22/08/2021 às 14h00min - Atualizada em 22/08/2021 às 13h46min

Pousando no Amor (Netflix): destino, amor e companheirismo

Dorama mais assistido do gênero aborda assuntos importantes e mostram que o amor supera fronteiras

Anne Santos - labdicasjornalismo.com
Fonte : Netflix / Reprodução : Google

Pousando no Amor é um Kdrama exibido entre dezembro de 2019 a fevereiro de 2020 pela emissora tvN e Netflix. A temporada inicia com a saída do pai de Yoon Se-ri (Son Ye-jin), um grande empresário, saindo em condicional após 283 dias preso. Por causa do crime que cometeu, irá renunciar como CEO de sua empresa, e a expectativa da mídia está em seus dois filhos mais velhos. Se-ri é uma mulher independente, que demonstra força e frieza com a sua família. Sendo rejeitada pela família a vida inteira, surpreende-se ao ser nomeada pelo pai para ser herdeira e comandar todas as empresas, já que há 10 anos largou tudo e abriu sua própria empresa, mostrando-se uma ótima administradora. 

Em paralelo, temos a cena na zona desmilitarizada onde o Capitão Ri Jeong Hyuk (Hyun Bin) e outros homens de seu pelotão estão atrás de ladrões de túmulos vindos do Sul. Ante o dia de troca de companhia, um desastre natural acontece causando problemas na zona desmilitarizada (lembrando que os ladrões de túmulos dão a mesma desculpa para se safar da prisão, mas é nítido que é tudo muito suspeito). Posteriormente, ao sair em busca para averiguar os prejuízos, ele acaba encontrando Se-ri, que saltou de parapente para testar uma nova linha de esportes radicais de sua coleção e acabou sendo levada pelo tornado, indo parar direto no Norte. 

Após encontrá-la e finalmente “capturá-la”, o capitão decide não reportar o incidente ao Departamento de Defesa com a desculpa de que se o fizesse, Se-ri poderia delatar não só a ele, mas a quatro de seus homens, que estavam morcegando no plantão de serviço. Capitão Ri aparenta ser um homem rígido, bastante racional, que gosta de seguir seus conceitos, além de ser bastante discreto. Entretanto, assim que ele demonstra esse seu lado indiferente, ele se quebra ao vê-lo tão prestativo e atencioso com a “Princesa Exigente” Se-ri.

No desenrolar da trama vemos um lado da Se-ri que quebra toda aquela armadura de mimada ingrata e gananciosa que ela exibe no início. É tão fácil apaixonar-se pelas qualidades da princesinha, já que ela é sempre muito sincera, empática e solidária. Na verdade, ela sempre foi uma menina solitária, rejeitada por todos, principalmente pela sua mãe, por ser ilegítima. Todos a abandonaram emocionalmente, então ela sempre tenta se proteger de tudo e todos. Isso até encontrar o charmoso capitão, e criar laços não só com ele, mas com quatro de seus homens e alguns moradores da vila em que mora. Ela é uma personagem excepcional. Ri Jeong também quebra toda aquela aura de indiferença que ele adora exibir, mostrando-se um homem leal, carinhoso, prestativo, que cumpre suas promessas e não volta atrás na sua palavra. Na verdade, ele é apenas um homem que perdeu o irmão mais velho e teve que sufocar os seus sonhos de ser um pianista mundialmente famoso para prestar serviço ao exército. Os dois são tão quebrados, mas conseguem se completar de maneira esplêndida.

O dorama nos mostra como o destino pode um tanto irônico; aborda abandono parental, depressão e suicídio de modo responsável, e transmite mensagens de conforto, solidariedade e empatia com o próximo. Apesar de ter incontáveis vilões na trama, que fazem a sanidade e a paciência do espectador ser reduzida a nada, não conseguem sobressair-se a todo o resto. Há momentos cômicos, que tiram gargalhadas, momentos dramáticos capazes de fazer qualquer um chorar em posição fetal, e aqueles momentos fofinhos, que fazem qualquer marmanjo suspirar. 

Não posso deixar de mencionar os quatros soldados que estão sempre presentes no dia a dia da protagonista: Sargento Mestre Pyo (Yang Kyung-won), que mostra um jeito prepotente e indiferente, fala mais do que a boca, mas que no fundo é uma manteiga derretida. I Tenente Kim ( Yoo Su-bin), é o soldado noveleiro Fã de dramas sul-coreanos, conhece todas as gírias e manias do país vizinho, e adora perturbar Se-ri com coisas relacionadas às novelas sul-coreanas. Sargento de Equipe Park ( Lee Shi-young) é o mais bonito entre eles, o mais inteligente também. Soldado Especial Geum (Tang Joon-sang) é um pré-recrutado; alistou-se a pouco tempo e chora de saudades da mãe e irmãos. Cada um desses quatro tem a sua singularidade, demonstram bastante suas emoções, são leais, companheiros, e criam um laço forte de irmandade com a protagonista. As cenas em que eles estão presentes, sempre deixando o capitão envergonhado, são as mais cômicas e que deixam aquela sensação de bem-estar no interior do espectador. 

Os atores como um todo tem uma química maravilhosa entre si, transformando o Kdrama em uma verdadeira obra prima que merece ser exaltada. Cada personagem com sua singularidade e muito bem desenvolvido, a trilha sonora que quebra ainda mais o coração alheio, fazendo uma junção perfeita com toda a história. Você consegue ouví-la no YouTube, mas prepare os lencinhos. 

A temporada encerra “triste” com a separação do casal protagonista, já que Ri tem que retornar para o Norte. A despedida deles é a coisa mais emocionante do mundo, causando um sentimento de pesar no telespectador e perguntas duras de serem respondidas, mas que já se sabe a resposta. Entretanto, há uma luz no fim do túnel. O herói mais fofo do mundo deixa uma grande surpresa para a sua amada, que no início pode ser um tanto amarga, mas que dá esperança às dorameiras de plantão a torcer para o destino voltar a juntar o shipp. Através desse presente deixado por Ri, ele assegura que um dia voltarão a se encontrar na Suíça. Se-ri cria um projeto destinado a crianças carentes do mundo a estudarem música, e anseia pelo dia que irá encontrá-lo, até que eles se encontram três anos após transmitindo a cena mais emocionante do mundo. Agora, o ex-capitão é um pianista, e durante duas vezes por semana eles vivem intensamente o amor proibido estilo Romeu e Julieta na Suíça, onde compram uma residência. É um fim um tanto triste e doloroso para as dorameiras, já que o casal não podem ficar juntos em todos os momentos, mas vê-los felizes com o que tem no momento e viverem o amor de forma intensa deixa um quentinho no coração e traz aquele conforto. 

“Aqueles que se amam sempre vão se encontrar de novo. Não importa o quanto estejam distantes, sempre vão voltar um para o outro”.

Mesmo que o drama, inicialmente, tenha recebido diversas críticas da mídia e do governo Sul Coreano por abordar um tema tão delicado, ele foi bastante premiado no Baeksang Arts Awards. Essa premiação é a maior que ocorre dentro do país, sendo muitas vezes comparado ao Globo de Ouro, dos Estados Unidos. A produção levou o prêmio de melhor atriz coadjuvante com a atriz Kim Sun-young, e o prêmio TikTok de Popularidade com Hyun Bin e Son Ye-jin.

Então, se você gosta daqueles clichês, amores proibidos, comédia e ação, esse é o seu expresso. É recomendável que assista os episódios até o último segundo para melhor aproveitamento e entendimento da trama, vocês não se arrependerão. O dorama tem a sua primeira temporada disponível na Netflix.

REFERÊNCIAS : MARA, Leina. Pousando no amor: uma série que vale a pena assistir. ACESSO CULTURAL. Disponível em : <https://acessocultural.com.br/2020/12/pousando-no-amor-uma-serie-que-vale-a-pena-assistir/ > Acesso em : 17 de ago. de 2021.


BATISTA, Evelyn. Pousando no amor I crítica. COSMONERD. Disponível em :  < https://cosmonerd.com.br/series/critica-series/pousando-no-amor/ > Acesso em : 17 de ago. de 2021. 
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »