09/06/2019 às 17h05min - Atualizada em 09/06/2019 às 17h05min

Por que gostamos tanto de super-heróis?

Beatriz Neves
Freeaddon
Ainda crianças, nós fomos apresentados ao universo dos super-heróis, conhecemos seus poderes inimagináveis, seus trajes incríveis e seus disfarces como pessoas “normais”. Mesmo quando pensamos no Batman, um herói sombrio e violento ou no disciplinado e certinho Capitão América, nós sabemos que poderemos esperar por grandes histórias e batalhas. A verdade é que nós, fãs, sempre estamos esperando o que virá a seguir, qual será o próximo vilão, como os protagonistas irão sair daquela situação, enfim, tudo o que envolve esse universo. É por isso que lotamos os cinemas, lemos as HQ’s, compramos camisetas, criamos teorias... Qualquer coisa para que continuemos pelo menos mais um pouco nesse mundo.
 
Na última década, a popularidade dos filmes de super-heróis cresceu de forma exorbitante, e às vezes eu me questiono por que essas histórias nos fascinam tanto. Será que são as capas? Ou suas origens em outros planetas? Talvez os seus poderes. Não, não acho que esses sejam o principal fator atrativo, mesmo que também encham os olhos do público. Mas o que eu penso que realmente atraia a admiração das pessoas é a esperança que super-heróis representam. O que nós lemos nos quadrinhos ou assistimos no cinema, são pessoas que, apesar de serem “super” possuem inúmeros defeitos e ainda conseguem salvar o mundo.
 
E não é isso que todos nós queremos? Vencer os nossos vilões mesmo cheios de fraquezas? Deve ser por isso que somos tão apaixonados por super-heróis. Afinal, não são apenas os seus poderes, suas roupas coloridas ou seus instrumentos poderosos que os fazem heróis, mas também sua capacidade de ganhar batalhas mesmo tendo uma parte “normal”. E talvez seja justamente esta parte mais humana que seja a mais poderosa, uma vez que nós temos uma capacidade de enorme de atravessar barreiras inquebráveis, e encontrar habilidades maravilhosas, só de olhar para dentro.


 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »