29/10/2021 às 09h56min - Atualizada em 29/10/2021 às 09h18min

Netflix mudando a direção dos doramas após Round 6

Maria Moreira - Editado por Marcela Câmara

Muito provavelmente você já ouviu falar em produções sul-coreanas, apesar de não serem devidamente valorizadas, de 2019 para cá elas vêm ganhando mais espaço na mídia e na mente do público, desde o Oscar de Parasita. As séries asiáticas-orientais levam muitos nomes, porém o mais conhecido deles é o dorama. 

 

Desde 2019 a Netflix investiu bastante na compra de produções sul-coreanas e muitas obras originais  da plataforma. Dentre as mais populares: Pousando no amor, Tudo bem não ser normal, Hotel del Luna, Alice in Borderland e o atual maior sucesso do streaming, Round 6. 

 

Sinopse:456 pessoas com dificuldades financeiras, são convidadas a participarem de jogos infantis, porém as consequências serão tenebrosas. 

 

O dorama acabou se tornando um sucesso inédito, com todo o hype, os comentários no twitter e as petições para uma segunda temporada não pararam. A procura por doramas aumentou e logo depois foi lançado My name, que também está sendo de grande êxito. O diretor e criador de Round 6 se pronunciou no início de Outubro anunciando a outra temporada, mas admite não saber que rumo ela pode tomar exatamente. 

 

Entretanto, até então o criador havia dito que uma segunda temporada não estava nos planos, a primeira temporada era a única história a ser feita e fechada. Os doramas são criações muito distintas das séries americanas, normalmente eles são pensados e produzidos para apenas 16 episódios fechados, sem uma segunda temporada. 

 

Claro que não é 100% deles, houve alguns que chegaram a ter segunda temporada, mas hoje em dia, raramente uma produção coreana passa dessa estimativa, que já é pensada em relação a orçamentos e audiências, e é feito para o público deles, antes de pensarem no rating internacional, eles pensam no próprio público, assim como qualquer outro lugar. 

 

Mas Round 6 foi feita para ser lançada além e não na tv aberta de seu país. O sucesso que obteve, fez com que a Netflix, como a grande empresa de streaming que é, não perdesse essa oportunidade. 

 

Contudo, justamente por ser uma empresa de poder mundial, ela pode acabar mudando com o tempo uma certa cultura e gerar uma americanização na mesma. Como já citado, essas produções tem seu próprio estilo e sua própria grade de entretenimento. Antes de tudo são feitos para agradar seu próprio público. Nisso estamos falando das de TV que talvez vão para a plataforma digital. Mas mesmo a Netflix coreana produzindo, eles se mantém dentro de sua cultura. Usar apenas o sucesso de uma série para lidar com o futuro das outras, talvez não seja o melhor caminho.

 

É certo que a próxima temporada pode ser tão boa quanto a primeira. O problema é a maneira como uma cultura pode acabar sendo mudada, acabar se transformando em outra que já existe e perder sua essência. 


REFERÊNCIAS

SLAPSH, Criador de Round 6 já admite 2 temporada e diz o que pode pode acontecer. SLAPSH UOL, 2021. Disponível em:
<
https://www.uol.com.br/splash/noticias/2021/10/10/criador-de-round-6-ja-admite-segunda-temporada-e-diz-o-que-pode-acontecer.htm/> 

FRANCO, Danielle. De Round 6 ao K-pop, cultura  sul-coreana é o novo vetor do soft power de Seul. UOL, 2021. Disponível em:


FANTINATO, Giovanna. My name: Conheça a nova série coreana cheia de suspense da Netflix.TECMUNDO, 2021.Dispinível em: 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »