15/10/2019 às 15h34min - Atualizada em 22/10/2019 às 15h30min

Resenha | Campo do Medo da Netflix

O filme apresenta uma boa proposta, mas que foi mal executada

Guilherme Castro - Editado por Milena Iannantuoni
Fonte: Adoro Cinema

    Com o início do mês de outubro do Halloween, já é de praxe o lançamento de novos filmes de terror para todos entrarem em um clima mais sombrio. E foi assim com a adaptação da obra de Stephen King para a Netflix, Campo do Medo (In the Tall Grass), infelizmente não cumpre bem o papel de aterrorizar o espectador.

    O longa estrelado pelos novatos Laysla de Oliveira e Avery Whitted, no qual os personagnes são irmãos que decidem entrar em uma plantação à beira da estrada após ouvirem pedidos de socorro. A trama também traz Patrick Wilson (Invocação do Mal e Sobrenatural), em mais um papel de “marido em filme de terror”.

Envolto de mistérios a respeito do labirinto de grama sem saída, a história entrega elementos de terror, mas não desperta medo e não nos deixa apreensivos, e sim curiosos, entretanto ao desenrolar da história perdemos o interesse.

    A velocidade com que ocorrem os acontecimentos do filme e o mal desenvolvimento dos personagens acaba não criando uma conexão entre o público e as pessoas ali representadas, além de uma atmosfera que não transmite o terror naquele universo particular criado por Stephen King e a falta desses elementos em um filme de terror que adaptam obras do autor é como ir a uma praia sem mar, não faz sentido estar ali.

    O Iluminado e It - A Coisa, são exemplos de obras bem-adaptadas de King que mostram o oposto de Campo do Medo, criando uma empatia com personagens e ambientando o espectador em sua obra deixando-o tenso a cada minuto da história.

    Além de não ter esses elementos chaves iguais a qualquer filme, no decorrer da trama é revelado que os personagens estão em uma espécie de looping temporal com diversas versões de finais alternativos. Ainda no começo da história o que acaba de vez com a proposta de terror, tendo em vista que para nós sentirmos aflitos e com medo em uma situação de perigo e desespero temos que imaginar que não há saída para o risco eminente que estamos correndo.

    Em certo ponto a trama se assemelha mais a uma ficção científica do que um terror psicológico, deixando o espectador mais curioso em relação ao mistério da provável causa sobrenatural do campo do que com medo, de forma geral Campo do Medo não é uma boa recomendação para caso você esteja procurando um thriller de suspense e horror no melhor estilo Olhos Famintos ou Colheita Maldita. 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »