25/06/2019 às 10h42min - Atualizada em 25/06/2019 às 10h42min

Arraiá da Capitá: Belém entra no clima junino com programação diversa

Concurso de quadrilhas é destaque durante o mês

May albuquerque
Belos trajes e apresentações animadas marcam a competição. (Foto: Alessandra Serrão / Agência Belém).
O mês de junho é um mês atípico na cidade de Belém, as festividades da época fazem a alegria de milhares de paraenses. A tradição junina é o segundo maior evento cultural da capital, ficando apenas atrás do Círio de Nazaré, festividade religiosa que atrai milhões de pessoas. 

As festas juninas são caracterizadas pelos arraiais, comidas típicas e pelas famosas danças de quadrilhas. Essas danças tradicionais tiveram origem em Paris, no século XVIII, e foram trazidas ao Brasil pela corte portuguesa e se popularizaram ao longo do século XIX.

As quadrilhas sofreram algumas modificações ao longo dos anos, o que antes era feito a título de diversão, hoje ganha novos contornos, passos coreografados, novos ritmos. Os grupos profissionais de quadrilheiros levam serio a dança, passam meses se preparando, ensaiando, vendendo rifas, bingos, para custearem seus belos trajes.

 "Arraiá da Capitá" movimenta a cidade com o tradicional concurso de quadrilhas juninas. (Foto: Tássia Barros / Comus).
 

Na capital, a prefeitura de Belém, por meio da fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), organiza o famoso "Arraiá da Capitá" e disponibiliza um edital para os interessados que queiram participar do tradicional concurso de quadrilhas, que faz parte da programação. O concurso tem o intuito de incentivar uma das mais populares manifestações culturais da festa junina.

A programação teve inicio no dia 20 de junho e vai reunir, até o próximo dia 29, cerca de 30 quadrilhas integradas por mais de mil brincantes de vários bairros da capital e do município paraense. Durante as apresentações, alguns requisitos são analisados, como conjunto, coreografia, evolução, marcação, traje e música.

Além do amor pelo São João, o quadrilheiro carrega um sentimento a mais: a paixão pelo grupo de quadrilha que participa. Adriana Reis, diretora da quadrilha Forró Sanfonado, do Bairro do 40 horas, em Ananindeua, confirma esse sentimento. "Essa quadrilha é importante para cada um de nós, perder o fundador da quadrilha em 2017 fez com que permanecêssemos unidos em um legado que nos foi deixado", comenta.

Q
uadrilha "Forró Sanfonado" é uma das que movimenta o São João paraense. (Foto: Reprodução / Internet).

O "Arraiá da Capitá" se estende aos distritos do município. Em Outeiro foram dois dias de programação, 16 e 17 de junho, com apresentações de quadrilhas e o arrastão cultural folguedos. Já em Icoaraci, a programação promovida pela Fumbel e Agência Distrital de Icoaraci (Adic) foi nos dias 20 e 21 de junho e contou com 12 atrações, 10 quadrilhas e 2 grupos folclóricos, cerca de 10 mil pessoas prestigiaram o evento.

No próximo dia 29 ocorrerá a apuração e o resultado do concurso de quadrilhas.

PAVULAGEM

Arrastão do Arraial do Pavulagem marca os domingos de junho em Belém. (Foto: Fernando Sette / Comus).

Outra programação que faz parte da tradição junina de Belém é o famoso arrastão do arraial do Pavulagem, que teve início dia 16 de junho e vai até o primeiro domingo de julho, 7, na praça dos estivadores. Os arrastões do Pavulagem acontecem em dois momentos do ano: durante os festejos juninos, e durante o Círio de Nazaré. A festa começa com a concentração do Batalhão estrela, que segue o boi Pavulagem em cortejo pelas ruas do centro de Belém.

O projeto nasceu em 1987, a partir de um encontro de um grupo de músicos e compositores na Praça da Republica para divulgar e compartilhar a música autoral produzida na Amazônia, a brincadeira passou a atrair cada vez mais pessoas e o boi do Pavulagem passou a incorporar novas linguagens artísticas e elementos musicais. Hoje essa manifestação popular arrasta milhares de pessoas pelas ruas de Belém.

Editado por Alinne Morais
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »