03/05/2022 às 10h05min - Atualizada em 03/05/2022 às 08h36min

As referências musicais que você (talvez) não tenha percebido em JoJo 's

JoJo 's é uma história repleta de referências e influências musicais e esse artigo lista algumas delas

Flávio Lucas - Editado por Fernanda Simplicio
Fonte: Crunchyroll

O mangá de JoJo 's Bizarre Adventures começou a ser publicado em 1987, na revista Shonen Jump e posteriormente, em 2005, passou a ser lançado na Ultra Jump. O autor da obra, Hirohiko Araki, é um grande fã das músicas ocidentais e declara esse seu gosto dentro do mangá.

 

Essa lista foi montada pensando em reunir aquelas referências que são fáceis de se achar, mas que às vezes podem passar despercebidas por um olhar menos atento. Por conta disso, a maioria das referências da parte 3 e principalmente das partes posteriores não aparecerão por aqui, acredite em mim, são mais do que se possa imaginar (para se ter noção, na parte 4 em diante as habilidades e nomes de alguns personagens são literalmente nomes de bandas, músicas e álbuns).

 

Os protagonistas da série

 

Falando diretamente dos protagonistas do anime, o nome “JoJo” vem da música Get Back dos Beatles, no trecho  “Jo Jo was a man / Who thought was a loner…” e ao longo de toda a letra.

 

Parte 1: Phantom Blood 

 

Não é possível citar JoJo ’s sem falar do vilão mais icônico da obra, Dio Brando. O personagem faz uma referência direta ao frontman das bandas Rainbow, Black Sabbath e Dio, Ronnie James Dio. O personagem também traz consigo uma referência ao ator Marlon Brando em seu sobrenome. 



O trecho “You've been down too long in the midnight sea” (Tradução: Você esteve muito tempo no mar da meia-noite) da música Holy Diver, da banda Dio, poderia também ter sido inspiração para o que aconteceu com o antagonista entre as partes 1 e 3.


 

Aliado dos protagonistas nas partes 1 e 2, o personagem Robert Edward O. Speedwagon teve seu nome originado da banda REO Speedwagon. Também aliada dos Joestar, a família Zeppeli - que traz os personagens Will A. Zeppeli (parte 1), Caesar/César A. Zeppeli (parte 2) e Gyro Zeppeli (parte 7) - é uma clara referência à banda Led Zeppelin. Outros usuários de hamon, como Dire, Straits e Tonpetty, vêm da banda Dire Straits e do cantor e membro da banda Heartbreakers, Tom Petty

 

Os vilões Tarkus e Bruford, tem seus nomes, respectivamente, vindo do álbum de mesmo nome, do grupo Emerson, Lake and Palmer e do baterista da banda Yes e King Crimson, Bill Bruford. Outros personagens como o Poco e Wang Chang, vêm das bandas Poco e Wang Chung.

 

Parte 2: Battle Tendency

 

A grande professora do protagonista, Lisa Lisa, teve seu nome inspirado na banda Lisa Lisa & Cult Jam. A personagem Suzi Q., empregada de Lisa Lisa, teve seu nome criado a partir de duas inspirações: a cantora Suzi Quatro e a música Susie Q, de Creedence Clearwater Revival. Seus outros ajudantes, Loggins e Messina, tem seus nomes vindo dos músicos Kenny Loggins e Jim Messina.

 

Os homens do pilar, Santana, Esidisi, Wamuu e Kars, foram nomeados a partir das bandas Santana, AC/DC, Wham! e The Cars. A cena em que Esidisi engole uma dinamite possivelmente pode ser uma referência à música T.N.T.

 

Parte 3: Stardust Crusaders

 

Membro do grupo principal, Jean-Pierre Polnareff foi nomeado assim por causa do músico francês Michel Polnareff. O mesmo acontece com Muhammad Avdol e a cantora Paula Abdul.

 

O vilão Gray Fly tem seu nome inspirado no músico Glenn Frey. Outros vilões com o mesmo nível de inspiração: Capitão Tennille e a dupla Captain & Tennille, Rubber Soul e o álbum dos Beatles que leva o mesmo nome, J. Geil e a The J. Geils Band, Steely Dan e a banda de mesmo nome e com a vilã Mariah e a cantora Mariah Carey

 

Parte 4: Diamond is Unbreakable

 

O stand de Josuke Higashikata, Crazy Diamond, é uma referência à música Shine On You Crazy Diamond, do Pink Floyd. O mesmo acontece com o stand de Okuyasu Nijimura, The Hand, que é uma referência à banda The Band.

 

O design do Josuke é inspirado no Prince e uma de suas poses vem direto do Cazuza na capa da revista Rolling Stones.



 

Tá, mas e o resto da parte 4? E as outras partes?

 

Se eu fosse listar todas as referências musicais presentes nesse mangá, esse artigo teria mais de 2 mil palavras, então para não ficar cansativo de se ler, você pode acessar todas clicando aqui. Esse link te leva para versão em inglês do fandom de JoJo 's Bizarre Adventures, que não é de minha autoria, então tenha cuidado ao clicar em algo que pareça minimamente suspeito.

 

Referências:

 

“Bentô #32 | As referências musicais de JoJo's Bizarre Adventure”. Omelete, 2020. Disponível em: < https://www.omelete.com.br/anime-manga/bento-32-referencias-jojo-bizarre-adventure >. Acesso em: 25/04/2022.

 

“As Referências Musicais em JoJo’s Bizarre Adventure (Parte 1)”. NVS Mundo Geek, 2019. Disponível em: < https://www.nsvmundogeek.com.br/curiosidades/as-referencias-musicais-em-jojos-bizarre-adventure-parte-1/ >. Acesso em: 25/04/2022.

 

VICTOR, Michell. “REFERÊNCIAS MUSICAIS DE JOJO”. Anime United, 2021. Disponível em: < https://www.animeunited.com.br/blog/ultimos-artigos/referencias-musicais-de-jojo/2/ >. Acesso em: 25/04/2022.

 

“List of cultural references in JoJo’s Bizarre Adventures”. JoJo’s Bizarre Wiki. Disponível em: < https://jojo.fandom.com/wiki/List_of_cultural_references_in_JoJo%27s_Bizarre_Adventure >. Acesso em: 29/04/2022.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »