23/04/2019 às 10h42min - Atualizada em 23/04/2019 às 10h42min

Quatro motivos para assistir Irmão do Jorel agora!

Carolina Rodrigues - Editado por Bárbara Miranda
tumblr.com
Irmão do Jorel é uma animação ambientada nos anos 80. Nela acompanhamos o irmão do Jorel, sua família e sua melhor amiga Lara em aventuras alucinantes. Aliás, mesmo nome recebeu seu filme exibido no cinema “Edição Especial Alucinante”. O filme conta um pouco mais da história da incrível amizade entre o irmão do Jorel e Lara, em cenas inéditas e pedaços de episódios já exibidos.

Foram apenas dois dias de exibição nos cinemas Cinemark no final de março. Quem perdeu, perdeu! Mas, a série continua passando no canal Cartoon Network, em sua terceira temporada e na Netflix, com as duas primeiras temporadas atualizadas.

Irmão do Jorel não é apenas uma animação, por isso separamos quatro motivos para você começar assistir assim que acabar de ler essa matéria!
 
1) Produção brasileira com referências à nossa história
Já está mais que na hora de começarmos a valorizar produções nacionais. E bom, não é difícil ficar vidrado em Irmão do Jorel.
 
Existem dois episódios marcantes durante a primeira temporada da séria. O primeiro “Gangorras da Revolução” (T1E2), faz menções explícitas ao período de ditadura militar brasileiro. Nesse episódio, conhecemos um pouco mais da história de Seu Edson, pai do irmão do Jorel, um ex-militante que lutou contra o governo ditatorial. Na época, ele criou uma peça chamada “Um Urso numa Casquinha de Noz”, mas foi censurado. Durante o período de 1964-1979 muitas peças de grupos teatrais esquerdistas, com Chico Buarque ou Gianfrancesco Guarnieri, por exemplo, foram proibidas.
 
Inspirado pela história do pai, o irmão do Jorel tenta fazer a mesma coisa durante o intervalo da escola, ao reivindicar direitos de brincar por mais tempo no recreio. Ele grita “Abaixo à repressão!”; uma referência direta as palavras de resistência reverberadas contra a ditadura em 1970.
 
Em “Jornal do Quintal” (T1E5), a série tira sarro da precariedade do jornalismo brasileiro e a espetacularização de tragédias. Ao apresentar as notícias, o irmão do Jorel encarna Gil Gomes, com seu jornalismo policial escrachado que tem o objetivo de transmitir raiva e indignação a audiência. Saiba mais sobre clicando aqui.

2) Também tem referências da cultura pop!
Irmão do Jorel está cheio de referências, muitas delas passam despercebidas a olhos desatentos, como o muro da escola Pônei Encantado, repleto de grafites do folclore brasileiro, ou o cartaz no cinema da cidade de um filme em que o monstro principal é um crossover entre Fofão e Godzilla.

O episódio “A Fantástica Fábrica de Refrigerantes” (T2E7) faz referência ao filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate” com um Willy Wonka ala brasileiro chamado Senhor Sprok. Também temos os Microwave Warriors em menção aos Cavaleiros do Zodíaco e uma mistura de Steven Seagal e Sidney Magal chamado Steve Magal.

Quer mais?
   FONTE: tumblr.com

 
3) Questiona a sociedade e seus valores
Irmão do Jorel faz críticas constantes as relações entre os gêneros. Em “Fúria E Poder Sobre Rodas” (T1E25) vemos a reflexão nua e crua.

Logo no começo, o irmão do Jorel afirma que futebol é coisa de menino. Lara, a personagem mais forte e desconstruída da série, lança a pergunta “O que seria uma coisa de menina?”. Sem uma justificativa plausível, a conversa continua até que o garoto reforça sua fala anterior “mas jogar bola é coisa de menino” e Lara rebate sem papas na língua: “quem falou?”.

A desconstrução de paradigmas continua quando o irmão do Jorel entra, disfarçado de menina (já que o time não aceita meninos), para o time de roller derby e o ajuda a vencer o campeonato.

Nesse meio tempo, a mãe do irmão do Jorel, Dona Danuza, explica que meninas são tão fortes quanto meninos e sua avó, Vovó Gigi, reforça que mulheres são implacáveis.

Não tem problema se quem gosta de futebol é menina ou se quem quer participar de roller derby é menino. Está na hora de quebrar esses estigmas sociais e começar essa mudança pelas crianças é o primeiro passo.

Afinal de contas, quem é que decidiu o que é coisa de menina e coisa de menino?
 
                FONTE: tumblr.com

4) Porque o verdadeiro nome do Irmão do Jorel na verdade é...
 

"Isso NÃO PODE!" | FONTE: tenor.com
 
REFERÊNCIAS:

NOGUEIRA, André. Nos rumos da gangorra da revolução: A referência à ditadura no desenho 'Imão do Jorel'. Disponível em:<https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/nos-rumos-da-gangorra-da-revolucao-referencia-ditadura-desenho-irmao-do-jorel.phtml> . Acesso em: 20 de abril de 2019.

RODRIGUES, Victor. Em tempos de polarização, animação ‘Irmão do Jorel’ faz críticas à ditadura de maneira inteligente. Disponível em:<https://www.bastidorpolitico.com.br/brasil/em-tempos-de-polarizacao-animacao-irmao-do-jorel-faz-criticas-a-ditadura-de-maneira-inteligente/> . Acesso em: 20 de abril de 2019.

Jogapain. As referências no desenho Irmão do Jorel. Disponível em:<https://www.youtube.com/watch?v=CEQ-yDtXYvg> . Acesso em: 20 de abril de 2019.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »