09/07/2021 às 19h21min - Atualizada em 09/07/2021 às 19h33min

Por teimosia, poeta consegue viralizar poesias nas redes sociais

Bruno Tavares mistura arte expressiva e poesia através de vídeos e está para lançar seu primeiro livro

Juliete Fechine - Revisado por Isabela dos Santos
Poeta Bruno Tavares explora o amor pela cultura nordestina. (Foto: Divulgação)

Para além da harmonia, comoção, sensibilidade e despertamento sentimentos que caracteriza as poesias e quem as escreve, muitos artistas enfrentam caos e turbulências que afetam suas produções, principalmente nesse período de pandemia. É o caso do jovem poeta Bruno Tavares, de 24 anos. Nessas situações, Bruno tentou nutrir e transmitir sentimentos de esperança através do que escreve. A fonte de inspiração? Bom, segundo ele “vem de coisas simples e banais, que em momentos conturbados se tornam imperceptíveis, dentre outras miudezas que juntas formam uma grandiosa possibilidade de criação. Me inspiro no que me rodeia”.

Bruno Tavares experimentou a conexão com à arte ainda na infância, transformando os simples trabalhos escolares em manifestações artísticas, enxergando nas apresentações de seminários uma brecha para convertê-los em espetáculo teatral, paródia musical ou em literatura de cordel. E foi assim, sem nem perceber a dimensão disso tudo, que o poeta foi dominado pela arte. Os versos poéticos iam surgindo em sua mente, e sempre que uma poesia era concluída, Bruno desconhecia o que havia escrito. 

Nascido no interior do Ceará e morador de um pequeno distrito chamado Jamacaru, Bruno Tavares é um poeta que começou a desenvolver recentemente um projeto em suas redes sociais. Foi a melhor forma que ele encontrou para unir suas grandes paixões: a poesia e o teatro, produzindo e publicando videos criativos e poeticos. O jovem poeta explora o amor pela cultura nordestina e usa a potência de propagação da internet para 'viralizar poesia'.
 
Fruto de uma simples brincadeira, “viralizar poesia” é um termo ou hashtag, que Bruno atribuiu as suas redes sociais, ao publicar um video, que constava na sua legenda um breve questionamento sobre o fato da internet não viralizar esse tipo de contéudo. "Sei que poesia não viraliza, mas sou teimoso", dizia o texto. Logo após, ele foi surpreendido pela viralização dessa mesma poesia, chegando a milhares de visualizações e compartilhamentos, sendo vista e repostada por famosos como Antônio Fagundes em seu Instagram pessoal, constatando que é possível sim viralizar poesia. Desde então, Bruno passou a utilizar a #viralizandopoesia como um slogan, pois a sua teimosia rendeu mais alguns admiradores. 

 

“É difícil imprimir a nossa cara naquilo que fazemos, essa é a maior dificuldade que encontro, pois comparações com outros trabalhos serão feitas. Percebo que estou conseguindo estampar um jeito próprio e original no que faço, sobretudo na forma com que desenvolvo minhas poesias, falando não somente do que querem ouvir mas também aquilo que nem todos estão prontos para escutar. Posso afirmar, que assim como toda e qualquer expressão artística, a minha arte também é política! Porém, sobre essa minha construção de identidade, reconheço que ainda é apenas o início de um processo complexo, mas que estou no caminho".

Pelas palavras de Bruno o propósito inicial nunca se perdeu. O jovem busca divulgar sua arte e ao mesmo tempo cultivar o engajamento real de quem acompanha o conteúdo produzido, sem desconfigurar a essência da sua produção. Acreditando que as redes sociais são uma forte ferramenta de propagação. “Apesar da arte ainda ser bastante desvalorizada, continuo resistindo para continuar existindo. Tem sido difícil, mas cada retorno positivo, cada mensagem de apoio e reconhecimento, me faz acreditar que é possível viralizar poesia," conta.

Além de evidenciar a paixão pela cultura nordestina, em todas as datas comemorativas de grande relevância, como por exemplo o dia das mães, Bruno sempre busca passar uma mensagem através da poesia. Esse ano, com a ascenção do TikTok, Bruno também buscou adequar seus contéudos aos formatos de vídeos dessa plataforma. "Uni o que já fazia com essa tendência, além de também evidenciar a minha mãe e sua sensibilidade, com intuito de transmitir a nossa emoção, o amor e a cumplicidade que temos. E deu certo, viralizamos poesia".

 

‘’A poesia pra mim, por muito tempo foi hobby, há pouco tempo venho tratando-a com mais profissionalidade, a ponto de lucrar financeiramente com ela, mas isso ainda não é uma realidade palpável. Em termos poéticos, posso afirmar que fazer poesia se aproxima a fazer terapia, não com as mesmas proporções, mas que seus resultados são satisfatórios, uma vez que consigo exteriorizar sentimentos até então ocultos [...]. Acredito que não tenho um verso que me define por completo e definitivo, porque sempre que faço um, em seguida mudo e já não me define mais. Termino respondendo com um verso que fiz, sobre o que é ser Poeta". 
 


Ser poeta é..
Temperar os sofrimentos
Com uma pitada de emoção.
Misturar os sentimentos
Dentro de um só caldeirão
E servir num prato fundo
Poesia para o mundo
Alimentar o coração.
- Bruno Tavares

MÚSICA

Além da antiga e forte relação com a poesia e o teatro, Bruno alimentou outra paixão: a música. Há alguns anos já tentava escrever e compor canções, mas admite que no início não eram boas. Pela influência e admiração por vários artistas da música e profunda ‘devoção’ a Luiz Gonzaga, Bruno concluiu há alguns meses seu último projeto, a composição de “menino sonhador”, que na voz  de Pedrinho Pisadinha e Gleydson Gavião já alcançou muitas visualizações. 

“De certa forma, essa minha ‘devoção’ influenciou bastante no que sou hoje, principalmente na minha relação com o Nordeste e a música, me motivando também a sonhar em tocar sanfona, inclusive estou aprendendo. Com o passar do tempo, fui aprimorando também a composição, que não é tão diferente do processo para escrever uma poesia [...], consigo manipular bem as palavras e consequentemente [...] a melodia. Já gravei algumas músicas com artistas regionais e até nacionais, que é o caso da música "Menino Sonhador", que compus, fazendo parte de um dos meus sonhos, que é ser compositor.” conta.

Bruno Tavares se vê em uma crescente evolução pessoal e profissional e já encaminha um próximo projeto. Essa evolução segundo ele tem lhe dado um mínimo de  conforto mental, por não haver cobranças e expectativas sobre si, receoso de gerar possíveis frustrações. “Sigo plantando sementes do bem para que minha lavoura seja melhor ainda. Publicar um livro sempre foi um sonho distante, mas que a cada dia parece ser ainda mais possível e próximo. Eu revelo que já estou concluindo o meu primeiro livro de poesia e em breve será lançado para o Universo", finaliza.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »