07/10/2021 às 19h25min - Atualizada em 06/10/2021 às 10h54min

"Carentena": qual será o rumo dos dates e encontros românticos pós pandemia?

Alguns comportamentos que eram comuns em encontros mudaram durante o isolamento social.

Thamires Trindade - Revisado por Isabelle Marinho
(Foto/Reprodução: Apptuts.net)

A palavra em inglês “date” significa, em português, “encontro” e geralmente se refere a um encontro romântico. No Brasil, tornou-se comum alguém falar que vai aos dates, mas com a pandemia, que começou em março de 2020, o rumo e estilo desses encontros tiveram que mudar. 

 

Além do date, a sigla F.O.D.A. (Fear Of Dating Again) também tem sido usada por muitos “gringos” para expressar o sentimento de medo em ir a encontros novamente. Um dos motivos para isso foi que a pandemia fez com que as pessoas tomassem medidas e refletissem sobre quais procedimentos sanitários deveriam tomar.

 

A advogada Ana Luiza Martinez, 24, às vezes comparecia aos dates e ela conhecia as pessoas por meio de amigos em comum. Ela diz gostar desses encontros para ter um momento a sós com a pessoa, mas, ao mesmo tempo, sente pressão em ficar com essa pessoa. 

 

Ana já pensou em usar aplicativos de relacionamento, mas prefere conhecer pessoalmente, porque os aplicativos como Tinder são muito voltados à aparência física e não tem como saber se o que a pessoa coloca lá é verdadeiro. A advogada também acredita que usar muito o aplicativo faz o usuário se apegar somente ao físico e isso pode ser uma barreira para as pessoas se conhecerem.
 

Não me sinto confortável para ir em dates hoje, porque tem a questão da pandemia e você não sabe se a pessoa está se cuidando ou não, além de acabar expondo outras pessoas também. 

Além disso, ela não tem saído e, por isso, diz que as chances de ter um date são baixas. Por fim, Ana Luiza afirma que os formatos como ocorrem esses encontros podem mudar. 

A psicóloga Josineia Andrade, que atua na abordagem cognitiva comportamental há 6 anos, afirma que em tempos de isolamento, mesmo com o contato virtual, a falta de uma troca afetiva intensificou a carência. “Somos seres relacionais, precisamos uns dos outros, e essa ausência causada pelo distanciamento trouxe várias questões para a clínica, como ansiedades e angústias desse lidar com o eu. O mais importante é identificar esses sentimentos ruins, buscar ajuda nos amigos, e entender que esse momento vai passar”, afirma. 

Além disso, Josineia disse que, observando as experiências das pessoas nos aplicativos de relacionamento, os primeiros dates que antes eram feitos em sua maioria de forma presencial, ganharam uma nova dinâmica e muitos deles foram feitos por meio de vídeo chamada, antes de partir para um encontro presencial.
 

A psicóloga reforça que a forma como os indivíduos se relacionam já está mudando e completa: 
 

Novas dinâmicas de relacionamento têm ganhado força, possibilidades de, com a tecnologia, viver relações a distância, novas propostas de relacionamento que fujam do tradicional têm sido experimentadas. Com a pandemia e o isolamento social, muitos casais começaram a repensar sobre o que funciona ou não nas suas relações e como lidar com o tédio e cansaço para casais que passaram a conviver muito tempo no mesmo ambiente. E a tendência é que começamos a buscar cada vez mais formas de relações e nos apropriar dos meios virtuais.

Segundo uma matéria publicada pela Jovem Pan, o estudo “O Cenário dos Encontros”, feito pelo aplicativo The Inner Circle, mostrou que 76% dos brasileiros entrevistados acreditam que a pandemia da Covid-19 fez as pessoas se preocuparem mais com conexões reais. 

 

O livro Copo vazio, da psiquiatra e escritora Natalia Timerman, retrata como os dates e encontros acontecem nos dias de hoje. O livro conta a história da personagem Mirela, uma mulher bem-sucedida e inteligente que acaba se apaixonando por Pedro. O enredo traz questões atuais, como redes sociais, vulnerabilidades e constrangimentos que as pessoas passam ao conhecerem alguém novo.


Não só os formatos de encontros estão mudando, mas a forma como as pessoas estão se relacionando também. No cenário pós pandemia, os dates continuarão acontecendo, mas dessa vez com um olhar mais profundo.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »