11/12/2021 às 23h26min - Atualizada em 11/12/2021 às 22h50min

VALORANT Game Changers mostra que o ambiente faz toda a diferença

Uma olhada de perto no torneio feminino do jogo de tiro

Sarah Souza Cabrera - Editado por Ana Terra

O terceiro VALORANT Game Changers, que aconteceu no mês de novembro, trouxe ótimos números e sanou algumas dúvidas importantes sobre o cenário competitivo feminino, mas um dos principais questionamento é se ele traz ou não o retorno de capital, e os números dizem: sim. 

De acordo com as informações divulgadas no site Esports Charts, as transmissões do Game Changers EMEA Series 3(Europa) e Protocolo Evolução (Brasil) tiveram respectivamente pico de 21 mil e 14 mil espectadores, número até maior que outros torneios masculinos do mesmo jogo. Então o que diferencia esta de outras competições? A empresa organizadora também é a dona do jogo. O trabalho feito pela Riot teve um papel essencial para que o resultado fosse, no mínimo, bom. 


Fortalecendo a base

Se as mulheres já são a maioria gamer no país de acordo com pesquisas, por que então são minoria jogando competitivamente? A resposta é que se já não é fácil se manter no nosso país tendo garantias, então imagina deixar sua única fonte de renda para seguir um sonho, que pode não se realizar porque o limite do reconhecimento profissional só se estende até o masculino na ficha de inscrição. Para mudar essa realidade é preciso construir um calendário de disputas, assim como já ocorre nas ligas mistas, dando mais segurança às jogadoras, e mais garantia às organizações. 
 

Além disso, é preciso assegurar premiações dignas, que possam pagar o tempo que cada uma gastou treinando e que sejam devidamente pagas pelo seu trabalho. Por isso, quando tudo é organizado pela proprietária do jogo, a possibilidade do prêmio não ser entregue é bem menor, incentivando à criação e inscrição de times nos campeonatos subsequentes. 
 

Porém, tudo isso pode ser em vão se não houver ampla divulgação nos canais oficiais, pois a informação tem que chegar ao máximo de equipes e organizações, e também aos espectadores. E quando isso é feito de forma correta, os números chegam. 

Por fim, é importante lembrar que o crescimento em um ambiente hostil é muito mais difícil e doloroso, portanto, a reeducação da comunidade deve ser prioridade, e não somente com punições, mas também com a divulgação de conteúdo didático, construindo assim um espaço plural que respeite a todos. Sem exceção.
 

A receita parece mesmo ter dado certo para o VALORANT, que já confirmou o próximo Game Changers com direito à evento global. 

Referência:
POPOV, Timur. "How many viewers does the female Valorant attract?". Esports Charts. Disponível em: <https://escharts.com/blog/female-valorant-viewership-statistics>.  Acesso em: 28 de nov. de 2021.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »