07/06/2022 às 11h36min - Atualizada em 01/06/2022 às 13h42min

Casa do Carnaval da Bahia conta a história da maior festa de rua do mundo

Primeiro espaço cultural dedicado à memória da folia possui quatro pavimentos e diversos recursos multimídias que fazem os visitantes viajarem pelas origens da festa.

Karina Cassimiro - Revisado por Vanessa Kelly
Fachada Casa do Carnaval (Foto: Reprodução/ Site Salvador da Bahia/ Fábio Marconi).

O Carnaval é uma festa popular e tornou-se uma tradição cultural brasileira. Passou por várias mudanças até chegar na festividade que conhecemos atualmente, sendo um período de celebração nacional que movimenta a economia do país e atrai turistas do mundo todo. Na Bahia, o carnaval é de muita alegria, liberdade e resistência. Por ser tão importante recebeu um espaço que reúne a memória da festa baiana.
 
A Casa do Carnaval da Bahia foi inaugurada em Fevereiro de 2018, em parceria entre a Universidade Federal da Bahia e a Prefeitura de Salvador. A Casa conta com muita interatividade, com o surgimento do carnaval baiano, desde o princípio até chegar às ruas de Salvador. Tem curadoria de Gringo Cardia, o mesmo que comandou, também em Salvador, o equipamento cultural Cidade da Música da Bahia e o projeto de implantação da Casa do Rio Vermelho – Jorge Amado e Zélia Gattai. 
 
No Hall de entrada há uma biblioteca com livros que contam a história dos Blocos Afro, Orixás, movimento negro, entre outros que enriquecem o acervo. Logo na entrada é disponibilizado um aparelho com mais de 4 horas de conteúdo em áudio, que funciona como uma espécie de podcast em que os visitantes podem acessar o conteúdo que desejarem enquanto passeiam pela Casa. Dessa forma, podem conhecer a origem do carnaval de um modo visual e sensorial.
 


 Após o Hall, encontram-se duas salas: Origens do Carnaval e Criatividade e Ritmos, onde é possível ter conhecimento sobre as etapas das transformações do carnaval baiano, desde os primeiros bailes de carnaval da elite e os que aconteciam nas ruas como, por exemplo, os afoxés do século XIX, os blocos, batucadas, a mistura de ritmos, a consolidação do carnaval de rua aos circuitos do carnaval que são um megaevento cultural que conhecemos hoje em dia.
 
O interior da Casa possui instrumentos e roupas expostos que foram emprestados por artistas que fazem parte do carnaval da Bahia, como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Carla Perez, Saulo, Carlinhos Brown, Ilê Aiyê, Cortejo Afro, Olodum, entre outros. Além de bonecos feitos em cerâmica, representando figuras que foram fundamentais na festa carnavalesca, criados pela artesã Cibele Sales. Também são exibidos imagens de manifestações culturais do interior da Bahia, como as caretas de Maragogipe (também expostas na entrada do museu) e os cães de Jacobina.

O espaço cultural conta com duas salas de cinema interativo, localizadas no primeiro andar, onde são transmitidos vídeos de dança. Os visitantes que se animarem e quiserem sentir um pouco da energia do Carnaval, podem seguir as coreografias com ajuda dos monitores e ainda utilizar os adereços carnavalescos que são disponibilizados. Também podem manusear alguns instrumentos, como o afoxé.
 
No terraço, os turistas podem fazer uma pausa para o lanche e desfrutarem de uma das vistas mais bonitas de Salvador, a Baía de Todos os Santos.
 
Para finalizar, o local possui um subsolo com conteúdo digital para pesquisas sobre o Carnaval. Para ter acesso é necessário agendamento. A festa carnavalesca está eternizada na Casa do carnaval e também na memória dos foliões, assim como nos lembra o trecho da música Bainanidade Nagô, sucesso da Banda Mel, em 1992 : “Carnaval na Bahia, oitava maravilha, nunca irei te deixar…” 
 
A Casa do Carnaval da Bahia está localizada na Praça da Sé, na antiga Casa do Frontispício, ao lado do Plano Inclinado Gonçalves e Catedral Basílica de São Salvador. Está aberta a visitação de terças a domingo, das 10h às 18h (entrada até as 17h), não é necessário agendamento e o ingresso custa R$20,00 (inteira), a meia entrada é destinado para estudantes, idosos e residentes em Salvador, os moradores devem apresentar comprovante de residência para ter o benefício.
Nas Quartas-feiras o ingresso é gratuito.
 
Todas as informações sobre a Casa do Carnaval podem ser encontradas neste link.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »