12/08/2019 às 21h59min - Atualizada em 12/08/2019 às 21h59min

Iniciativas inserem mais mulheres no mercado de desenvolvimento de games

Conheça duas propostas do mercado tecnológico desenvolvidas por mulheres para mulheres

Carolina Rodrigues - Editado por Bárbara Miranda
FONTE: Divulgação (Change the Game)
Você se lembra de alguma mulher que tenha destaque na área tecnológica? E homens líderes em tecnologia? Steve Jobs e Mark Zuckerberg estão na ponta da língua, certo? Por isso, para equilibrar o mercado entre homens e mulheres, iniciativas são criadas para inseri-las no mercado tecnológico.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE, mulheres representam apenas 20% do mercado de tecnologia da informação. E, mesmo tendo grau de instrução maior do que os homens, elas ganham 34% menos do que eles.

Quando falamos sobre a área de games o cenário começa a mudar. Se eu te pedir para pensar em referências femininas, talvez você consiga se lembrar de algumas mulheres gamers com algum esforço, enquanto em relação a homens, milhares surgem à mente rapidamente.

Num contínuo movimento para introduzir mais mulheres em mercados antes denominados “masculinos”, existem dois movimentos que estão com inscrições abertas para mulheres interessadas em navegar pelo vasto oceano de bits, pegar ondas inclusivas e até conhecer ilhas de programação.

Conheça os projetos Change the Game e Women Game Jam.
 

Pronta para mudar o jogo? Change the Game!

As inscrições para a iniciativa Change the Game estão abertas até dia 30 de setembro. "Mulheres também jogam, são inovadoras, criativas e destemidas", é o que a introdução do desafio propõe.

Em parceria com a Tapps Games, Change the Game foi desenvolvido pelo Google Play, para apoiar e incentivar a representatividade feminina na criação de jogos para celular. As duas vencedoras do concurso vão trabalhar com parceiros desenvolvedores do Google durante cinco dias em São Paulo, além de conhecer o escritório da multinacional.

O júri é formado por Camila Ramos, Camila Achutti, Iana Chan, Ericka Filippelli, Juliana Martins Ferreira, Juliana Amoasei, Mariel Reyes Milk, Liedi L. B. Bernucci, Regina Chamma e Mônica Sousa.

Se você tem entre 15 e 21 anos e adora jogos eletrônicos, esse é seu momento de brilhar!
 

Press Start: Women Game Jam

Em sua terceira edição, a Women Game Jam acontece entre 13 e 15 de setembro em São Paulo, São Luís, Salvador, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Recife, Aracaju, Brasília, Rio de Janeiro e São Carlos.

Se você mora em alguma dessas cidades, fique ligada! É sua chance de conhecer e explorar o universo de criação de games.
 
Participantes da primeira edição do Women Game Jam | FONTE: Women Game Jam.

Para quem não conhece, a Women Game Jam é uma maratona de desenvolvimento de games que tem como foco os públicos feminino, trans e não-binário. Ao anunciarem o tema do evento, as participantes devem planejar e criar um jogo em apenas 48 horas.
 
Vídeo da WGJ produzido pela IGN Brasil.

No Women Game Jam, o principal objetivo é trazer maior visibilidade, incentivo e auxiliar as participantes a criarem um network fortalecido e empoderado.

Para se inscrever e conhecer os projetos, acesse as páginas da Women Game Jam e do Change the Game.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »