07/03/2020 às 21h46min - Atualizada em 07/03/2020 às 21h46min

Série "Milton e o Clube da Esquina" faz sucesso no Canal Brasil

Milton Nascimento recebe amigos e convidados na minissérie dedicada à sua obra

Clara de Andrade Lopes


 “Milton e o Clube da Esquina” é uma série documental que transmite ao telespectador a sensação gostosa de estar participando de uma roda de violão entre amigos. A “Esquina", localizada literalmente na esquina das ruas Paraisópolis e Divinópolis, no Bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte, uniu o grupo que hoje pode ser considerado um movimento musical mineiro surgido nos anos 70 e que revolucionou completamente o cenário da MPB. 

                                                    

                        Foto: Arquivo Clube da Esquina                 

A série conta com a produção da Gullane e direção de Vitor Mafra, acompanhados dos roteiristas Danilo Gullane e Marcelo Dantas. A decisão pela produção da série começou a partir do momento em que a produtora Gullane comprou os direitos do livro “Os sonhos não envelhecem – Histórias do Clube da Esquina”, de Márcio Borges, publicado pela primeira vez em 1996. Gravada em um estúdio isolado, com vista cinematográfica para as montanhas mineiras e localizado na região de Nova Lima, a série intencionalmente torna a paisagem e a arquitetura,  personagens fundamentais para a montagem da produção.

                                                 

 
A Turma do Clube a bordo do lendário Manuel, O Audaz, Jeep Land Rover 1951 que pertencia a Fernando Brant e que transportava o pessoal pelas estradas e ladeiras das Minas Gerais. Ao volante Toninho Horta.
 

                                         

Foto de Juvenal Pereira. Lô Borges, Duca, Márcio Borges e Milton Nascimento, membros do Clube da Esquina. Diamantina (MG), 1971.

 

Um dos elementos principais da composição da minissérie que se distribui entre seis episódios, são os convidados. Alguns nomes da música como Ney Matogrosso, Gal Costa, Seu Jorge, Samuel Rosa, Criolo, Maria Gadú e Iza, comparecem ao lado de Milton, e trazem particularidades de suas próprias carreiras a tona. Entre as conversas, a admiração por Milton está sempre presente, e permeia o tom dos assuntos, sejam eles agradecimentos ou antigos relatos. Repleta de sutilezas e embalada pela voz melódica e marcante de Milton Nascimento, a série nos conduz de uma forma que faz quem não se interessava pelo Clube antes, se sentir familiarizado com os integrantes e suas vivências. 

Outro elemento fundamental, sem dúvidas, são os integrantes e amigos do Clube da Esquina. O compositor Ronaldo Bastos e os irmãos Márcio e Lô Borges protagonizam com histórias sobre as canções, o momento histórico brasileiro e mundial do qual fazem parte e até mesmo curiosidades sobre o que ocorreu durante a gravação de alguns álbuns deles e de amigos. A conexão muito forte que sempre existiu entre os integrantes é muito explicitada. Isso claro, sem falar nas canções. Três por programa, as canções traçam o fio condutor das histórias reveladas pelos artistas. Pensando em mais do que reproduzir, mas também preservar cada um dos detalhes, os músicos tocam os mesmos arranjos presentes nos discos originais. Até o ambiente é pensado para criar uma atmosfera propícia ao som. A intenção é lançar um álbum com as canções gravadas durante o seriado.
 
                                        


Editado por Bruna Blankenship

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »