13/02/2021 às 10h59min - Atualizada em 13/02/2021 às 10h35min

“Zona de Combate”, novo longa traz sequências cativantes e temas necessários

Com um elenco renomado e uma incrível história, o filme prende qualquer um a tela e faz questionamentos importantes sobre a humanidade.

Viviane Ramos - Editado por Bárbara Miranda

Zona de Combate é um filme original da Netflix que narra a história de dois grandes soldados, Harp (Damson Idris) e Leo (Anthony Mackie). Harp é um jovem que tinha uma rotina um tanto quanto pacata dirigindo drones em uma missão de paz no meio de uma guerra civil no leste da Europa, quando a única opção que vê em uma batalha é explodir um caminhão que culmina na morte de dois jovens soldados, Harp é enviado para trabalhar com Capitão Leo como forma de castigo. 

 

Leo foi destinado a uma missão ultra secreta e perigosa, só que mais secreta do que esta missão é a sua identidade e intenção. Ele, na verdade, é um andróide criado pelo governo para lutar contra os terroristas e restaurar a paz e harmonia na sociedade. Porém, com o decorrer da história, nos deparamos com um propósito repleto de ganância, ódio e violência.


 

A relação dos dois soldados é bem construída, repleta de momentos emocionantes e engraçados. As coreografias das cenas de luta não deixam a desejar e os efeitos especiais fazem qualquer um se surpreender com tamanha produção.

 

A história se passa em 2036, um futuro onde robôs são usados como soldados para guerras travadas entre nações. Isso abre uma grande discussão sobre a questão da inteligência artificial e criação de humanoides para facilitar processos e demonstrar inovação, a história de Leo é o pontapé inicial para o questionamento em torno da tecnologia e até onde ela irá ajudar a humanidade. O personagem de Anthony Mackie é uma prova viva de que a tecnologia tem avançado mais rápido do que pensamos, podendo também trazer um grande perigo para o mundo.

 

Entre altos e baixos, revelações e reviravoltas, o diálogo final entre Harp e Leo traz referências muito fortes à Guerra Fria e a guerras que ainda podem acontecer por conta da ganância e ambição do ser humano. Mesmo com um toque fantasioso, Zona de Combate aborda diversas pautas presentes na realidade do mundo e ainda serve como um alerta sobre o que pode acontecer com a sociedade, caso o homem não aprenda a frear seu desejo por poder e riquezas. 

 

Com grandes nomes compondo o elenco, Zona de Combate recebeu cerca de 59% de avaliações positivas segundo o Rotten Tomatoes, “Mesmo com sequências cativantes o roteiro deixa a desejar na construção individual de cada personagem no início da trama.”, declara os críticos.

 

O filme traz cenários convincentes sobre uma guerra civil e aborda assuntos de extrema importância e que precisam ser pautados nas rodas de conversa, por mais inconcordância que ele possa gerar. Vale a pena conhecer a história de um futuro que esperamos que não seja o nosso.
 


REFERÊNCIA

SABBAGA Julia. “Zona de Combate”. Omelete,2021. Disponível em: <https://www.omelete.com.br/netflix/criticas/zona-de-combate-critica>. Acesso em: 08 de fevereiro de 2021.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »