27/06/2022 às 23h05min - Atualizada em 27/06/2022 às 22h20min

Resenha | Top Gun: Ases Indomáveis – onde tudo começou

Lançamento de Maverick, a franquia do filme Top Gun desperta o público para o sucesso da década de 80

Everton Antunes - editado por David Cardoso
Cena do filme "Top Gun". (Foto: Reprodução/ Paramount Pictures).

Em maio de 2022, o cinema prestigiou o lançamento de Top Gun: Maverick, sob direção de Joseph Kosinski e nomes consolidados, como Tom Cruise, no elenco. Entretanto, paralela à estreia de Maverick, surge a recente “febre” de Top Gun: Ases Indomáveis, filme de 1986 dirigido por Tony Scott, seja pela nostalgia do sucesso da década de 80 diante do novo lançamento, seja pelo primeiro contato com o universo do filme, para os mais novos. 

 

Pete “Maverick” Mitchell e seu co-piloto e melhor amigo Goose são recrutados pela Escola de Pilotos de Caça da Marinha, conhecida como “Top Gun”, quando um de seus companheiros perde a cabeça em uma empreitada contra dois caças MiG-28. Durante o programa de treinamento, Maverick e Goose são desafiados a conseguir o primeiro lugar na academia em meio a paixões, rivalidades, fantasmas do passado e superação.

 

Além disso, Pete tem que lidar com a reputação do pai, Duke Mitchell – quem também foi piloto da Marinha e é mal-visto na academia devido a um acidente que pôs fim a sua vida. Assim como o pai, Maverick é um piloto perspicaz e talentoso, mas não se limita ao “arroz com feijão”, nem se submete às regras e hierarquias militares.

 

Charme californiano

 

Embora o filme foque na ação e combate aéreo, a produção também conquista o telespectador.  Os figurinos do elenco – trajado em jaqueta e jeans característicos dos anos 80, ou os elegantes uniformes de oficiais –, o retrato do cenário costeiro da Califórnia – que exibe palmeiras e o céu em matizes de laranja e azul – e a atmosfera de paquera e boemia dos pilotos povoam a mente de belos cenários. 

 

Maverick, em uma de suas “aventuras”, conhece Charlotte Blackwood, ou Charlie, que mais tarde se revela uma das instrutoras de Top Gun e desenvolve sentimentos pelo protagonista, conflitantes com a relação profissional. Não à toa, a química do casal é embalada pela trilha sonora “Take My Breath Away”, cujo sucesso se mantém até hoje e rendeu o Oscar de melhor canção original, em 1987.  

 

Masculinidade "indomável"

 

Em uma instituição com grande contigente de homens – cabe destacar que Charlie, a paixão de Maverick, é a única mulher que ocupa posição de destaque em meio aos brutamontes da marinha – mostras de corpos esculturais e doses de masculinidade também compõem o universo de Top Gun. Vale a pena lembrar a icônica partida de vôlei de areia em um momento de lazer dos oficiais, dando mostras da faceta de galã de Tom Cruise.

 

Além disso, a rotina dos pilotos navais é marcada pela rivalidade: a briga pelo status de Top Gun entre as duplas Maverick-Goose, os azarões, e Iceman-Slider, pilotos de destaque na Marinha. Embora o retrato dos oficiais fascine a primeira vista – claramente, por se tratar de um filme de ação –, o ambiente retratado no filme não condiz com a árdua realidade e assume um tom de propaganda: “Marinha. Não é só um trabalho, é uma aventura”, diz um cartaz no filme.

 

Conclusão

 

Top Gun: Ases Indomáveis merece ser contemplado ainda hoje pela qualidade da produção e roteiro, que permite desenvolver personagens complexos – como Maverick em seus altos e baixos –, proporcionar cenas de ação aérea e momentos de rivalidade e compaixão, ainda que a idealização da vida na marinha seja clara. O filme ainda merece a audiência por demonstrar o auge da performance de Tom Cruise e a trilha sonora impecável e digna de Oscar. 

 

Se você é da geraçao X, Y ou Z, a (re)visita pode não conquistar pelos efeitos visuais que, se comparados aos de Maverick, são rudimentares. Mas o nostálgico longa da década de 80 te conquista pelo carisma dos personagens, a tensão amorosa entre Pete e Charlie e os cenários paradisíacos da Califórnia, que lembram a estética vaporwave em seus tons de lilás, azul e laranjado. 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »