11/08/2019 às 16h18min - Atualizada em 11/08/2019 às 16h18min

"Coisa Mais Linda": série é renovada para a segunda temporada

Enredo traz discussões sobre empoderamento feminino, preconceito e machismo

Jéssica Natacha - Editado por Mário Cypriano
Netflix
Adélia, Malu, Thereza e Lígia - Foto: divulgação

Coisa Mais Linda é uma série brasileira original da Netflixambientada na época de 1950, que conta a história de quatro mulheres em diferentes locais de fala. O enredo levanta questões como o empoderamento feminino, retrata a posição da sociedade ao impor a figura das mulheres como submissas aos maridos, descreve o machismo e o conservadorismo da época, fato ainda comum nos dias de hoje, e nos faz refletir sobre a luta pelos direitos das mulheres. 

A segunda temporada foi renovada pela plataforma e as gravações começam no segundo semestre de 2019. Serão seis episódios de cinquenta minutos cada, ambientados em São Paulo e Rio de Janeiro, e terá o retorno de Caíto Ortiz como diretor-geral. 

Maria Luiza - Malu (Maria Casadevall) é uma paulistana que vive às custas do pai, mas tem o sonho de abrir um restaurante no Rio de Janeiro; Adélia (Pathy Dejesus é uma mulher negra, mãe solteira, moradora de favela e empregada doméstica que é humilhada constantemente pela patroa; Thereza (Mel Lisboa) é uma jornalista independente que luta pelos direitos das mulheres; e Lígia (Fernanda Vasconcelos) é uma mulher que sonha em ser cantora, mas sofre maus tratos e é inibida pelo marido e político Augusto (Gustavo Vaz).

Na primeira temporada, a trama gira em torno de Malu, que decide junto ao marido abrir um restaurante no Rio de Janeiro, mas ao chegar na capital carioca descobre que seu marido fugiu com a amante, levando todo o dinheiro. Sem rumo e inclinada a voltar para casa, começa a se questionar sobre resiliência e atitude ao conhecer o charmoso músico Chico (Leandro Lima), que toca um estilo musical diferente, a famosa Bossa Nova.  Malu decide prosseguir com seu sonho e acaba nutrindo um interesse pelo músico.

Decidida a continuar no Rio, Malu planeja transformar o restaurante num clube de música ao vivo, tendo como foco a Bossa Nova, ideia antes negada pelo marido. Com a ajuda da mais nova amiga, Adélia, que fica com um pé atrás sobre a proposta, decidem arriscar e entram de cabeça no negócio. As duas levantam o clube do zero e surpreendem a todos que não acreditaram em seu potencial, utilizando-se do estereótipo negativo sobre mulheres não saberem administrar um negócio. 

Adélia e Malu em frente ao novo negócio - Foto: divulgação

Em meio a conflitos, preconceitos e superações, as personagens crescem tanto quanto a série. O cenário e o figurino também devem ser mencionados, possibilitando uma imersão maior na história. A segunda temporada promete!

Fique ligado e corra para maratonar a primeira temporada na Netflix, que está fenomenal!
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »