26/10/2021 às 21h21min - Atualizada em 25/10/2021 às 22h33min

Pirata: a liberdade de Jão ao som do pop dance

O terceiro álbum de estúdio do paulista chegou nas plataformas de streaming no dia 19 de outubro

Nataly Lopes - Revisado por Márcia Nascimento
Popline
Capa do álbum Pirata. (Foto/divulgação: Jão/ Instagram)
Desde o final às pressas da turnê Anti-Herói por conta da pandemia da Covid-19, em 2020, os fãs do cantor da cidade paulistana Américo Brasiliense aguardavam o terceiro álbum de estúdio de Jão. O primeiro norte de como seria o trabalho foi com o lead single Coringa, em 24 de fevereiro deste ano. 
 
A música que abriu as portas para a nova era veio com uma pegada mais ousada, tanto na letra e na melodia quanto no clipe. O music video contou com um grande investimento na produção e mostrando um Jão mais convicto e confiante, além de abordar a bissexualidade do cantor – algo que será mencionado nas próximas músicas. Outra coisa interessante do clipe é a menção aos boatos que ocorreram na época de que o artista participaria do Big Brother Brasil 2021, o que não aconteceu.
 
Clipe de Coringa. (Divulgação: Jão - YouTube)

Menos de uma semana depois do lançamento de Coringa, Jão lançou Amor Pirata como um presente para os fãs e também ganhou um clipe. A música já demonstrava um pouco do Pop Dance, ritmo que está presente em grande parte do álbum. No entanto, mesmo dando nome ao CD, ficou de fora da tracklist final, algo que deixou os fãs confusos.
Comentário sobre Amor Pirata. (Reprodução: @haleyduphy)
 
Meses depois do lançamento de Coringa e Amor Pirata, o paulista postou uma carta em suas redes sociais explicando como seria o álbum e do que trataria. O menino do interior (maneira como se refere em suas músicas desde o início da carreira) deixou claro que o novo trabalho falaria sobre liberdade.
Carta sobre Pirata. (Reprodução: @jaoromania)


Em 17 de outubro, foi realizada a audição de Pirata, no Teatro Bradesco, em São Paulo. A entrada era gratuita e logo o espaço foi esgotado. No momento, os fãs puderam escutar o álbum em primeira mão ao lado do cantor.


Antes do lançamento, Jão liberou um trailer que mostrava a conexão entre todos os álbuns. As músicas foram escritas e produzidas pelo próprio artista em parceria com Pedro Tófani, Zebu e Paul Ralphes. São 11 canções e não possui nenhuma colaboração. 

Trailer de Pirata. (Divulgação: Jão - YouTube)


Logo foi anunciada a data de lançamento do terceiro álbum de estúdio nas plataformas de streaming: 19 de outubro, às 21h. Após a estreia da obra, as menções às faixas e ao cantor já dominavam os trending topics do Twitter. Os fãs começaram a criar teorias por conta das semelhanças entre os álbuns. Entre essas teorias estava a ideia de cada CD simbolizar um elemento da natureza.

Teorias dos fãs sobre os álbuns do cantor. (Reprodução: @jaonoticias)


Faixa a faixa

Clarão

A música que abre o álbum do cantor de 26 anos surpreende com batidas fortes e de um pop dance bem enraizado. Uma ótima maneira de mostrar ao público de como será o CD.

Não te amo

O single escolhido para dar vida a nova era. O refrão fica na cabeça com facilidade e conta com toda sofrência já muito conhecida pelos fãs.

Não, é claro que eu não te amo

Mas tentar te esquecer já é lembrar de nós

E se eu lembrar, não me responde

Eu juro, eu não te amo, eu só bebi demais

Clipe de Não te amo. (Divulgação: Jão - YouTube)

Idiota e Santo

As duas músicas são bem diferentes entre si, principalmente na composição. Idiota mostra o Jão da maneira mais vuneravel possível, enquanto que Santo enfatiza um lado mais sensual do cantor.

Acontece e Você me perdeu

Em Acontece, o paulista de 26 anos se mostra conformado com o fim do relacionamento. Já em Você me perdeu, fica evidente como Jão fica triste e decepcionado com a desilusão amorosa.

Meninos e Meninas

Nesta faixa, João Vitor fala abertamente sobre a sua sexualidade de uma maneira bem natural. Foi a primeira vez que o cantor falou mais sobre o fato de ser bissexual, algo que já era mais enfatizado nos clipes, como em Imaturo e Coringa.

Doce e Tempos de Glória

Ambas as músicas complementam o álbum de maneira mais alegre e descontraída. 

Olhos Vermelhos
Aqui, Jão se mostrou da forma mais crua dentro da obra, algo que remete um pouco a faixa :( (Nota De Voz 8). No entanto, diferentemente da última música do Anti-Herói, Olhos Vermelhos é mais longa e vai mudando a cada verso. A faixa foi escrita e produzida somente pelo artista.

 

Álbum Pirata. (Reprodução: Spotify)

O álbum, no geral, demonstra uma grande evolução de Jão, com letras mais coesas, um instrumental mais variado e uma imersão no mundo do Pop Dance, algo que antes era reservado a poucas canções. Nesta obra, o cantor pode mostrar ainda mais as influências de Cazuza e Sam Smith

O CD foi a quarta maior estreia no Spotify Brasil em 2021, com mais de três milhões de plays em 24 horas. Além disso, foi a sétima maior estreia do mundo no Spotify na primeira semana de lançamento e conseguiu colocar todas as músicas no Top 40 nacional da plataforma. Jão também já anunciou as primeiras datas para a turnê de Pirata em 2022, com alguns locais já esgotados.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »