10/07/2021 às 08h42min - Atualizada em 10/07/2021 às 07h58min

De um simples quadrinho independente a um dos maiores sucessos da cultura pop. Conheça a história d'As ‘Tartarugas Ninja’

Danilo Santos - Editado por Fernanda Simplicio

Era o ano de 1983 quando dois caras ainda desconhecidos na cena underground, mas que dividiam das mesmas paixões pelos quadrinistas Jack Kirby, Frank Miller e os filmes de George Lucas se conheceram e descobriram que ambos queriam viver o sonho de fazer histórias em quadrinhos. Foi assim que por um acaso Peter Laird e Kevin Eastman tornaram-se grandes amigos e pouco tempo depois os dois passaram a morar juntos e montaram um local de trabalho onde poderiam criar as suas próprias histórias em quadrinhos. O “Mirage Studios” (Miragem), uma sala pequena dentro da própria casa onde Peter e sua esposa moravam (Kevin alugou um quarto para ele) era o local onde eles colocavam suas ideias no papel e mandavam para as grandes editoras de quadrinhos onde queriam trabalhar criando novas histórias para o público.


 

Por diversas vezes eles tentaram vender essas histórias para os grandes nomes da indústria de quadrinhos, como Marvel e DC Comics, mas sem sucesso. Em uma noite qualquer, Peter assistia TV e Kevin acabou rabiscando uma tartaruga com nunchakus presos ao antebraço, batizando-a de “Tartaruga Ninja”. A ideia gerou boas risadas entre os dois, e logo Peter fez seu próprio esboço também.



Horas mais tarde os dois haviam finalizado um desenho com quatro tartarugas segurando nunchakos, katanas, sais e um bastão de madeira, com o título: As Tartarugas Ninja Mutantes Adolescentes.
 

Fonte: Mirage Comics

Fonte: Mirage Comics

Primeiro rascunho completo das quatro tartarugas e o título

 

Naquele momento eles pensaram em juntar todas as ideias malucas, seu conhecimento sobre cultura pop e jogaram dentro do liquidificador, para criar uma história com as tartarugas sendo os personagens centrais. Utilizando como inspiração seus dois maiores ídolos Jack Kirby (Os Novos Deuses) que era famoso por suas “splash pages”, abrindo suas histórias com um clímax e logo em seguida páginas duplas cheias de vida e ação, Frank Miller (Demolidor) que utilizava layouts e quadros com bordas e formatos irregulares, balões de fala diferentes dos convencionais, o que dava uma vida a mais e transformava as páginas em quadros frenéticos de pancadaria no estilo dos filmes de Bruce Lee e as séries de Kung Fu da época, apresentando seus quatro heróis Michelangelo, Leonardo, Donatello e Rafael.



 

Também havia uma influência do artista Dave Sim (Cerebus) para completar as páginas da primeira revista. Dave era um dos autores pioneiros das HQ 's independentes em preto e branco na época, com sua HQ baseada em uma paródia de Conan - O Bárbaro. 



 

Já era o ano de 1984 quando Kevin e Peter finalizaram tudo após cinco meses de trabalho árduo. A dupla gastou uma grana que estava guardada e emprestaram mais mil dólares do tio de Kevin para imprimir pouco mais de três mil exemplares, sem expectativa alguma de que fossem vendidos mais de um ou dois... Em mais ou menos um mês veio a notícia de que todas as edições haviam esgotado nas comic shops dos EUA. Com isso os lojistas pediam mais e mais exemplares para venda, saindo mais de 50 mil impressões, que também esgotavam rapidamente. Assim os dois jovens quadrinhistas perceberam que havia ali uma possibilidade de finalmente ganharem dinheiro com o que gostavam de fazer... Criar histórias em quadrinhos. Com todo o sucesso da primeira edição, a vida deles estava apenas começando a mudar.


 

Meses após ver que o sucesso foi extremamente grande e positivo, os dois quadrinistas começaram a planejar a segunda edição da HQ e como construíriam um universo maior de personagens e da própria cidade de Nova Iorque onde a história se passa. Como Kevin era um grande fã de Star Wars e Peter era apaixonado por robôs e dinossauros, as histórias seguintes incluíram exatamente estes elementos que faziam com que o título se tornasse algo único para os independentes na época. Já na segunda edição são apresentados o Dr. Stockman e seus terríveis robôs assassinos caçadores ratos, conhecidos como Mousers. A ajudante do doutor, e futuramente melhor amiga das tartarugas April O'Neil, em uma história incrível com mais ação de ferver o sangue.



Na terceira edição Kevin criou uma das maiores perseguições de carros da história dos quadrinhos, com 16 páginas frenéticas estilo velozes e furiosos, e nas edições seguintes foram apresentados alienígenas em corpos robóticos disfarçados de humanos (primeira versão do futuro vilão Kraang), o robô Fugitoide, que teve sua própria HQ antes das tartarugas serem criadas. Embora tenham sido enviadas cópias para Marvel e DC, a ideia acabou sendo rejeitada e os autores o trouxeram para o volume 5, quando as tartarugas vão para o espaço e enfrentam os enormes Triceratons em uma arena alá Planeta Hulk.



Na 8ª edição, houve um crossover das tartarugas com o personagem Cerebus, de Dave Sim. Isso fez com que Tartarugas Ninja vendesse 835 mil cópias, somente naquela única edição. Tornando-se o quadrinho independente em preto e branco de maior sucesso da história, superado apenas por Spawn, anos depois.



A editora Pipoca e Nanquim lançou os dois primeiros volumes da coleção de histórias clássicas em preto e branco das Tartarugas Ninja em 2020, o terceiro volume saiu no início de 2021 e a quarta edição estará disponível agora no segundo semestre pelo site da Amazon. As edições são em capa dura e trazem oito edições de histórias em cada uma delas, com notas dos próprios criadores da série, Kevin Eastman e Peter Laird durante a leitura. 

BRINQUEDOS E A SÉRIE ANIMADA

Com os quadrinhos fazendo mais sucesso que as duas maiores editoras em meados de 1986 e 1987, vários agentes começaram a ligar para Peter e Kevin pedindo licenciamento para produzir brinquedos e outros itens em outras mídias. A grande maioria acabou recebendo o não da dupla criadora das tartarugas, até que um homem chamado Mark Freedman entrou em contato e apresentou-se mostrando que conhecia mesmo as histórias, passando confiança para fechar negócio e afirmando que não tiraria o controle criativo dos personagens de seus donos originais.



Então ele leva um protótipo de espuma de uma das tartarugas que Kevin e Peter tinham em sua casa, e levou até a Hasbro, Mattel e outras companhias de brinquedos famosas. Irônicamente, ele também recebeu diversas respostas negativas quanto aos personagens, por não se tratar de uma história infântil nos quadrinhos. Até que ele conseguiu contato com Richard Sallis da Playmates Toys Inc. uma fabricante menor que estava vindo do oriente para o ocidente. Tudo correu bem e os brinquedos começaram a ser licenciados para produção, mas era preciso divulgação.



E para isso a empresa Murakami Wolf Swenson (MWS inc.) entrou para somar e produzir um desenho animado que trouxesse leveza para a história das tartarugas e gerasse a empatia do público infântil para consumir os brinquedos que seriam lançados logo após os cinco episódios encomendados para a TV. Adicionando outras 3 cores para as bandanas de Michelangelo, Leonardo e Donatello para diferencia-los, deixando apenas Rafael com a bandana vermelha, já que esta refletia sua personalidade. April O'Neil se tornou repórter, Splinter e o Destruidor também tem suas origens alteradas. As tartarugas ganham um furgão cheio de aparatos, cintos com a inicial de cada personagem, a insaciável fome por pizza e a icônica frase "Cowabunga, dude!" é criada também para a série. 



Para a surpresa de todos (mais uma vez), a série tornou-se um grande sucesso de público, e também a animação mais longa da história com 10 temporadas de 194 episódios, superando os simpsons na época. Estreando em 1987 e encerrando três anos depois da série original de quadrinhos com os autores Kevin Eastman e Peter Laird em 1996.  As tartarugas tornaram-se uma febre no mundo todo e alcançaram seu maior status entre as grandes produções dos anos 80, junto da música tema, que grudava na cabeça de todos que acompanhavam o desenho animado. Os brinquedos esgotavam em todas as lojas uma hora após serem disponibilizados. Não havia o grande mainstream de hoje em dia com o cinema da Marvel e DC Comics para competir, o que tornava o caminho mais fácil ainda. Vilões como Kraang, Bebop e Rocksteady, Karai, Dr. Stockman (mosca) entre outros diversos personagens e aparatos foram criados especialmente para a animação, o que ajudava a Playmates a produzir mais e mais brinquedos e outros itens para venda, já que a linha precisava sempre ser renovada.
Veja abaixo a abertura da animação clássica:



TARTARUGAS NO CINEMA



No ano de 1990 o primeiro filme "As Tartarugas Ninjas Mutantes Adolescentes" foi lançado, trazendo o clã do pé e o destruidor como antagonistas. Mesmo tendo algumas dificuldades para conseguir apoio de grandes estúdios que ainda não conheciam o potencial que as tartarugas tinham anteriormente, e por se tratar de um filme de artes marciais no ocidente. O filme alavancou quando Jim Henson, o homem por trás de Família Dinossauro, Muppets e Vila Sésamo que trabalhava diretamente com animatrônicos entrou na produção para criar as tartarugas e dar vida à elas. O filme mesclava o a personalidade mais cartunesca das tartarugas do desenho animado com a versão mais sombria e visual escuro dos quadrinhos originais, o que deixou a Playmates com um pé atrás na linha de brinquedos, por se tratar de um filme com tons um pouco sombrios, decidindo continuar apenas com a linha de brinquedos da série animada. Porém, mais uma vez o sucesso bateu a porta das tartarugas e o filme tornou-se a produção independente de maior sucesso na época, com abertura de bilheteria gigantesca e mais de 100 milhões de brinquedos vendidos só no seu ano de lançamento. 
Veja abaixo o trailer do primeiro filme:



Outros dois filmes foram produzidos logo depois, "As Tartarugas Ninja Mutantes Adolescentes II: O segredo do Ooze" de 1991, trazia de volta o destruidor e introduzia dois novos mutantes como antagonistas, também contando mais da história de origem das tartarugas. Este que foi desenvolvido para ser mais infântil e a Playmates assim poderia vender os brinquedos, também tornando-se um sucesso de brilheteria e vendas. Já "As Tartarugas Ninja Mutantes Adolescentes: III" foi lançado em 1993, porém não teve o mesmo alcance de seus dois antecessores, encerrando a trilogia de filmes. Até que no ano de 2009 foi lançada uma continuação em formato de animação 3D com o título "O retorno", trazendo os personagens muitos anos depois seguindo sua vida separados, mas precisando se juntar para enfrentar um novo vilão que surge na cidade, após o fim do clã do pé.

Após o período de grande sucesso ter uma queda com o fim da animação clássica e das HQ's originais, um anime chamado "Mutant Turtles Superman Legends" que ganhou apenas dois episódios e misturava as tartarugas com mechas foi criado. Embora não tenha feito sucesso, acabou gerando uma série em live action tokusatsu que durou apenas uma temporada entre 1997 e 1998 intitulada "Ninja Turtles: The Next Mutation", introduzindo a polêmica quinta tartaruga Vênus de Milo. O que gerou um pequeno atrito entre Kevin Eastman que aprovava a criação da personagem e Peter Laird que não queria deixar a ideia original de que seriam sempre apenas os quatro irmãos tartarugas. A série por ser tokusatsu ainda gerou um episódio crossover com os Power Rangers do espaço. Confira abaixo o trecho do encontro:



ANOS 2000: VENDAS E NOVOS ARES

Alguns anos depois Kevin Eastman vende sua parte dos direitos sobre as tartarugas para Peter Laird e decide seguir em outros projetos pessoais. Peter segue cuidando dos negócios produzindo uma nova série animada chamada "Tartarugas Mutantes Ninja", lançada em 2003 e fazendo um tremendo sucesso. O que faz com que as tartarugas voltem a ter seu nome nos holofotes das animações e brinquedos entre o tempo em que ela durou até 2009 quando as tartarugas fizeram 25 anos, encerrando em uma espécie de episódio-filme que se chama "Turtles Forever" e traz o crossover das tartarugas de 1987 e as de 2003, junto das tartarugas dos quadrinhos em preto e branco. Confira abaixo a abertura:



No mesmo ano, a Nickelodeon entra em contato com Laird para comprar todos os direitos da franquia. Após a compra, Kevin Eastman foi contratado para assumir como supervisor criativo, e no ano de 2012 saiu a primeira animação do canal, totalmente em 3D com 5 temporadas e 124 episódios, durando até 2017. Também foi um grande sucesso de público e crítica, trazendo uma nova roupagem às tartarugas e dessa vez captando o público adulto e infântil para assistir. Confira abaixo a abertura:



Entre 2014 e 2016 também foram lançados os dois filmes mais recentes da franquia pelo estúdio da Nickeolodeon, "As Tartarugas Mutantes Ninja" e "As Tartarugas Mutantes Ninja: Fora das Sombras" trazendo as tartarugas maiores, mais tecnológicas e com diversas mudanças que não agradaram muito os fãs que esperavam algo mais voltado à época do original. Ao invés dos animatrônicos entrou o CGI e várias mudanças como o clã do pé no primeiro filme ter se tornado uma organização criminosa com membros usando armas de fogo, ao invés de ninjas. Sem falar do vilão Destruidor em uma armadura fora da realidade.
Já no segundo filme, o estúdio parece ter voltado um pouco atrás e trouxe o retorno do destruidor em uma armadura mais simples, com Bebop e Rocksteady como antagonistas, juntamente do alienigena Kraang.



Uma nova animação foi lançada em 2018 seguindo os mesmos passos dos últimos dois filmes e a IDW passou a lançar os novos quadrinhos das tartarugas ninja, ainda contando a supervisão criativa de Kevin Eastman em todos os novos projetos que a Nickelodeon vem lançando. Como a revelação do próximo filme, marcado para estrear em 11 de agosto de 2023, com direção de Seth Rogen. Embora o novo produtor seja conhecido por ter feito parte das séries "Preacher" e "The Boys", o novo longa da Nickelodeon em parceria com a Point Gray Pictures, produtora de Rogen, será voltado para o público infântil.



Com seus muitos anos de sucesso no período aureo entre os anos 80 e 90, o retorno na última década, e a venda criativa. As Tartarugas Ninja nunca possuíram um momento em que realmente se tornaram obsoletas ou caíram no esquecimento total por seu público alvo que cresceu junto com elas e passou de pai para filho o mesmo sentimento ao cantar a música de abertura nos desenhos animados. Já que continuamente vinha se renovando e trazendo novidades para quem acompanha a história dos 4 irmãos tartarugas e seu mestre rato, Splinter. Pode-se dizer que nenhum outro quadrinho independente teve ou terá tanto fôlego para aguentar quase 40 anos de existência e uma constante evolução, quanto aquele rascunho feito em 1983, e a vontade de fazer o que Kevin Eastman e Peter Laird compartilhavam como seu maior sonho e paixão, inspirados por seus maiores ídolos... Histórias em quadrinhos.

Referências:
 

PESSOA, B. Novo filme das Tartarugas Ninja ganha data de estreia. OLHAR DIGITAL, 01 de jun. de 2021. Disponível em: <https://olhardigital.com.br/2021/06/01/cinema-e-streaming/novo-filme-das-tartarugas-ninja-ganha-data-de-estreia/>. Acesso em: 27 de jun. de 2021.

 

AVILA, G. Banca de HQs| Kevin Eastman relembra o inusitado sucesso das Tartarugas Ninja. OMELETE, 19 de mai. de 2021. Disponível em: <https://www.omelete.com.br/banca-de-hqs/banca-de-hqs-kevin-eastman-relembra-o-inusitado-sucesso-das-tartarugas-ninja>. Acesso em: 27 de jun. de 2021.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »