13/04/2021 às 21h47min - Atualizada em 13/04/2021 às 21h43min

Conmebol receberá 50 mil doses de vacina contra a Covid-19

Entidade promete distribuição aos times femininos e masculinos sul-americanos

Bianca Costa - editado por Anna Voloch
A Conmebol deve vacinar os envolvidos nas competições realizadas em âmbito continental na América do Sul (Foto: Reprodução/Site Conmebol)
Na última terça-feira (13), a Conmebol anunciou que a empresa chinesa Sinovac Biotech doará para a entidade 50 mil doses da vacina contra a Covid-19. As doses serão destinadas para vacinar os profissionais envolvidos com a Copa América, principalmente, e com as demais competições femininas e masculinas da América do Sul, como Libertadores e Copa Sul-Americana.
 
"É a melhor notícia que podia ser recebida para a família do futebol sul-americano, para a qual devemos nossos maiores esforços na Conmebol. É um passo adiante enorme para vencer a pandemia da Covid-19, mas não significa de nenhum modo que vamos baixar a guarda. Manteremos nosso trabalho responsável, o que nos permitiu concluir nossos torneios sem contratempos e sem alterar os formatos, agradeço este grande gesto de solidariedade e de apoio da empresa Sinovac que compreendeu que o futebol é uma atividade fundamental para a economia, a cultura e a saúde física e mental dos sul-americanos” disse Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol em nota oficial.
 
No momento, a prioridade é a Copa América, que deveria ter acontecido no ano passado (2020), e está marcada para acontecer do dia 11 de junho até o dia 10 de julho desse ano, com sede em dois países: Argentina e Colômbia. Hoje, o epicentro da Covid-19 está na América do Sul, e com isso a entidade teme que o torneio não aconteça e seja adiado novamente.
 
A Copa América será dividida em dois grupos, de acordo com a posição geográfica dos países: Zona Norte e Zona Sul. O Brasil está na primeira chave, junto à ColômbiaVenezuelaEquador e Peru. Na outra, estão presentes ArgentinaBolíviaUruguaiChile e Paraguai. 
 
Quatro sedes colombianas e cinco sedes argentinas receberão os jogos. Na Colômbia, as partidas acontecerão em BogotáMedellínCali e Barranquilla. Já na Argentina serão disputados jogos nas cidades de Buenos AiresCórdoba, MendozaSantiago del Estero e La Plata. 
 
No Brasil até 14 clubes poderão receber a vacina. FlamengoPalmeirasInternacionalAtlético-MGSão PauloFluminenseGrêmio (preliminares) e Santos (preliminares) disputam a Libertadores. Já pela Copa Sul-Americana: CorinthiansCearáRed Bull BragantinoAthletico-PRAtlético-GO e Bahia podem receber as doses. A Conmebol pretende vacinar jogadores, comissão técnica e outros profissionais que costumam viajar com as equipes. Além dos clubes, as equipes de arbitragem também devem entrar no grupo de vacinação. 

A distribuição no Brasil deve acontecer pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), porém esta é uma instituição privada e existe uma lei que permite que instituições privadas comprem vacinas, mas precisam doar as doses para o SUS. Outro problema que existe é que a vacina Coronavac que foi aprovada pela Anvisa, possui apenas registro emergencial e só pode ser aplicada em grupos prioritários, como idosos, pessoas com comorbidades e profissionais da saúde. Portanto, jogadores de futebol e outras pessoas que compõem os times não estão nesse grupo.
 
O anúncio da vacinação já começou a causar diferentes opiniões. O presidente do Santos, Andres Rueda, participou na última terça-feira (13) do Seleção SporTV. Na entrevista, Rueda deu sua opinião e foi contra a decisão tomada.
“Eu não vejo com bons olhos. Penso que no momento que a sociedade está vivendo, você começar a dar vantagens para alguns nichos, acho meio desumano. O futebol é divertimento, é entretenimento. Por que eu, só porque sou presidente de um clube, vou tomar vacina na frente do carregador de papelão na rua? Não vejo com bons olhos. Isso demonstra que o poder econômico pode ir até determinado ponto. Quando a gente fala de vidas... vidas não têm preço, não têm carimbo, se é real, se é dólar, se é euro, isso está acima dessa questão”, disse em entrevista ao programa.
  
Ainda não foi informado como e quando vai acontecer esse processo de vacinação. Mais informações deverão ser divulgadas futuramente pela Conmebol, em coordenação com as Associações e Membros.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »