13/12/2021 às 13h15min - Atualizada em 13/12/2021 às 12h09min

O Rei do Baião Vive! Os 109 anos de Luiz Gonzaga

Uma das figuras mais influentes da música popular brasileira completaria 109 anos de idade neste 13 de dezembro, conheça mais sobre sua vida e trajetória musical

Rebeca Ferreira - Revisado por Márcia Nascimento
Luiz Gonzaga na capa do LP " Aí Tem" de 1998. (Foto/Reprodução:@luizgonzagarei - Instagram)
Seu dialeto era o Baião, Xaxado e Triângulo, tinha como amuleto da sorte a sanfona, suas veste refletiam as cores do sertão e se houvesse alguma missão de vida, com certeza, era de carregar o nordeste nas costas, e ele carregou, mas do que isso, ecoou para os quatro cantos desse planeta. Neste 13 de dezembro nascia uma das figuras mais representativas e influentes da música popular brasileira. Luiz Gonzaga ou se preferir, o rei do Baião, que se estivesse vivo completaria 109 anos de existência. Como forma de homenageá-los iremos contar um pouco sobre sua história de vida e trajetória musical.
 

O filho de seu Januário 

 
Como o próprio nome do título diz, Luiz Gonzaga era filho de Januário José Dos Santos Nascimento e tinha um enorme orgulho disso, até porque foi o lavrador que o influenciou a se tornar um sanfoneiro e seguir pelos caminhos da música. O patriarca da família já gostava de tocar o instrumento nas horas vagas, além de também consertá-lo. 
 
Gonzagão é natural do Exu, município localizado no sopé do Araripe, Pernambuco. O caçula da dona Santana desde muito cedo perambulava com a música, em sua juventude se apresentava em bailes, forrós e feiras, tudo isso acompanhado pelo fiel escudeiro, seu pai. Com apenas 17 anos de idade, Luiz apaixona-se perdidamente por Nazarena, a Rosinha. No entanto, o casal, por mais apaixonados que estivessem não pôde namorar, já que o pai da moça, o coronel Raimundo Deolindo não o queria para genro, por ser um menino pouco instruído e pobre. Revoltado com a rejeição, Gonzaga o ameaça de matá-lo e leva uma bela surra da mãe, dias depois foge para o Crato (Ceará) e logo depois segue para Fortaleza na qual inicia seu itinerário no exército brasileiro. 

A vida na cidade grande, o início da carreira 

Assim que deu baixa no exército, o "Velho Lua" pretendia voltar para o Recife a fim de encontrar a família. Entretanto havia recebido ordem para permanecer no Rio de Janeiro, local que residia por conta do exército. Na ocasião, Lula alternava o seu tempo entre limpar o quartel e tocar a sua sanfona.
 
Certo dia foi convidado para tocar em um lugar chamado Mangue, zona carioca que lotava os bares presentes. Lá Luiz faz um enorme sucesso e firma parceria com Xavier Pinheiro, aquele que o apresentaria nas áreas mais populares do Rio. Luiz Gonzaga traçava sua carreira tocando em bares, cabarés e programas de calouros. No intuito de ganhar notoriedade começou a ser apresentado  nos dois prestigiados programas de calouros da época: Calouros em Desfile, de Ary Barroso e papel carbono de Renato Murce
 
Em 1941 faz um sucesso avassalador no programa de Ary cantando "Vira e Mexe", composição sua. No mesmo ano gravou dois disco "Nós queremos uma valsa" (Nássara e Frazão) e "Arrancando a coroa'' (autoria sua).
 
Asa Branca, o hino do nordeste 
 
No ano de 1947, Luiz Gonzaga juntamente com o advogado cearense Humberto Teixeira compôs Asa Branca, canção essa considerada a mais emblemática de sua carreira e um hino para os nordestinos. A letra discorre sobre as mazelas do sertão, o sofrimento dos sertanejos em meio a seca, miséria e o esquecimento do governo. A triste realidade de quem morreu pela seca. A letra potente enaltece o povo que mesmo diante das dificuldades mostram coragem e entusiasmo para viver. Asa  Branca é uma das músicas mais tocadas nos festejos juninos e também foi a quarta mais regravada da história do Brasil com 316 interpretações segundo o ECAD.
 
Luiz Gonzaga - Asa Branca ft. Fagner, Sivuca, Guadalupe. (Reprodução: Gonzaga Music Entertainme - YouTube BR)
 
Morte e Legado 
 
Infelizmente em 2 de agosto de 1989, o Rei do Baião se despede da vida em decorrência de um câncer de próstata, levando consigo toda autenticidade, magia e genialidade seguem cravadas em suas obras que continuam mais vivas que nunca. Luiz Gonzaga foi o artista que mais vendeu discos no Brasil. Foram quase 200 gravados e mais de 80 milhões de cópias, segundo a Revista Cultura.
 


No ano de 2012, a escola de samba Unidos da Tijuca venceu o Carnaval  do Rio de Janeiro por abordar Gonzaga com o enredo "O dia em que toda realeza desembarcou na avenida para coroar o rei Luiz Gonzaga''.  De fato Luiz Gonzaga conseguiu alcançar grandes feitos, Gilberto Gil o intitula como gênio, porém no meio de tantos atributos, com certeza uma  das maiores gratificações de Gina foi ser o pai de um daqueles que também é considerado patrimônio cultural do nosso Brasil, o saudoso Gonzaguinha. A relação entre pai e filho foi contada no filme "Gonzaga: de pai pra filho", estreado em 2012 com direção de Breno Silveira. 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »