25/10/2021 às 22h39min - Atualizada em 25/10/2021 às 22h20min

Saúde mental e doramas: Como os k-dramas estão sendo usados para promover debates e trazer luz a temas sérios

Novelas coreanas ajudam a envolver e alcançar diversas comunidades asiático-americanas

Amanda Canton - editado por Larissa Nunes
(Doramas que tratam sobre saúde mental / Créditos: Amanda Canton)

Romance, comédia, ação e diversos outros temas, os k-dramas ou doramas (como são conhecidos no Brasil) estão saindo da Coréia do Sul e ganhando popularidade no mundo todo. Muito mais do que apenas entretenimento, as novelas coreanas também tratam de assuntos de extrema importância como saúde mental e depressão. 

Conhecido por ser um país pouco aberto para a discussão de temas relacionados a doenças psiquiátricas, a Coréia do Sul ainda pouco fala sobre o assunto. De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), dentro dos países pertencentes ao grupo, a Coréia do Sul teve as maiores porcentangens de suicídio em 2020, casos de auto-multilação também ficou em alta, crescendo 7% nos primeiros seis meses do ano passado, porém, apesar do tabu relacionado ao tema, o país encontrou por meio dos programas televisivos uma forma de tratar sobre o tema e educar a sociedade 

Em entrevista para a Forbes a PHD em MPH (mestre em saúde pública) Van Ta Park diz que utiliza o dorama como estudos para debater saúde mental e acredita que essa seja uma maneira envolvente de alcançar diversas comunidades asiático-americanas.

“Quando você fala a língua em termos de valores mantidos pelas comunidades, em grupos culturais como os asiáticos, eles entendem. Eles podem se relacionar com ele e definitivamente tem potencial para ser terapêutico, mesmo em um curto período de tempo”, afirma. 

Apesar de não substituir a terapia cognitiva-comportamental ou os antidepressivos, os dramas podem funcionar como uma ferramenta de educação de saúde mental. 

Para o estudante Wallas Freitas, as novelas coreanas tratam de forma delicada diversos temas importantes, sem glamourizar a questão. “O primeiro dorama que eu assisti foi o My Shy Boss, e realmente foi uma série muito importante para mim porque um dos personagens é introvertido e sofre com ansiedade o que fez com o que eu me identificasse muito. Eles tratam esses problemas de uma maneira leve, mas séria, e fez com que eu me entendesse mais”, diz ele. 

Confira alguns doramas que falam sobre saúde mental:

“It’s Okay To Not Be Okay”
 
(Trailer do dorama It´s Okay To Not Be Okay / Reprodução: Youtube)


Moon Gang Tae, um homem cujo passado doloroso se esconde entre as covinhas e os sorrisos doces que ele reserva aos pacientes pelos quais é responsável no hospital psiquiátrico onde trabalha, e ao irmão autista, Sang Tae, ao qual se dedica com devoção. Ele vê sua vida nem-tão-pacata mudar quando, por obra do destino ou por simples Lei de Murphy, esbarra com Ko Mun Yeong, uma sombria escritora de histórias infantis que lhe parece estranhamente familiar e de quem ele simplesmente não consegue se livrar.
 

"Tudo Bem, Isso é Amor"


(Trailer do dorama Tudo Bem, Isso é Amor / Reprodução: Youtube)

O amor pode brotar dos lugares mais inesperados e nas mentes mais ocupadas. Jang Jae Yeol (Jo In Sung) é um famoso romancista de mistério e popular DJ de rádio com uma personalidade espinhosa. Após conhecer a psiquiatra Ji Hae Soo (Gong Hyo Jin) quando os dois participavam de um talk show sobre a mente criminosa, eles instantaneamente se irritaram um com o outro, mas quando a namorada de Jae Yeol plagia o seu trabalho, obrigando-o a ficar quieto até que a tempestade da mídia passe e ele possa provar a sua inocência, ele inesperadamente se torna colega de apartamento de Hae Soo. Jae Yeol se muda para uma casa que pertence a ele e está alugada por Hae Soo; Jo Dong Min (Sung Dong Il), outro psiquiatra e colega mais experiente de Hae Soo; e Park Soo Gwang (Lee Kwang Soo), um jovem que tem síndrome de Tourette. Com suas personalidades incompatíveis, será que Jae Yeol e Hae Soo conseguirão ajudar um ao outro a encontrar a cura para as suas próprias cicatrizes emocionais? “Tudo Bem, É Amor” é uma série dramática sul-coreana de 2014 dirigida por Kim Kyu Tae.

Chocolate


(Trailer do dorama Chocolate / Reprodução: Youtube)

Chocolate conta a história sobre Lee Kang (Yoon Kye-Sang), que cresceu em uma cidade litorânea, sonhando em um dia se tornar cozinheiro. Um homem de coração frio que na verdade esconde suas verdadeiras personalidades. Quando Moon-Young (Ha Ji-Won) era pequena ela conheceu Lee Kang em um restaurante, Lee Kang cozinhou e lhe deu uma refeição. Essa foi a lembrança mais feliz de Moon Cha-Young, que a levou a ser uma chef.

Bom Doutor


(Trailer do dorama Bom Doutor / Reprodução: Youtube)

Pode um homem com a capacidade mental de uma criança de 10 anos fazer seu trabalho como um brilhante cirurgião pediátrico? Park Si On (Joo Won) tem savantismo, uma doença que dá a ele maneirismos de uma criança, mas alimentou sua carreira como gênio da medicina. Após um trauma de infância que resultou na morte de seu irmão mais velho, Shi On cresceu para se tornar um cirurgião pediátrico brilhante para dar às crianças o futuro que elas poderiam não ter, porém sua abordagem invulgar à medicina põe ele em um conflito constante com Kim Do Han (Joo Sang Wook), que é considerado um dos melhores cirurgiões pediátricos da Coreia e trabalha com Si On. Quando os dois desenvolvem um interesse na doce colega cirurgiã pediátrica, Cha Yoon Seo (Moon Chae Won), apesar de Do Han estar noivo de Yoo Chae Kyeong (Kim Min Seo), as coisas se complicam. “Bom Doutor” é um drama sul-coreano de 2013 dirigido por Ki Min Soo.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »