18/10/2021 às 19h49min - Atualizada em 18/10/2021 às 19h12min

Dicas de leituras | Contemporâneos nacionais

Conheça quais são as melhores indicações de literatura brasileira atualmente

Beatriz Rabelo - Revisado por Isabelle Marinho
Reprodução: Editora GloboAlt/ Editora Todavia/Editora Seguinte.
A literatura nacional é desvalorizada pelo público de leitores do país há anos. Muito jovens que estão entrando no mundo dos livros priorizam a leitura de lançamentos estrangeiros e cada vez menos de lançamentos de novos escritores brasileiros.

Segundo dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, houve uma queda de aproximadamente de 4,6 milhões de leitores entre 2015 e 2019 e, ademais, em pesquisas sobre as obras mais vendidas do ano, as brasileiras sempre foram uma minoria.

Sem mais tardar, acompanhe essa lista com grandes dicas para se aprofundar e conhecer mais da literatura brasileira contemporânea e, assim, apoiar mais os escritores do Brasil.
 

Quinze Dias/ Um Milhão de Finais Felizes (Vitor Martins)

Com livros para jovens adultos, Vitor Martins, tem uma de suas obras publicadas internacionalmente. Sempre abordando temas LGBTQIA+, o autor conquistou um grande número de leitores que constantemente o acompanham em seus lançamentos.

Entre elas, estão Quinze Dias, seu romance de estreia publicado pela Editora Globo Alt com mais de 50 mil cópias vendidas. O enredo centra em Felipe, um adolescente que tem muitas inseguranças e sofre bullying dos colegas de classe, mas as coisas mudam um pouco de rumo quando sua mãe hospeda Caio, seu vizinho e paixãozinha de infância em sua casa por quinze dias. O sucesso de sua publicação foi tão monumental que foi publicado fora do país em edições em inglês nos Estados Unidos, Austrália, Reino Unido e Nova Zelândia.

Já uma de suas outras obras tão famosas quanto, Um Milhão de Finais Felizes acompanha a vida de Jonas, um jovem leitor que procura descobrir o que fazer da vida enquanto lida com o conservadorismo de seus pais. Com toda a identificação por parte do público, essa edição já se tornou uma queridinha nas estantes dos leitores brasileiros.

Com livros de autodescobertas e que tocam, Martins possui notas altíssimas em sites de avaliação de literatura e em Agosto desse ano foi finalista do Prêmio Internacional “Latino Book Awards”.

Vitor Martins publicou em Setembro seu terceiro livro pela Globo Alt, Se A Casa 8 Falasse.


Torto Arado (Itamar Vieira Junior)

O vencedor do prêmio LeYa 2018 e Jabuti e Oceanos 2020, Torto Arado (Todavia) por Itamar Viera Junior, encabeça há dez meses o número 1 da Lista Nielsen PublishNews, que aborda os livros brasileiros mais vendidos do ano.

A trama que se passa no sertão baiano, segue a vida das irmãs Bibiana e Belonísia após as duas acabarem encontrando uma faca misteriosa na mala guardada da avó. Recheado de críticas positivas, as resenhas do público sobre seu primeiro romance não poderiam ser melhores sobre essa ficção brasileira que discute injustiças sociais.

“A literatura tem o poder de nos lembrar que somos humanos”, disse o autor e doutor em estudos étnicos e africanos ao Diário de Santa Maria. E ele consegue isso por meio de suas obras, se tornando um dos autores mais vendidos do país.
 

Bom Dia, Verônica (Raphael Montes & Ilana Casoy)

Previamente publicado com o pseudônimo de Andrea Killmore, foi revelado que as mentes por trás da obra de mistério são Raphael Montes, um conhecido autor de suspense e Ilana Casoy, autora do livro dos famosos casos Richthofen e Nardoni.

Bom Dia, Verônica (Darkside) conta sobre Verônica Torres que levava uma rotina pacata como secretária de polícia até a mesma presenciar um suicídio e acabar mergulhando em uma investigação perigosa e cheia de mistérios.

Já com o histórico de Montes e Casoy no mundo de ficção e suspense, o livro se tornou um queridinho para os amantes do gênero e conquistou a atenção da Netflix, assim, hoje conta com uma adaptação em série na plataforma com roteiro feito pelos próprios autores. Com sua estreia em outubro de 2020, o elenco principal conta com Tainá Müller, Eduardo Moscovis e Camila Morgado e, também, com segunda temporada já renovada.
 

Pequeno Manual Antirracista (Djamila Ribeiro)

Um fenômeno de vendas, O Pequeno Manual Antirracista (Companhia das Letras) escrito pela filósofa, ativista e acadêmica Djamila Ribeiro, ganhou, na categoria Ciências Humanas, o Prêmio Jabuti 2020.

Nesse pequeno livro, a autora aborda um dos maiores problemas da sociedade, o racismo. Em seus textos ela pontua a negritude, branquitude e a violência racial, tornando essa obra um dos livros mais vendidos do país ano passado e um manual ideal para quem quer entender mais do assunto.

Com um preço acessível, esse exemplar de sucesso pode ser encontrado nas mãos de todos os ativistas e antirracistas do Brasil.


Conectadas (Clara Alves)

A trama gira em volta de duas meninas, Raíssa e Ayla, que se conheceram jogando online e, desde então, não se desgrudaram mais e tiveram uma conexão profunda. Porém, Raíssa participa dos jogos com um avatar masculino, fazendo assim, Ayla não saber que conversa com uma menina.

Sendo mais um livro de representatividade LGBTQIA+, Conectadas (Seguinte) é uma leitura jovem adulta que teve sua presença no pódio da Lista Nielsen PublishNews e teve recentemente a sua 7º leva de reimpressão. Além do mais, recebeu o selo Cátedra Unesco de Literatura da PUC-Rio de 2019 e figurou a lista de mais vendidos da revista Veja.

Com livros de representatividade sobre mulheres LGBTQIA+ sendo tão escassos em editoras, em comparação a romances héteros e até mesmo gays, Clara Alves tem sua obra como a preferida de muitas leitoras jovens que buscam essa identificação.


Enquanto Eu Não te Encontro (Pedro Rhuas)

Enquanto Eu Não Te Encontro (Seguinte), escrito pelo jornalista Pedro Rhuas, é um romance com protagonistas LGBTQIA+ que se situa no nordeste brasileiro e acompanha a vida do jovem Lucas que acabou de se mudar com Eric, seu melhor amigo, do interior do Rio Grande do Norte para a capital, após passar no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em Publicidade. Até que em uma noite de aábado na estreia de uma balada, Lucas se esbarra no francês Pierre, onde os dois se conectam imediatamente.

Lançado no mês de Julho, a publicação de Rhuas já alcançou a marca de entrar na lista de um dos mais vendidos em seu mês de estreia e ainda conquistou um destaque na Lista Nielsen PublishNews.

Apesar de recente, tem sido uma das obras nacionais contemporâneas mais comentadas nas redes sociais.


Céu Sem Estrelas (Iris Figueiredo)

Acompanhando a vida de Cecília, após a perda de seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, Céu Sem Estrelas (Seguinte) segue a jovem em sua decisão de passar um tempo morando com sua melhor amiga, onde precisara lidar com inseguranças próprias e um novo relacionamento.

E como a leva de livros nacionais que tem sido adaptados para o audiovisual, após sucesso de aprovação pelo público e crítica, o livro de Iris Figueiredo teve este ano a sua adaptação confirmada para as telas do cinema pela produtora Elo Company.

Com preço acessível, Céu Sem Estrelas se encontra na Amazon Brasil e alguns ebooks e contos da autora pelo Kindle Unlimited.


Um Ano Inesquecível (Paula Pimenta, Babi Dewet, Bruna Vieira & Thalita Rebouças)

Escrito em parceria por autoras já muito conhecidas e prestigiadas pelo país, Paula Pimenta, Babi Dewet, Bruna Viera e Thalita Rebouças, Um Ano Inesquecível (Gutenberg) é um livro de contos que se separam pelas estações do ano, onde cada autora escreve sobre. A trama acompanha uma viagem de inverno, um outono decisivo, uma paixão que nasce junto com a primavera e um intenso amor de verão.

A Amazon Prime Video anunciou nos últimos meses a adaptação do exemplar em uma franquia com quatro filmes produzidos pela Panorâmica, cada um acompanhando um conto. A produção Um Ano Inesquecível – Inverno e a Um Ano Inesquecível – Outono já estão em fase de produção e a última conta com a direção de Lázaro Ramos.

A obra se encontra disponível para os assinantes do Kindle Unlimeted, na Amazon Brasil.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »