01/04/2021 às 10h11min - Atualizada em 01/04/2021 às 10h06min

Sofia: o retorno das radionovelas pelos serviços de streaming

Produzida no Spotify, a áudio série possui um formato semelhante ao das radionovelas, populares no Brasil entre os anos de 1940 e 1970

Jorghensen Elias - Revisado por Mário Cypriano
Das rádios aos serviços de streaming on demand - Montagem: Clarissa Guimarães
Em julho de 2020, o Spotify Brasil lançava Sofia, sua primeira áudio série. Contando com um elenco de grandes nomes como Monica Iozzi e Cris Vianna, Sofia conta a história de Helena, uma das operadoras da assistente virtual mais intuitiva do mundo. Com o crescimento dos podcasts no Brasil nos últimos anos, as áudio séries encontram neste meio de produção de conteúdo uma forma de se apresentarem ao novo público e “reviver” as radionovelas.

Confira o teaser de Sofia, um produto da Gimlet Media e Spotify Studios:

Com uma narrativa on demand feita exclusivamente pelo som, esses trabalhos ganham mais destaque no mercado, tendo empreendimentos feitos por grandes produtoras como o Gshow, do grupo Globo. Assim como as radionovelas, as áudio séries também contam com atores e/ou dubladores e utilização de efeitos e trilhas sonoras para intensificar a imersão do ouvinte na narrativa apresentada. Disponibilizadas principalmente em podcast, podem ser escutadas a qualquer momento, seja lavando louça ou a caminho do trabalho.

Confira os episódios:

As radionovelas foram populares no Brasil entre 1940 e 1970, tendo Em Busca da Felicidade de Leandro Blanco, adaptada por Gilberto Martins, transmitida pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro; A predestinada de Oduvaldo Vianna, radiada pela Rádio São Paulo; e O Direito de Nascer de Félix Caignet, adaptada por Eurico Silva, pela Rádio Nacional, como suas principais obras. Com a chegada da televisão no país, as radionovelas foram perdendo o espaço e os anunciantes, levando este gênero narrativo ao fim.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »