07/05/2022 às 23h07min - Atualizada em 07/05/2022 às 22h18min

A representatividade brasileira nos grandes jogos e Dandara

O Brasil tem uma das maiores comunidades gamer do mundo, levando desenvolvedoras a referenciar o brasileiro de alguma forma nos jogos. Porém, nem todas fazem isso como um brasileiro faria

Felipe Grande - Editado por Ana Terra
A comunidade brasileira ama ver qualquer pequena referência ao Brasil nos games, o que acontece diversas vezes em grandes franquias já consagradas, como em uma das fases de Call Of Duty Modern Warfare 2 ou em Assassin’s Creed. Esses são só alguns de vários exemplos possíveis, porém um deles se destaca: o jogo indie brasileiro Dandara.


Dandara foi lançado inicialmente em 2018, e recebeu uma nova versão em 2021, Dandara: Trials of Fear. Ele é um metroidvania em plataforma idealizado e desenvolvido por dois brasileiros de Belo Horizonte, Lucas Mattos e João Brant, e se destaca muito por cada cenário apresentado e por sua brasilidade única. Afinal, quem representa melhor o Brasil do que o brasileiro?

Os cenários do mundo fictício de Dandara, Sal, são cobertos de características e referências brasileiras da mente dos autores. Em Vila dos Artistas, uma das áreas do mapa do game, cada parte tem um significado, desde as placas com nomes de ruas, até os grafites de um cupcake bem simpático retratando o trabalho da artista Maria Raquel, que pinta esse mesmo personagem por toda Belo Horizonte.

As referências históricas também estão por todo lado no título, com a mais chamativa delas sendo a presença de Tarsila, inspirada na própria Tarsila do Amaral, em um estilo muito característico de uma de suas pinturas mais conhecidas, o Abaporu. Isso dá a Dandara uma identidade própria, todos esses personagens e cenários trazem aos jogadores brasileiros aquela sensação gostosa de sentir sua cultura e seu país sendo representado em um bom jogo.

A protagonista de Dandara é inspirada em Dandara dos Palmares, que lutou ao lado de Zumbi dos Palmares contra o sistema escravista instaurado no Brasil. Essa por si só é a melhor representação da brasilidade presente no game. A representatividade é um ponto muito presente no Brasil, e não podia ser diferente nos games feitos por brasileiros.

Em jogos que não são feitos por brasileiros, o cenário pode mudar

O Brasil está presente também em grandes títulos do mercado dos games
, seja em uma pequena referência, ou em jogos que acontecem inteiramente em solo brasileiro, como é o caso de Max Payne 3 lançado em 2012 pela Rockstar Games, que foi muito bem recebido e que traz o protagonista para a cidade de São Paulo e desenvolve a história em cenários como estádios de futebol ou favelas.

A presença do famigerado palhaço mercenário Ozob, personagem criado por Deive “Azaghal” Pazos do Jovem Nerd, em Cyberpunk 2077 é uma das melhores representações do personagem, e acontece ainda em um título que era muito aguardado em seu lançamento pelo mundo todo. Ozob faz várias referências ao Brasil em suas falas dubladas pelo próprio Azaghal, o que dá ainda mais personalidade para o palhaço.

Porém, a indústria de games não acerta sempre, e mostra para o público que diversas vezes não sabe como referenciar um país e uma cultura. Um bom exemplo disso está em Assassin’s Creed 3, em um momento que Desmond, protagonista do jogo, viaja a um Brasil bem diferente do que este que nós brasileiros conhecemos, com personagens que aparentam terem sido dublados por pessoas que não falam português de forma nativa e um cenário que não retrata a realidade.

E enquanto isso jogos brasileiros estão por aí, sem muita mídia e divulgação, mas com muito conteúdo a ser explorado. Neles estão as melhores representações do país, vale a pena dar uma chance e conhecer melhor as produções locais, como aconteceu com Dandara, que foi considerado um dos 10 melhores jogos de 2018, pela revista Time, em uma lista que contava com grandes produções como God of War e Red Dead Redemption 2.

Dandara e Dandara: Trials of Fear estão disponíveis para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X|S, Nintendo Switch, iOS, Android, Mac, Linux e PC.

REFERÊNCIAS
“Brasilidade e Ditadura em Dandara”. Overloadr, 2018. Disponível em: <https://www.overloadr.com.br/especiais/2018/02/brasilidade-e-ditadura-em-dandara>. Acesso em: 1 de maio de 2022.
“COMO DANDARA REPRESENTA O BRASIL NOS GAMES (JOGO GRATUITO DA EPIC)”. The Enemy, 2021. Disponível em: <https://www.theenemy.com.br/pc/jogo-brasileiro-dandara-ja-esta-disponivel-de-graca-na-epic-games-store>. Acesso em: 1 de maio de 2022.
“Jogos que se passam no BRASIL! Ou pelo menos dão uma visitadinha”. Voxel, 2020. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=SZt5NomtAgI>. Acesso em: 3 de maio de 2022.
DOCKTERMAN, E.; FITZPATRICK, A.; AUSTIN, P. "The 10 Best Video Games of 2018". Time, 2018. Disponível em: <https://time.com/5455710/best-video-games-2018/>. Acesso em: 7 de maio de 2022.
FERREIRA, Victor. “Ozob, personagem de Azaghal nos Nerdcasts de RPG, estará em Cyberpunk 2077”. The Enemy, 2020. Disponível em: <https://www.theenemy.com.br/pc/ozob-cyberpunk-2077-azaghal-jovem-nerd>. Acesso em: 3 de maio de 2022.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »