13/06/2019 às 18h01min - Atualizada em 13/06/2019 às 18h01min

As principais diferenças entre “Hackers” e “Crackers”

Você sabe diferenciar o que seria o Hacker e o Cracker?

Pedro Dias - Geek
Arte:Site/klgadgetguy
A internet é uma ferramenta que pode ser usada para o bem como para o mal. Isso depende de como você utiliza, e claro, a sua intenção. Podemos usar como exemplo às mensagens expostas do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, do Jurista, Deltan Dellagnol, e outros procuradores da Operação Lava Jato.

Fonte: Uol Notícias

De acordo com o site Intercept Brasil, conversas feitas pelo aplicativo Telegram que foram enviadas ao site Intercept Brasil, através de uma fonte anônima, foram reveladas mensagens trocadas por Sérgio Moro e Deltan Dellagnol. E também por outros procuradores da Operação Lava Jato.


Fonte: Intercept Brasil

O que devemos questionar, além do fato de que Sérgio Moro faltou com a ética com base a obtenção das conversas privadas. Se houve uma invasão de privacidade, para a legislação, é classificado como crime. Também não é aceitável às atitudes cometidas pelo Ministro Sérgio Moro e Procurador Deltan Dellagnol como mostram às conversas pelo Intercept Brasil.  
 
Neste caso, a ferramenta é utilizada, para alguns, uma forma de evidenciar e mostrar que eles estavam cometendo irregularidades. Para outros, é um ataque à democracia e às autoridades da Operação Lava Jato.
 
No entanto, o que precisamos entender é a expressão usada erroneamente. A mídia tradicional sempre coloca, categoricamente, que o “hacker” é o vilão da história. Em alguns sites que não são considerados “mídias tradicionais”, são também usadas essas expressões. Poucas pessoas sabem às diferenças entre “Hacker” e “Cracker”.
 
Hacker
 
São pessoas que possuem conhecimentos específicos da informática e utilizam da sabedoria para o bem. Em boa parte do tempo, os hackers aproveitam cada minuto para aperfeiçoar ou modificar algum software e hardware. Os seus conhecimentos são usados em soluções de segurança, como por exemplo, para que não sofram possíveis ataques aos sites, contas bancárias, entre outros. Até mesmo, conversas privadas das pessoas no dia a dia.  Além disso, podem desenvolver novas funcionalidades no mundo da computação.


Fonte: Verve Industrial

Quando uma pessoa opta por trabalhar para desenvolver melhor o seu conhecimento, especificamente, no ramo de computação, em uma situação que apresente um erro de segurança ou que não apresenta uma segurança ineficiente para um site, blog, aplicativo, ou duvidar da segurança que existe, o profissional não pode ser taxado como um “hacker” ou vilão que visa em arruinar uma empresa. A busca do sucesso requer aperfeiçoamento.


Fonte: Reddit
 
Essas pessoas não são criminosas, como estamos acostumados a ver na mídia tradicional e em alguns sites conhecidos por aí. Mesmo assim, algumas pessoas duvidam ou levantam de certas práticas consideradas como “bem maior”.
 
Por isso, os hackers também são divididos em categorias ou subgrupos:
 
White Hats (Chapéu Branco)
Estes hackers mostram interesse na segurança. Em boa parte, usam do seu conhecimento e habilidade em favor das empresas. Neste sentido, eles são contratados para ocupar cargos como Analista de Sistemas, especialistas em TI.
 
Black Hats (Chapéu Branco)
São hackers que burlam sistemas e especializados em invasões tendenciosas aos sites. Quase sempre com segundo intenções duvidosas. Também são malvistos pelos colegas do ramo e considerados como criminosos.
 
Gray Hats (Chapéu Cinza)
São hackers intencionados, contudo, se perdem com um pouco de ansiedade na hora de fazer valer a pena sua vontade de ajudar. Suas ações podem ser eticamente questionáveis. Como exemplo dessa terceira categoria, realizando testes de segurança em uma rede de computadores sem pedir permissão aos donos ou responsáveis.

Fonte: Willamy Figueira 

O maior pesadelo das grandes empresas e da sociedade são os Crackers. Este termo foi cunhado pelos próprios hackers e são eles que são os responsáveis pelas invasões aos sites e danos morais para às pessoas. Os crackers utilizam do seu conhecimento abrangente da informática de forma desonesta. Quebrando (cracking) sistemas de segurança de softwares para obterem vantagem, sejam vantagens financeiras ou não.
 
Essa atividade é considerada como ilegal e acaba arruinando alguns profissionais do ramo de TI, ciência da computação. E até mesmo, prejudicando à imagem dos hackers. Com isso, pensando na forma de obter grandes números de acesso aos sites, portais, blogs e outros, as grandes empresas de comunicação sempre usam, pejorativamente, nas manchetes e capas de jornais a palavra “Hacker”. Para eles e para uma boa parte da sociedade, o “hacker” sempre será responsável pelos ataques e invasões de aplicativos de celulares, movimentação de contas bancárias e mensagens expostas para todos.
 
Apesar desse paradoxo no ramo de especialistas de informática em segurança, alguns programadores concordam que os termos “Hacker” e “Cracker” como definições corretas. Mesmo que ainda exista um erro de conceito por parte da sociedade, diversos fóruns, sites sobre programação, blogs de tecnologia, e até mesmo, a própria Wikipédia e o dicionário conceituam como: os hackers como profissionais do bem e os crackers como criminosos.
 
 
 
Referências:
 
Hackers e Crackers: quais diferenças entre eles? 2017. Disponível em <https://seguranca.uol.com.br/antivirus/dicas/curiosidades/hackers_crackers_qual_a_diferenca_entre_eles.html#rmcl> Acessado em 13. junho.2019
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »