12/11/2021 às 22h07min - Atualizada em 12/11/2021 às 21h48min

A surdez em evidência nos cinemas

Primeiro super-herói surdo da Marvel Studios aumentou o interesse pela linguagem de sinais

Júlia Victória - Editado por Ana Terra
Fonte: Paramount Pictures/Divulgação

O lançamento de Eternos nos cinemas trouxe novidades para o universo dos super-heróis. Com um grupo bastante diverso, abordou pautas que ainda não são muito comuns nesse ambiente. Entre os personagens está Makkari, a primeira protagonista surda do estúdio. Interpretada por Lauren Ridloff (The Walking Dead), chamou atenção e sua presença aumentou o interesse pela linguagem de sinais. Segundo estudo do Preply (via The Independent), o sucesso de Makkari como o primeiro super-herói surdo da Marvel aumentou em 250% as pesquisas por "aprender a língua de sinais para iniciantes".

Essa representatividade é importante, mas analisando os números ainda é pouco. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), são mais de 1,5 bilhão de pessoas que possuem algum grau de surdez. Só no Brasil, 2,7 milhões não ouvem nada. A presença desse público no cinema ainda é pequena, mas há algumas obras cinematográficas de outros gêneros que trazem protagonistas deste grupo.

 A Família Bélier

Fonte: Jerico

Fonte: Jerico

A produção francesa é uma comédia dramática envolta no cotidiano dos Bélier. Paula (Louane Emera) é uma jovem que tem de lidar com todos os obstáculos comuns da adolescência. Ela mora em uma fazenda junto dos pais e dos irmãos. O diferencial é que Paula é o único membro que tem audição. Então, torna-se a responsável por ser a intérprete e pelos negócios do local. Em certo momento, ela descobre a paixão pela música e enfrenta o dilema de ter de escolher entre a chance de estudar em uma renomada escola de Paris e deixar sua família.

 

Hush – A Morte Ouve

Fonte: Netflix/Divulgação

Fonte: Netflix/Divulgação

Hush é um filme de terror dirigido por Mike Flanagan, responsável por “Ouija - Origem do Mal” e “Doutor Sono”. Nele, Maddie (interpretada pela atriz Kate Siegel, que também assina o roteiro) é uma escritora que perdeu a audição e a fala quando era adolescente. A fim de ter inspirações para sua nova obra, muda-se para um imóvel isolado no campo. Contudo, a vida que parecia tranquila muda quando sua vizinha é assassinada. Por conta da surdez, Maddie não percebe os gritos de socorro, assim como não se dá conta, inicialmente, de que o assassino entrou em sua casa. Quando nota a presença do homem, precisa ir além para sobreviver.

 

Lugar Silencioso

Fonte: Jonny Cournoyer/Paramount Pictures

Fonte: Jonny Cournoyer/Paramount Pictures

A franquia Lugar Silencioso fez um grande sucesso de crítica e bilheteria. O bom desempenho do primeiro, lançado em 2018, fez com que ganhasse uma continuação lançada este ano. A história se passa em um mundo pós-apocalíptico, onde os sobreviventes não podem fazer barulho. A família Abbott é o núcleo do enredo. O destaque vai para Regan, a filha do casal e interpretada por Millicent Simmonds, que é surda na vida real. No filme, o silêncio predomina e, por isso, muitos dos diálogos são feitos na língua de sinais.


A Forma da Água

Fonte: Fox Searchlight/Divulgação

Fonte: Fox Searchlight/Divulgação

O grande ganhador do Oscar de 2018, tem a maioria dos seus diálogos dos protagonistas em libras. O enredo se baseia na relação de uma faxineira e uma criatura aquática. Eles estabelecem a comunicação por meio da ASL (língua de sinais americana).


O Som do Silêncio

Fonte: TIFF/Divulgação

Fonte: TIFF/Divulgação

Indicado a seis categorias no Oscar de 2021, narra a história de um jovem baterista de uma banda que percebe que está ficando surdo. O filme traz as dificuldades no processo de adaptação a essa nova realidade. O longa é anti-capacitista e traz um protagonismo a essa parcela da população que passa por constantes representações estereotipadas e preconceituosas.

 

Deve-se citar que muitos dos atores que interpretam surdos possuem a audição perfeita. Além da importância da representatividade é necessário dar espaço a profissionais surdos. E fora do ambiente de atuação, também é preciso que esse grupo tenha condições e oportunidades de assistir aos filmes.
 

Referências:

Conheça os 18 filmes sobre surdos e língua de sinais para assistir em casa. LibraSol, 2020. Disponível em: <https://www.librasol.com.br/conheca-os-18-filmes-sobre-surdos-e-lingua-de-sinais-para-assistir-em-casa/>. Acesso em 12 de novembro de 2021.

6 Filmes Que Nos Inserem No Mundo Dos Surdos E Mudos. Chimichangas, 2019. Disponível em: <https://www.chimichangas.com.br/filmes/6-filmes-que-nos-inserem-no-mundo-dos-surdos-e-mudos/>. Acesso em 12 de novembro de 2021.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »