12/09/2019 às 23h09min - Atualizada em 12/09/2019 às 23h09min

“Love Alarm” e a influência da tecnologia nas relações

A série está disponível na Netflix desde o dia 22 de agosto

Karoline Sousa - Editado por Bárbara Miranda
FONTE ELFO LIVRE

Love Alarm é a primeira série coreana original da Netflix e é inspirada numa webtoon homônima criada por Chon Kye Young,  que são diferentes dos mangás por serem coloridas e publicadas em portais na internet. Com apenas oito episódios, o Drama apresenta temas relevantes como suicídio, bullying, traumas na infância, e não foca apenas no romance principal. A série inicia com o lançamento do  aplicativo "Joalarm", que notifica seus usuários a quantidade de pessoas que possuem sentimentos amorosos por eles em um raio de dez metros de distância, porém não revela os dados pessoais dos interessados. Apesar do sucesso do aplicativo, Kim Jojo (Kim So-Hyun), que escolhe não aderir ao programa, trabalha em vários empregos para conseguir pagar a dívida deixada por seus pais e manter a avó numa casa de repouso. Jojo vive com a tia e a prima que a aceitam em casa a duras penas e humilhações. No entanto, nem desconfia que seu colega de trabalho, Hye Yeong (Jung GaRam), tem sentimentos guardados por ela.

Ele mora na casa de Sun Oh (Song Kang) e o considera seu melhor amigo desde a infância, embora a amizade pareça bem unilateral em vários momentos. Sun Oh logo se interessa por Jojo e faz questão de deixar isso bem claro para Hye Yeong, o que abala a relação de amizade. Tudo estaria bem se não fosse o lançamento do aplicativo que promete revelar todos os sentimentos escondidos das pessoas e alterar as relações na sociedade. Os personagens coadjuvantes também têm profundidade e narrativas interessantes como o jovem tímido apaixonado pela prima de Jojo, que ignora a sua presença e seus sentimentos quando revelados através do Love Alarm e ao mesmo tempo sonha em conhecer o criador do aplicativo, a situação é tão contraditória quanto a da ex-amiga e o ex-namorado de Jojo.

FONTE :COSMOPOLITAN. 

Outros pontos merecem destaque como a fotografia da série que mostra belas paisagens da Coréia do Sul e é um ponto a ser explorado com o jogo de câmeras e a edição. A trilha sonora não se destaca, mas não destoa do conjunto. A partir da metade do dorama há um salto temporal onde vemos os protagonistas quatro anos a frente, e a narrativa não linear torna-se atrativa como se as peças fossem sendo encaixadas a medida que as memórias vão sendo reveladas. Entretanto, acredito que as temáticas abordadas e a forma como ela são tratadas tornam a série bem interessante. Jojo sente-se abandonada com a morte dos pais e sofre sérios problemas de insegurança, e isso faz com que ela se afaste das pessoas para evitar magoá-las, como o motivo que levou a personagem a se afastar de seu par romântico Sun Oh parece banal e sem sentido.

Temos ainda a questão de ser ou não amado e como isso impacta as relações e a auto-estima das pessoas criando até o “Clube dos Preferidos”, que consiste em um grupo de pessoas padronizadas como o tipo ideal. A tecnologia influencia bastante as nossas escolhas e a vida de maneira geral, quando comparamos a série com a utilização das redes sociais percebemos que não estamos distantes dessa realidade, sempre existe um padrão perfeito de como se deve ser, onde todos procuram se encaixar. A forma como o aplicativo modifica coisas tão tradicionais como o casamento me parece um pouco assustadora ou irreal, lembrando as reflexões pertinentes de Black Mirror. Um ponto negativo foi o péssimo desfecho que praticamente não aconteceu, mas indica a necessidade de uma próxima temporada e partes importantes que ainda podem ser exploradas. Confira o trailer:


 

REFERÊNCIAS

MAIS QI NERDS. Tudo sobre o novo drama da Netflix, “Love Alarm” Disponível em:<https://maisqinerds.com/2019/08/20/tudo-sobre-o-novo-drama-da-netflix-love-alarm/ >. Acesso em 23 de Agosto de 2019. 

CORREIO DO ESTADO, Dica da Semana:”Love Alarm”. Disponível em: <https://www.correiodoestado.com.br/arte-e-cultura/dica-da-semana-love-alarm/359046/>. Acesso em: 23 de Agosto de 2019.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »