17/12/2020 às 17h14min - Atualizada em 17/12/2020 às 17h14min

Tudo bem se você chorar assistindo esse filme

“Tudo bem no natal que vem” foi a mais nova estreia da Netflix que emocionou milhares de usuários e trouxe um novo e importante significado para o natal

Viviane Ramos - labdicasjornalismo.com
Fonte: Netflix / Reprodução: Google
Mesmo com um ano atípico e até mesmo entediante, os brasileiros tiveram boas obras para apreciar e se divertir durante os últimos meses de isolamento. E neste final de ano não foi diferente. O Brasil e o mundo foram presenteados com o filme “Tudo bem no natal que vem”, protagonizado por Leandro Hassum e com uma mensagem muito importante e emocionante. 
 
“Tudo bem no natal que vem” conta a história de Jorge, casado e pai de dois filhos. Ele faz aniversário justamente no dia 25 de dezembro e, por isso, odeia a data e suas comemorações. Acontece que, em um monótono natal, Jorge acaba sofrendo um acidente e sem explicações acorda na manhã seguinte percebendo que está vivenciando novamente um natal, só que o do próximo ano. 
 
Ele se esquece de absolutamente tudo que aconteceu durante os outros 364 dias do ano, e começa a acordar apenas na véspera de natal. Os dias, ou melhor, os anos vão passando e Jorge precisa resolver em apenas 24 horas todos os problemas e situações que apareceram durante os outros meses do ano.
 
O trabalho de Leandro Hassum neste novo projeto foi brilhante. O ator já possuía uma grande carreira na área do humor devido a trabalhos grandiosos na Rede Globo e também nos cinemas com a sequência de “Até que a sorte nos separe”. Neste novo filme, Hassum mostra que consegue fazer o telespectador morrer de rir e chorar ao mesmo tempo. Todos os medos, angústias, alegrias e tristezas de seu personagem são transmitidos de forma clara e objetiva, fazendo qualquer um se emocionar com a história. 
 
O filme ainda conta com um elenco de peso, reunindo grandes nomes, como Elisa Pinheiro, Danielle Winits, Arianne Botelho, Miguel Rômulo, Daniel Filho, Louise Cardoso e muitos outros. Arianne, que interpreta a filha caçula de Jorge, chegou a raspar todo o cabelo para sua personagem, que descobre um câncer de mama na reta final do filme. 
 
Este momento é o mais crucial de todo o longa-metragem, a reação de Jorge ao descobrir que a filha está morrendo é devastadora. A relação de pai e filha é aprofundada em um momento extremamente delicado que faz Jorge entender de uma vez por todas a importância do natal. 
 
Muito mais do que vários pratos típicos, bebidas, música alta, aglomeração e bagunça, o natal é uma das poucas datas no ano que fazem todos os familiares se encontrarem ao mesmo tempo. O natal traz consigo um clima de paz, união e harmonia, seja pela crença no nascimento do Messias ou pela esperança de novos projetos no ano que está por vir.
 
O filme reúne características únicas do Brasil durante o natal, a típica piada do “é pavê ou pacumê?”, a uva passa em quase todos os pratos, a maçã na maionese, o parente que sempre pede dinheiro emprestado e as discussões que vira e mexe acontecem. Além de representar muito bem o natal brasileiro e sua cultura, o filme traz mensagens importantes sobre o valor da família, amigos verdadeiros e o alerta a doenças sérias, mas muitas vezes negligenciadas, como o câncer de mama, que é vivido pela atriz Arianne Botelho.
 
Após sua estreia no dia 3 de dezembro, o longa ocupa a terceira posição no ranking de filmes mais vistos na plataforma de streaming. A obra continua dentro do top 10 da Netflix no Brasil e em outros países como Portugal, Alemanha, Áustria, Suíça, México, França, Itália e Estados Unidos. Leandro Hassum chegou até a ser comparado com atores estrangeiros como Adam Sandler, devido a sua naturalidade para fazer qualquer pessoa rir com suas piadas e seu jeito atrapalhado. 
 
Independente de sua posição, “Tudo bem no natal que vem” mostra mais uma vez a importância dos momentos em família, amigos e pessoas especiais. O natal pode não ser a época favorita de muitos brasileiros, assim como não era a de Jorge no filme, porém tudo pode mudar quando escolhemos mudar a nossa perspectiva e perceber tudo de bom que temos por perto e podemos aproveitar. 
 
REFERÊNCIA

BITTENCOURT, Carla. “De frente para a TV: No filme 'Tudo bem no Natal que vem', Leandro Hassum prova que, além de fazer rir, ele também sabe fazer chorar”; 2020. Extra. Disponível em:< https://extra.globo.com/tv-e-lazer/telinha/de-frente-para-tv-no-filme-tudo-bem-no-natal-que-vem-leandro-hassum-prova-quealem-de-fazer-rir-ele-tambem-sabe-fazer-chorar-24789758.html >. Acesso em 12 de dezembro de 2020.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »