11/10/2021 às 18h13min - Atualizada em 11/10/2021 às 16h51min

A influência dos anos 2000 na música

A década de 2000 volta a ser celebrada na música com os estilos pop, rock, emo e punk

Beatriz Costa Rodriguez - editado por Larissa Nunes
Reprodução do site: wefashiontrends

O ciclo dos 30 anos
 

Na cultura pop, a obsessão dedicada a uma época é resultado das vivências dos profissionais de audiovisual que trazem referências de como era seu mundo em sua infância ou adolescência. Nos últimos 10 anos, a cultura pop tinha uma atmosfera ou inspiração dos anos 80, mas agora em 2021 vemos uma aparente tendência de inspiração na década de 2000.

Entre e-boys, e-girls e gen Z, o emo, rock e punk estão encontrando novos espaços na cultura pop, e o TikTok se tornou o novo Tumblr – eterno antro das culturas alternativas dos anos 2000; as músicas emotivas, guitarras pontuadas, toques de grito e letras tristes e revoltadas, estão voltando nas músicas das artistas:

 

Olivia Rodrigo
 

Olivia Rodrigo é um nome forte dessa influência do rock retornando ao pop. O single “Good 4 You”, ao lado de “Brutal” e “Jealousy, Jealousy”, comprovam a pegada mais punk.

Em seus videoclipes, a cantora apostou em uma estética bem fiel aos anos 2000, onde referências de looks e elementos gráficos se tornam bem característicos.

No videoclipe de "Good 4 You", ela traz referências aos filmes "O Diário da Princesa" (2001), "Garota Infernal" (2009) e o clipe da Taylor Swift, "Picture to Burn" (2008).
 

Olivia Rodrigo no clipe Good 4 You / Reprodução:IMBd

 


O álbum "Sour" traz a estética musical do bedroom pop, que consiste em valorizar a independência e individualismo com suas experiências pessoais. As músicas do disco relembram a Taylor Swift, Miley Cyrus, Hayley Williams, Lorde, Avril Lavigne e Paramore.

 

Billie Eilish
 

A artista foi a grande expoente do movimento bedroom pop, influenciando inúmeros jovens artistas a abusarem do grave nas batidas, dos sussurros nos vocais e do sarcasmo para abordar temas comuns da adolescência.

A "Happier Than Ever" acena para um hip hop moderno como a Bossa nova e traz à mente um pop com bases de Soul e Jazz muito característico dos anos 2000, de cantoras como Corinne Bailey, Rae e Norah Jones.

Capa do álbum Happier Than Ever / Imagem: Twitter @billie eilish

 


Willow Smith
 

Em seu novo álbum, "Lately i feel EVERYTHING", ao lado de Travis Barker, ex-baterista do Blink 182, e de Avril Lavigne, Willow recupera a efervescência do punk-rock,emo e do pop-rock. O primeiro single do álbum e um dos maiores hits de Willow, “Transparent Soul”, revive o espírito de Hayley Williams do Paramore. A música caiu no gosto dos TikTokers e isso é tudo o que uma música precisa para alcançar o sucesso em 2021.

Lately I feel EVERYTHING é recheado de sons bem marcados de guitarras, bateria e letras fortes que retratam a angústia de crescer, as dores de se sentir enganada e abandonada por parceiros românticos.

Cantora Willow - Foto: divulgação / tracklist


Luísa Sonza
 

Luísa aproveitou para conceber a estética visual do projeto com um mergulho nos anos 2000, trazendo sua própria versão de um período marcado por divas pop, como Britney Spears e Christina Aguilera. 

É dessa década também a inspiração para o nome do álbum “DOCE 22”, uma alusão ao "Sweet 16", celebração que marca o início da maturidade na vida de uma menina em alguns países.

 

Cantora Luíza Sonza no álbum Doce 22 - Crédito das imagens: Hugo Gloss



 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »