04/12/2021 às 11h27min - Atualizada em 04/12/2021 às 21h37min

Resenha | Encanto, a mais nova animação da Disney

Com características colombianas e visual colorido, a magia ainda está viva em seu 60º longa metragem

Ramon de Paschoa - Editado por Ana Terra

Encanto já está entre nós e minha parte favorita é que antes da pandemia meu último filme no cinema foi Dois Irmãos, da Pixar, e agora meu retorno foi marcado por mais um longa da Disney. Dessa vez vemos juntos o time de diretores de Zootopia (2016), Jared Bush e Byron Howard e como co-diretora Charise Castro Smith de Raya e o Último Dragão (2021).

Uma breve sinopse, a história começa com a abuela Alma Madrigal contando como que surgiu a Casita, e também detalha mais sobre a vela mágica que deu dons especiais para os membros da família. Nossa vozinha teve três filhos, a Pepa que controla o tempo, o Bruno que vê o futuro e Julieta que tem o dom da cura através de sua comida, e seus filhos também têm poderes. Da parte da Pepa temos a Dolores com super audição, Camilo com sua transformação e o Antônio que fala com os animais. Da Julieta temos a filha mais velha Luísa com super força, Isabela com poder de fazer as flores crescerem e a Mirabel, nossa protagonista, não tem poder algum.  

É sobre isso que o filme irá falar, sobre onde você se encaixa na família e se você é realmente especial como os outros. Ao longo da trama iremos descobrir mais sobre os Madrigal e a relação deles entre si, se realmente a nossa personagem principal irá ganhar seu dom e se o Bruno é o vilão do longa.

Como um bom musical, Encanto tem composição assinada por ninguém mais que Lin Manuel Miranda, que já é veterano na casa por fazer parte do time de Moana (2016). Se você já assistiu os musicais In the Heights e Hamilton, irá perceber similaridades entre as músicas como frases mais faladas e a sonoridade mais “rap” se podemos dizer assim, como é o caso do solo da Luísa, irmã de Mirabel, com um número bem diva pop e para quem gosta do Maui, vai lembrar da cena de “de nada”, só que com bem menos ego e também em "não falamos do Bruno” com uma energia Broadway e se tornou uma das minhas favoritas.

"Muitos dos ritmos me são familiares, mas a instrumentação e a orquestração são diferentes e, muitas vezes, exclusivas para a Colômbia. Uma das coisas mais divertidas é como o acordeão é importante para a música. Foi realmente uma alegria mergulhar no trabalho com artistas que eu não conhecia e ir mais fundo com aqueles com quem cresci - como Carlos Vives, com quem temos a sorte de trabalhar neste filme. Todo este processo tem sido sobre se apaixonar pela música e pela cultura colombiana e ocupar este espaço" disse Lin em uma de suas entrevistas.

Falando dele, Bruno é um personagem que merece nosso carinho e destaque. Em uma vibe "that's so Raven”, ele tenta contornar suas visões para que nada ruim aconteça, assim como Raven, só que todos veem suas previsões como algo negativo e esse é o motivo de não termos ele reunido com a família, mas ele sempre esteve ali. Não vou falar mais se nao vou rechear o texto de spoiler.

Reprodução: Disney Pictures

Reprodução: Disney Pictures


Ao contrário de seus antecessores, Encanto tem uma premissa mais simples e sem muitos cenários para compor a história. Meu medo era repetir a fórmula que usaram tanto em Raya, como na sequência Frozen, que era apresentar muito conteúdo para pouco tempo. A viagem das irmãs para encontrar respostas para os poderes de Elsa foi bem corrido, quando saímos de Arendelle e a passagem pelos reinos de Kumandra não durou nem 15 minutos de tela.  

Não temos esse problema aqui, a Casita e seus arredores preenchem a tela, e cada membro da família tem seu tempo de tela. O suficiente para que informações não sejam perdidas ao longo da história.

Depois de ver a minissérie documental sobre os bastidores de Frozen 2, onde são mostrados os rascunhos e testes de cenas, só me fez pensar no quão trabalhoso foi animar a saia da Mirabel que é cheia de detalhes e volta e meia se movimenta com as danças da protagonista. Os animadores pensaram em cada detalhe do filme e também pegaram a essência de cada Madrigal para construir os personagens. A cena do solo de Isabela é onde temos uma chuva de cores com uma mistura de pop musical.

Mesmo depois de anos fabricando animações, mais um filme dos estúdios irão arrancar suas lágrimas, por isso vá sem rímel ou usem um à prova d'água. Encanto é aquele filme perfeito para assistir com a família em um domingo, as crianças irão se divertir e os adultos irão se encantar. Mostrando para nós mais uma vez que a magia Disney está viva mesmo após 60 longas metragens produzidos.

Referências: 

'ENCANTO' celebra a cultura colombiana. Gauchazh, [S. l.], p. 1, 1 dez. 2021. Disponível em: <https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/noticia/2021/12/encanto-celebra-a-cultura-colombiana-ckwnfi9jn000s01gqwj3rtswi.html>. Acesso em: 1 dez. 2021.
ENCANTO. Adoro Cinema , [S. l.], p. 1, 25 nov. 2021. Disponível em: <https://www.adorocinema.com/filmes/filme-284646/>.Acesso em: 30 nov. 2021.
TRILHA sonora de "Encanto" conta com canções originais de Lin-Manuel Miranda. Terra , [S. l.], p. 1, 19 nov. 2021. Disponível em: <https://www.terra.com.br/diversao/musica/trilha-sonora-de-encanto-conta-com-cancoes-originais-de-lin-manuel-miranda,a649f770222e18a73be42cdc02901e217n0oeyqh.html>. Acesso em: 1 dez. 2021.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »