08/08/2019 às 23h31min - Atualizada em 08/08/2019 às 23h31min

CRÍTICA - My Hero Academia: Two Heroes

Animação finalmente ganha dublagem e está nos cinemas brasileiros

Vitória Xavier - Editado por Bárbara Miranda
My Hero Academia: Two Heroes. Imagem: Divulgação.

Boku no Hero ou My Hero Academia, é um anime que gira em torno de crianças que estudam em uma escola para se tornarem super heróis. A animação se passa em um mundo o qual a maioria das pessoas nascem com algum tipo de peculiaridade, sendo que algumas podem ser bem fortes e úteis, especialmente para quem deseja se tornar um super herói, ou até mesmo um vilão, quem sabe. Todavia, há aqueles que nunca desenvolvem algum poder, sendo o caso do protagonista Midoriya Izuku, que é apaixonado pelos heróis e sempre sonhou em estudar na Academia de Heróis para se tornar um, porém, obviamente sem nenhuma habilidade, isso não é possível. 

Seus sonhos passam a se tornar realidade, quando simplesmente O MAIOR HERÓI DE TODOS, sendo conhecido como até mesmo o símbolo da paz, All Might, resolve lhe entregar os seus poderes. 

A partir daí é melhor assistir o anime para maiores entendimentos e evitar grandes spoilers, mas o pequeno resumo já ajuda entender essa crítica sobre o filme do anime, o qual recentemente chegou nos cinemas brasileiros. 

CRÍTICA - My Hero Academia: Two Heroes. / Minha Academia de Heróis: Dois Heróis.

Como de costume, os filmes baseados em animações japonesas sempre seguem um certo padrão, de serem mais uma historinha extra para o anime, adicionando algumas curiosidades, mas nada tão grande para a continuidade dos episódios. Obviamente, o filme de Boku no Hero não foge muito desses padrões. Mas isso não impede que o filme dirigido por Kenji Nagasaki, produzido pela produtora Bones, e trazido para o Brasil pela Sato Company não seja divertido e não prenda o telespectador. 

Tudo começa com o All Might levando o Midoriya para conhecer um velho amigo, o Dr. Shield, e sua filha Melissa, ambos não possuem poderes, mas são de extrema importância para a história, especialmente o Dr. Shield que trás uma grande abertura para conhecermos mais sobre o passado de All Might, já que ele o ajudou muito em sua jornada para se tornar um símbolo da paz. 

Claro que, apesar do foco do filme ser o All Might, os demais personagens não poderiam faltar, sendo assim, o local onde eles estão ocorre uma I-Expo, a principal exposição mundial de habilidades e inovações de itens de heróis. E coincidentemente os amigos de Deku (apelido do Midoriya) vão até essa exposição, com exceção de alguns, que possivelmente teriam dificuldades de serem explorados nesse filme. 

Sendo assim, onde há uma grande concentração de heróis, tem vilões, é nesse momento que o filme passa a tomar um rumo mais acelerado, já que o começo é um pouco parado, mas nada que seja entediante, pois é quando curiosidades sobre a vida de All Might são vistas e a relação entre o Deku e a Melissa é construída, abrindo caminhos para ela se tornar importante para ele, assim como o seu pai foi para o seu antecessor. 

O confronto final prende muito a atenção do telespectador, especialmente por finalmente vermos Midoriya usando todo o seu potencial ao lado do All Might, deixando claro o quanto o protagonista vem evoluindo cada vez mais. Um mutirão de emoções se juntam nesse momento, devido a várias circunstâncias que levam até ele.

My Hero Academia: 2 Heróis - O Filme, vale muito a pena, especialmente para os fãs, e para aqueles que ainda não conheciam o anime, é uma oportunidade para conhecer, já que no seu começo há uma leve explicação sobre a história, logo, para quem resolver cair de paraquedas na sala de cinema acaba não ficando perdido e consegue curtir o filme. Ademais, o filme trouxe a oportunidade de finalmente o anime ganhar uma dublagem, os protagonistas estão nas mãos de Guilherme Briggs no papel de All Might e Lipe Volpato como Deku. 


REFERÊNCIAS

GARCIA, fábio. Crítica,My Hero Academia: 2 Heróis - O Filme. Omelete, Ago 2019. Disponível em: <https://www.omelete.com.br/filmes/criticas/my-hero-academia-2-herois-o-filme>. Acesso: 08 Ago 2019. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »