12/12/2020 às 16h05min - Atualizada em 12/12/2020 às 15h59min

A era das plataformas de Streaming e migração para sites ilegais

Nathalin Gorska - Editado por Fernanda Simplicio
FONTE: Disney + / Divulgação

As plataformas de streaming, que se tornaram mais populares a partir dos anos 2000, vem dominando o mundo. Locadoras, DVD´s e CD´s quase não são mais encontrados. Com conteúdos variados, a inovação está sempre presente nessas plataformas, mas o que mais conquistou a “clientela” dos streamings são conteúdos de diversas marcas e produtoras por um preço acessível e na mesma plataforma.

Com o lançamento de novas plataformas de streaming, a indústria de entretenimento vem se movimentando e fazendo mais sucesso diariamente, principalmente durante o ano de 2020, em que enfrentamos a pandemia do Coronavírus e um longo período de isolamento social.

Confira os maiores sites de Streaming:
Netflix, grande responsável pela explosão dos streamings no mundo, é um site que possuí uma longa lista de filmes e séries. Fundada em 1997 nos Estados Unidos, a empresa somente no segundo trimestre de 2020 obteve US$ 6,5 bilhões. Com planos mensais de valor variáveis, o inicial custa R$ 21,90.

Amazon Prime Videos, que veio como uma forte concorrente para a Netflix, distribui conteúdos para mais de 200 países e oferece também aluguel de programas de televisão e filmes, além dos inclusos em sua assinatura. O valor cobrado mensalmente para ter acesso à plataforma é de R$ 9,90.

Telecine Play, empresa de streaming brasileira com a proposta de ter os últimos lançamento do cinema apresenta aos seus consumidores mais de 2000 filmes e vários gêneros cinematográficos. O valor de sua assinatura mensal é de R$ 37,90.

Disney +, a plataforma de streaming mais recente já chegou fazendo sucesso. Com os clássicos filmes da Disney, Pixar, Star Wars, Marvel e National Geographic, além das séries do Disney Channel e do Disney Junior. Organizada por categorias, a plataforma fez o lançamento do Live Action de Mulan (que estava previsto para ser lançado nos cinemas) e conforme apresentado no evento “Investor Day” várias novidades chegarão à plataforma já em 2021. A Disney + tem duas formas de assinatura, a mensal com valor de R$ 27,90 e a anual de R$ 279,90.

Em decorrência de vários serviços de assinatura, o consumo de pirataria cresceu em 70% durante o ano de 2020.  Segundo a Muso, empresa especializada em pirataria digital, a questão mais levantada pelo público consumidor da área de entretenimento é o valor gasto mensalmente pela assinatura de todos os serviços de streaming, que se aproxima de 98 reais. A movimentação e indignação foi tanta que rendeu discussões e memes na internet.

A pirataria impacta diretamente na produção de conteúdos, divulgação e distribuição de novos títulos, além de causar prejuízo para os produtores e prejudica a economia ao desvalorizar os títulos em questão, segundo dados do Fórum Nacional Contra Pirataria e ilegalidade (FNCP) em 2015 o Brasil teve prejuízos de R$ 115,603 bilhões com pirataria.

REFERÊNCIAS:
5 RISCOS que a pirataria apresenta para os empreendedores. Associação brasileira de automação. 11 de setembro de 2017. Disponível em: <
https://blog.gs1br.org/riscos-pirataria-empreendedores/>. Acesso em: 11 de dez. 2020.

PANDEMIA faz consumo de conteúdo pirata aumentar quase 70%. LDSOFT, 29 de abril de 2020. Disponível em: https://www.ldsoft.com.br/blogs/pandemia-faz-consumo-de-conteudo-pirata-aumentar-quase-70/. Acesso em 11 de dez. 2020.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »