17/12/2021 às 15h17min - Atualizada em 17/12/2021 às 15h45min

Resenha - Homem Aranha: Sem Volta Para Casa

Nathalin Gorska - Editado por Fernanda Simplicio
FONTE: Sony Pictures / Reprodução: Instagram
Homem Aranha: Sem Volta para casa estreou no Brasil na madrugada de 16 de dezembro e logo em suas primeiras exibições o longa atingiu a marca de 100% no tomatômetro da Rotten Tomatoes, o que colocou o filme entre as estreias mais bem avaliadas no site. O terceiro filme do herói, interpretado por Tom Holland, bateu recordes de compra de ingressos durante a pré-venda, o que ocasionou em quedas de diversos sites e aplicativos de redes de cinema.

O filme, apesar de decorrer de uma longa franquia de obras do ‘amigo da vizinhança’ inovou totalmente e explorou universos que os fãs sempre sonharam. A produção entregou um Homem Aranha digno de conquistar ainda mais pessoas para o universo cinematográfico da Marvel e atuação de Tom Holland é louvável.  

Além dos personagens já explorados nas histórias do herói, contamos com a presença de Doutor Estranho, interpretado por Benedict Cumberbatch, que vêm fazendo um trabalho admirável nos títulos da Marvel e que em 2022 protagonizará o segundo filme solo de Strange, Doutor Estranho: Multiverso da Loucura. O longa tem como missão principal conectar e apresentar o multiverso, que vêm sendo citado e superficialmente explorado em WandaVisionLoki e What If, ambos títulos lançados em 2021 na plataforma da Disney+.

A presença dos vilões Doutor Octopus, Duende Verde, Electro, Sandman e o Lagarto surpreendeu os fãs, mostrando o tamanho das ameaças que Peter Parker irá enfrentar nas 2h e 28 minutos de duração (o mais longo do Homem-Aranha até o momento). Vale enfatizar que apesar da presença de todos os vilões no filme, cada um tem seu momento de ‘glória’, tendo suas histórias e forças não negligenciadas, que foi um dos maiores receios dos fãs ao saber da presença dos personagens no longa.

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa foi escrito e dirigido de maneira que resolveu os “pontos sem nós” das versões anteriores e abriu mais o leque para explorar a nova fase do UCM. A trama é baseada na vida de Peter Parker após ter sua identidade revelada pelo vilão Mysterio em Homem-Aranha Longe de Casa, lançado em 2019.

Nos trailers divulgados, vemos que Peter procura o mago supremo em busca de ajuda, mas a relação dos dois não para por aí e conforme o passar das cenas, vemos como a interação de Holland e Cumberbatch condiz com as angústias e preocupações que os personagens vivem.

MJ, interpretada por Zendaya, é outra personagem que não sofreu com cortes e edições, pelo contrário, a personagem brilha em todas as cenas que está presente, algo que é raramente explorado com personagens ‘secundários’. É intrigante o jeito que o enredo do filme foi criado de maneira que cada personagem citado consegue aparecer e deixar sua marca no filme, que sem dúvidas entrou para a história.

Peter Parker tem sua juventude aproveitada da maneira que os fãs sempre esperaram, e vemos um jovem com incertezas e inseguranças, mas que com o apoio dos amigos, consegue tomar as decisões mais sábias para cada momento. A imaturidade do jovem, frequentemente criticada, dá lugar para um Peter que está construindo sua personalidade com as experiências vividas, coisa que raramente vemos no herói da vizinhança dos filmes anteriores.

Na construção das cenas e fluidez de história, a Sony quebrou totalmente a previsão, quase nada no filme é esperado, o que torna a experiência magnífica para qualquer público, seja criança ou adulto.

O filme trabalha a comédia esperada do garotinho da Marvel, mas também trabalha questões obscuras como luto e perda, ao mesmo tempo que ensina a importância de seguirmos com nossos ideais. O pupilo de Tony Stark evolui de uma maneira estrondosa e promete resgatar todos os fãs que se perderam na jornada. Os efeitos especiais são bem trabalhados, aumentando o nível de expectativa para os próximos filmes. Apesar dos erros cometidos durante a divulgação do longa, a produtora driblou todos os empecilhos e entregou uma obra genial, que já está sendo classificado como o melhor filme de super-heróis.

O sucesso do filme não está presente só nas cenas ‘comuns’, mas também nas cenas pós-créditos, que chocou todos os espectadores e aumentou a ansiedade para os próximos lançamentos da Marvel. O sucesso de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa é inegável, e Tom Holland, junto com a equipe de produção e atuação sem dúvidas fizeram história.  
 
Referências:

Rotten Tomatoes, 2021. Disponív
el em: https://www.rottentomatoes.com/m/spider_man_no_way_home. Acesso em: 15 de fev. 2021.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »