14/06/2021 às 14h19min - Atualizada em 14/06/2021 às 11h01min

5 livros com protagonistas bissexuais que você precisa ter na sua estante

No mês do orgulho LGBT é preciso falar da falta de representatividade bissexual.

Carla Mello - Revisado por Isabela dos Santos
Bandeira da bissexualidade. (Foto: Freepik)

Celebrado mundialmente em junho, o mês do orgulho LGBTQIA+ é marcado por campanhas, palestras, eventos e diversas outras comemorações rodeadas pelas sete cores do arco-íris. Dentro da sigla, a letra “B” que designa os bissexuais, pessoas que se relacionam com mais de um gênero, muitas vezes passa por um processo de invisibilidade. As representações nas mídias e nos meios culturais são essenciais para a normalização da bissexualidade como uma orientação sexual legítima. Mesmo assim, ainda é difícil pensar em protagonistas que se assumam dessa forma, seja no cinema, na TV ou na literatura. 

Nesse cenário de falta de representatividade, a autora nacional Olívia Pilar busca valorizar a diversidade em seus contos. Graduanda em jornalismo, Olívia já escreveu várias histórias que abordam a bissexualidade de seus personagens, sempre com a preocupação de representar pessoas de diferentes minorias, sem se debruçar sobre estereótipos. “Acredito que escrever personagens bissexuais têm relação direta com a minha vivência enquanto uma mulher negra bissexual. Quando me compreendi como tal, meus personagens foram automaticamente para esse caminho.”

Olivia destaca que durante a juventude é ainda mais importante se sentir representado dentro das manifestações culturais, e sobretudo, na literatura. Apesar de não ser uma tarefa fácil encontrar livros que abordam o tema da bissexualidade, é importante destacar que eles existem e que podem ajudar uma pessoa bissexual no processo de entendimento da sua sexualidade como legítima. 

“Essa fase está muito ligada à questão de se entender como uma pessoa, de compreender quem quer ser, o que gosta ou não. Os livros têm um poder gigante de participar ativamente desse processo.

Para comemorar o mês do orgulho LGBT+, confira 5 livros de gêneros distintos com protagonistas bissexuais:

1- Quando o sol voltar

Todos os contos escritos pela Olivia Pilar poderiam ter espaço aqui. "Vejo os livros como uma forma de mostrarmos que pessoas são diversas, independentemente de raça, gênero, sexualidade etc., e assim como os grupos hegemônicos, temos personalidades diferentes que não tem ligação direta com o que somos enquanto sujeitos de grupos marginalizados", afirma. Mas o destaque vai para Quando o nosso sol voltar pela mistura de gêneros. O conto é tanto um romance quanto uma distopia, onde é possível encontrar claras semelhanças com a realidade brasileira, o que gera bastante angústia durante a leitura. Olívia conta a história de um casal de duas garotas que têm o relacionamento dificultado depois da eleição de um líder conservador. A leitura é rápida e proporciona reflexões políticas extremamente atuais. Todos os contos publicados pela autora estão disponível em ebook pela Amazon por um preço médio de R$ 3.

2- Coleção Clichês em rosa, roxo e azul

A coleção foi idealizada e escrita pela autora nacional Maria Freitas, criadora da página "Cadê LGBT" no Twitter - perfil para divulgar histórias com representatividade, já tendo quase 35 mil seguidores. A trilogia é composta por livros de contos, ao todo são 12 histórias com protagonistas bissexuais. Maria Freitas se preocupou em trazer personagens trans e não binários e uma variedade de gêneros que vai desde romance clichês a um papai noel alienígena e adolescentes com super poderes. Cada livro tem um cor, para que ao serem colocados em conjunto, as lombadas formem a bandeira bissexual. Além dos livros físicos, é possível adquirir os contos em formato ebook com valores que não passam de R$ 3. 

3- Série Millenium

A série sueca de gênero policial conta com dois personagens principais: Lisbeth Salander, uma hacker muito inteligente, e Mikael Blomkvist, um jornalista da revista Millennium. São cinco livros que desenvolvem os protagonistas e principalmente, contam a história e evolução de Lisbeth. A heroína da saga é assumidamente bissexual e considerada fora dos padrões de feminilidade. Apesar de não focar nisso, a série de livros abre espaço para discussões sobre gênero, homofobia e diversos outros assuntos. 

4- Minha versão de você

Neste livro acompanhamos o jovem Tanner Scott, um garoto judeu e bissexual que apesar de ser aceito por sua família, precisa esconder sua sexualidade ao se mudar da Califórnia para Utah, um estado não tão receptivo à diversidade. Faltando seis meses para o fim do colegial, Tanner não vê a hora de ir para uma universidade longe da pequena cidade onde mora e finalmente assumir quem ele é. Quando sua melhor amiga Antumn se inscreve na aula de escrita e o desafia a participar, Tanner não consegue recusar o convite. Porém, ele se arrepende ao bater os olhos em Sebastian, o jovem prodígio mórmon e mentor da aula de redação. O livro de romance escrito por Christina Lauren é divertido e com uma escrita leve, abordando temas como sexualidade, família, religião, amizade e amor.

5- As crônicas de Quasinoite

Esta trilogia é, antes de tudo, uma história sobre vingança. Mia Corvere, uma garota de 16 anos, viu seu pai ser executado quando ainda era criança. Pouco depois, sua mãe e seu irmão foram presos em nome do Deus da Luz. A menina não se esqueceu daqueles que destruíram sua família e seu objetivo é matar todos eles. Apesar dos livros serem de fantasia dark, há também o desenvolvimento da sexualidade de Mia. Ao longo da trilogia, a protagonista passa por uma jornada de autoconhecimento que abarca diversos aspectos da sua personalidade, inclusive sua bissexualidade. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »