01/09/2021 às 21h28min - Atualizada em 07/09/2021 às 21h31min

Madonna: um ícone atemporal

Com mais de 320 milhões de discos vendidos, Madonna é a cantora que mais vendeu álbuns no mundo

Gean Rocha - editado por Larissa Nunes
Foto: LABORATORIO MAINSTREAM
Cantora, compositora, atriz, escritora, produtora musical, dançarina e empresária, seu nome verdadeiro é Madonna Louise Ciccone, ou simplesmente Madonna, a rainha do pop. Norte-americana, nasceu em 16 de agosto de 1958 na cidade de Bay City, no Estado do Michigan, EUA.
 
Mãe de seis filhos, Madonna começou sua carreira nos anos 1980 e é considerada uma das figuras de maior impacto na cultura popular por sua contínua reinvenção e versatilidade tanto no cenário musical, quanto na sua vida pessoal. Com uma carreira repleta de sucessos, escândalos, lutas pelas causas sociais, feministas e LGBTQIAP+, Madonna se tornou maior que o seu tempo, se tornando uma artista atemporal.

Aos 5 anos, Madonna ficou órfã de mãe e teve uma criação rigorosa. Abandonou a faculdade contra a vontade de seu pai e foi se tornar dançarina em Nova York, não fez sucesso de imediato, porém foi o suficiente para chamar atenção.

Em 1983, ela lança "Madonna", seu primeiro álbum, cuja faixa "Holiday" torna-se hit. “Like a Virgin”, lançado no ano seguinte, alcança ainda maior sucesso. Suas letras polêmicas, que combinam referências religiosas e eróticas, passam a chamar grande atenção da mídia. Desde então, Madonna provoca o "politicamente correto", produzindo dezenas de clipes provocantes e regados de cenas de sexo.
       
Desafiando o conservadorismo estadunidense com "Like a Virgin", a cantora foi acusada de atentar contra os valores familiares, no entanto, o disco foi aclamado e provou que Madonna tinha vindo para ficar.

Além da música, Madonna estreou oficialmente no cinema em 1985, com a comédia “Procura-se Susan Desesperadamente”, de Susan Seidelman.
No clip “Material Girl”, onde a cantora imitava Marilyn Monroe, mostrou seu lado performático. No ano de 1986, chegou ao auge da carreira com o álbum “True Blue”, que continha canções que foram sucesso: “La Isla Bonita” e “Live to Tell”. Em 1987, fez grande turnê intitulada “Who's That Girl World Tour”.

Além da turnê, a cantora fez outra aparição no cinema no mesmo ano, foi sua participação no filme “Quem É Essa Garota?” uma das mais expressivas de sua carreira como atriz, para o qual também gravou quatro músicas.

Em 1989, Madonna foi novamente alvo de críticas após o lançamento do vídeo de “Like a Prayer”, que trazia uma mistura de sexo e religião. O Vaticano condenou a obra e chegou a ser censurado em países católicos, grupos religiosos protestaram contra a cantora. No entanto, a canção foi um sucesso.

 
Confira o clipe: 


 
Nos anos 90, Madonna fundou sua empresa Maverick, que consistia em uma gravadora, a Maverick Records, responsável por lançar artistas como Alanis Morissette, além de uma produtora cinematográfica.
 
Ela ainda causou polêmica ao lançar simultaneamente, o álbum “Erotica” e o livro “Sex”, com conteúdo erótico explícito. Foi também nesta época que ela excursionou com a turnê “The Girlie Show”, apostando na estética BDSM.


No cinema, a artista recebeu um Globo de Ouro pela sua atuação como Evita Perón no filme “Evita”, de 1996. Durante as gravações, a cantora descobriu que estava grávida de sua primeira filha, Lourdes Maria.

A critica especializada considerou o “Ray of Light”, sétimo álbum de estúdio da cantora, lançado em fevereiro de 1998 como um dos melhores álbuns da sua carreira e segundo a Revista Rolling Stone, um dos 500 melhores de todos os tempos.

Durante a década de 2000, destacou-se o álbum “Confessions on the Dance Floor”, de 2005. Foi considerado o melhor no estilo dance eletrônico daquele ano no Grammy. A canção “Hung up” foi hit em 47 países. Seguiu-se o “Hard Candy” (2009), com influências de Hip Hop, sem o sucesso do álbum anterior.

Em 2012, foi lançado o álbum "MDNA", que levou a cantora a uma turnê pelos principais países, incluindo o Brasil. Em 2015, Madonna lançou seu 13º álbum de estúdio “Rebel Heart”

Seu álbum mais recente, “Madame X”, foi lançado em 2019 e contou com a participação do colombiano Maluma e da cantora Anitta, com quem gravou a música Faz Gostoso.

Durante seus 39 anos de carreira, Madonna conquistou milhares de fãs ao redor do mundo. Fãs que tem uma verdadeira paixão, adoração e que dedicam tempo e dinheiro a rainha do pop. Um exemplo de fã com as características descritas anteriormente, é o Jorge Luiz, bacharel em ciências sociais e hiper, mega fã de Madonna, ele é tão fã da cantora que em sua casa tem um Santuário dedicado à rainha do pop.


Para Jorge Luiz, a serenidade com que Madonna faz seu trabalho, a disciplina, ambição de ser sempre a melhor, a inteligência de trabalhar os seus multi talentos em seu beneficio e também a arte de manipular a mídia ao seu favor, fez com que Madonna se tornasse esse ícone que conhecemos.

Madonna se tornou ícone porque ela assumiu sua personalidade com forças e fragilidades. Sempre profissional e perfeccionista em todos os seus trabalhos, buscando referências em diversas artes e faz com que os fãs estudem para entender as mensagens que ela coloca em suas músicas. Suas obras nunca são simples, sempre contam histórias e trazem referências, é o que ressalta Hariádina Salveano, jornalista e fã.

O também jornalista e fã da cantora, Alexandre Paiva, lembra um artigo publicado pela revista Vanity Fair, que destaca as mensagens, os visuais, as referências atemporais e como Madonna consegue ser sempre atual, faz dela também símbolo e referência.

As lutas pelas causas sociais, feministas e LGBTQIAP+ são bandeiras defendidas abertamente por Madonna. Para Pedro Darko, cabeleireiro e fã, aponta que a rainha do pop, sempre teve uma mente aberta, uma verdadeira artista sem preconceitos com todas as causas, e por esse motivo foi abraçada e aceita pelas comunidades que defende.

Hariádina ressalta que Madonna em muitas de suas letras busca falar dessas temáticas como: Like It or Nor; Express Yourself, Forbidden Love, para trazer a tona essas discussões e fazer que a sociedade fale, discuta e questione sobre o assunto. E que esse é o papel da arte nos inquietar, mexer com nossos sentidos e que Madonna faz brilhantemente em seus trabalhos.

No GLAAD Awards, homenagem concedida pela Gay & Lesbian Alliance Against Dafamation para reconhecer e homenagear as representações justas, rigorosas e inclusivas da comunidade LGBTQIAP+ e de questões que afetam as suas vidas nos meios de comunicação, Madonna falou em seu discurso da importância de seu professor de dança, homossexual, que foi o primeiro homem a dizer que ela era bonita e como a amizade transformou a vida dela; além de ajudar em campanhas de pessoas que vivem com HIV/AIDS.


Jorge Luiz atribui três motivos ao sucesso de Madonna. Primeiro, ela sempre se reinventa, nunca é a mesma a cada novo lançamento. Segundo, ela tem uma figura muito polêmica e controvérsia e isso chama atenção das pessoas. Terceiro, ela luta por muitas causas sociais e as minorias tem nela uma representatividade.

Essa representatividade foi o que fez Pedro Darko se identificar tanto com Madonna.
 
“Desde criança me identifiquei porque ela era rejeitada pela sociedade, e era assim que eu me sentia.”
Hariádina destaca a versatilidade de Madonna e atribui isso ao seu sucesso.
 

“Madonna procura sempre artistas diversificados para parcerias, como Anitta, Maluma e muitos antes desses, ela não se deixa amedrontar com as novas personalidades que surgem, ela as convida para ficarem por perto e fica sempre antenada no que está em alta, além de fazer o que sempre fez letras impactantes, que falam de política, diversidade e empoderamento feminino quando isso ainda era e é tabu.”

Alexandre atribui o sucesso da rainha do pop a sua cara de pau, muita determinação, inteligência, coragem e por acreditar em si e no seu talento, além de um olhar sempre atento as manifestações culturais e ao mundo moderno.

Madonna tem uma carreira de sucesso consolidada, vários hits nas paradas de sucessos por todo o mundo, turnês aclamadas e faturando milhões de dólares, várias colaborações de sucesso, uma mulher de fibra, competente, inteligente, poderosa e a frente do seu tempo com um legado imensurável.
 

“O legado de Madonna são suas músicas atemporais, batalhas e bandeiras que devem ser empunhadas, agora, para mim, Madonna é uma representatividade na questão do se conhecer como mulher e não desejar nada menos que o melhor para mim mesma, seja na família, no amor, na sociedade e/ou no trabalho”, afirma Hariádina sobre o legado deixado por Madonna.

Para Alexandre Paiva, o legado que Madonna deixa para o mundo é a mensagem de amor próprio, de respeitar, de ser você mesmo, de correr atrás do que se quer, mesmo sabendo que o caminho nunca é fácil. Para Jorge Luiz, o maior legado de Madonna foi a necessidade dela abrir portas para todas as outras cantoras que vieram depois dela, os tabus rompidos, como ela ensinou que com perseverança e trabalho se consegue alcançar os objetivos, ela ensinou a sermos fortes e lutar pelo que acreditamos.
 
Em seu canal MadJorgeLuiz no YouTube, Jorge Luiz comenta sobre a importância do mundo celebrar Madonna. Confira abaixo:


 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »