18/10/2021 às 13h08min - Atualizada em 17/10/2021 às 17h28min

Gabriel Diniz: o sucesso interrompido

Cantor faria 31 anos essa semana

Gustavo Domingos - editado por Luhê Ramos
Cantor Gabriel Diniz no Grand Hotel Stella Maris em Salvador - Raul Spinassé/Folhapress
José Gabriel de Souza Diniz, mais conhecido como Gabriel Diniz, foi um dos maiores cantores e compositores de forró da última década. O artista destacou-se por sua inovação no meio musical e alcançou sucesso nacional e internacional na sua curta carreira.

O músico completaria 31 anos nessa segunda-feira (18), mas sua trajetória foi interrompida após um acidente aéreo em 27 de maio de 2019. Assim, traremos um pouco sobre a trajetória de sucesso do garoto que misturou os ritmos e conquistou todo o país, especialmente o caloroso e aconchegante Nordeste.

Primeiros anos

GD nasceu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, mas logo mudou-se com sua família para Campina Grande, na Paraíba. Nesse ínterim, Gabriel vivenciou uma época em que o nordestino respirava forró romântico com bandas como Calcinha Preta, Limão com Mel, Magníficos e Cavaleiros do Forró. Ele também amava o jeito extrovertido e agitado de grupos como Aviões do Forró e as swingueiras nordestinas.

Assim, já na adolescência, enquanto cursava engenharia elétrica, Gabriel Diniz reuniu-se com os amigos e criou uma “banda de garagem”. Logo, tornou-se a sensação entre os jovens de João Pessoa, na Paraíba.  Como resultado, foi convidado a assumir o vocal da Capim com Mel e passar a residir em Recife.

Posteriormente, subiu para uma das maiores bandas do Nordeste, o Cavaleiros do Forró. Entre 2010 e 2011 embalou a canção “Só quem amou”. No entanto, Gabriel estava disposto a inovar, juntar os ritmos e produziu algo diferente. Então, aos 19 anos, surgiu o Gabriel Diniz e Forró na Farra. Em pouco tempo foi lançado “O show terminou”. O clipe da música fez rapidamente sucesso por todo o Nordeste e depois disso o artista só cresceu.

Gabriel Diniz & Forró na Farra - O Show Terminou. Reprodução: Renan Nóbrega - Youtube

Carreira solo e sucesso nacional

Gabriel Diniz passou a emplacar diversos sucessos por todo Nordeste. Além das canções, as produções durante os shows eram um grande trunfo do cantor. Com muitos efeitos visuais, sonoros e explosões ao ritmo das músicas, ir as apresentações do músico era realmente participar de um espetáculo artístico.

Gabriel mesclava seu repertório em canções românticas e aquelas com swing para todos dançarem. O primeiro estilo destaca-se músicas como: Anjo sem asas; Teus olhos; Meu bem meu mal; Sem rumo ao léu; Tudo que você quiser; Paraquedas.

Por outro lado, o swing dominava as apresentações do cantor. Assim, há diversos sucessos como: Lapada, lapada; Sabe de nada inocente; Wigle wigle; Amor de copo; Minha cara de preocupação. Essas são apenas alguns dos sucessos do artista, pois mensalmente era divulgado CDs promocionais com novidades.

Apesar de consolidar sua fama por todo Nordeste, ainda faltava algum hit para ficar conhecido por todo o país. E a canção que realizou esse feito foi “Jenifer” em 2019. O sucesso foi estrondoso, todas as paradas tocavam a música e a mesma obtive várias indicações e prêmios. No Prêmio Multishow de Música Brasileira, a faixa disputou como melhor música e música chiclete. Além disso, o próprio GD concorreu como melhor cantor. Já no MTV Millenial Awards Brasil a canção venceu na categoria “Hino do Karokê”.

Gabriel Diniz - Jenifer - Reprodução: Gabriel Diniz - Youtube

Parcerias e Projetos
Com o sucesso, Diniz gravou ao lado de grandes artistas, entre eles Cristiano Araújo (“Amor de Copo”), Wesley Safadão ("Quem Chorava Hoje Ri"), Simone e Simaria ("Só Dá Nós Dois"), Gusttavo Lima ("É Hora de Dar Tchau") e Jorge e Mateus ("Paraquedas").

Durante sua carreira solo, o cantor possui três álbuns de estúdio, GD Verão (2016)GD (2016) e À Vontade (2019), e três discos ao vivo, GD at the Park (2016), GD Live (2016) e Gabriel Diniz Na Ilha (2019). Além disso, o último projeto gravado pelo músico foi o “Uma dose com GD”, disponibilizado em seu canal do Youtube.

Estilo e Inovação
Além dos sucessos e projetos inovadores como GD at the Park, Gabriel Diniz destacava-se por seu estilo próprio. O "Swing do GD" era como o cantor chamava seu repertório mais swingado, faixas como: Vamos pra boate, Minha cara de preocupação, Sabe de nada inocente, Balança e Wiggle wiggle são exemplos do estilo inovador do artista.

Através disso, é percebido a mistura dos gêneros. GD poderia cantar em seus shows desde forró até swingueira. Começava com funk e terminava com sucessos do forró romântico e assim por diante. Era realmente um estilo novo, um estilo chamado Gabriel Diniz.

Além das combinações sonoras, Diniz apresentava um visual autêntico. “Veja artistas grandes como Michael Jackson, Elvis Presley, Freddie Mercury. Eles eram assim. Essa percepção mudou um pouco após os anos 1980, mas eu continuo achando que cantor tem que brilhar mesmo, causar encantamento no fã, é disso que o povo gosta”, revelou o artista para o portal Rolling Stones Brasil.

Morte e Legado
Infelizmente a carreira do jovem cantor foi interrompida por um trágico acidente. Após uma apresentação na cidade de Feira de Santana, na Bahia, Gabriel seguiu para Maceió, Alagoas. O músico estava indo encontrar seus pais e comemorar o aniversário da namorada. No entanto, o monomotor que o levava, caiu em Estância, Sergipe. O impacto da queda matou o artista, o piloto e copiloto.

Com apenas 28 anos, o adolescente que começou cantando nas pequenas festas de João Pessoa, nos deixava de forma precoce. No entanto, apesar da sua curta carreira de 11 anos, Gabriel Diniz gravou seu nome na história da música, especialmente para os nordestinos. GD inovou, emocionou e fez todo mundo sair do chão, sua energia contagiava e seu romantismo acalmava os corações. Ademais, José Gabirel de Sousa Diniz fez parte da vida de muitas pessoas e tenho certeza que elas sempre lembraram do eterno farreiro de Campo Grande.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »