24/09/2019 às 11h57min - Atualizada em 24/09/2019 às 11h57min

Rádio Yânde

Rádio indígena democratiza o espaço radiofônico

Mariana Jardim - Editado por Letícia Agata
Banco de dados
O rádio nasceu no Brasil em 25 de setembro em 1922. Roquette Pinto é considerado o “pai do rádio brasileiro”. Já são 97 anos de rádio no país. É considerado o elemento de comunicação mais importante desde seu início e veículo de massa por muito tempo. Ele surgiu em um momento histórico, quando a maioria da população era analfabeta. O rádio nasce nesse contexto afim de “educar” os cidadãos. “É um dos meios mais baratos, instantâneos, dinâmicos e adaptáveis de informar o ser humano”, diz o produtor de rádio e TV, Mário Cypriano.

A adaptação do rádio é constante e com a internet o rádio migrou para o meio digital. As web rádios ocupam a rede e a principal diferença com a rádio é a reprodução do conteúdo  por meio de streaming, possibilitando a transmissão de dados via internet. O rádio deu e dá voz às minorias, passando mensagens relevantes. A grade de programação da Web Rádio Yânde possui programas informativos e educativos que trazem para o público um pouco da realidade indígena do Brasil, desfazendo antigos esteriótipos e preconceitos ocasionados pela falta de informação especializada em veículos de comunicação não indígenas.

No Brasil a Rádio Yânde foi primeira web rádio indígena e está ganhando destaque. Mesmo sendo considerada nova, foi idealizada em 2013. “A Rádio Yandê é educativa e cultural. Temos como objetivo a difusão da cultura indígena através da ótica tradicional, mas agregando a velocidade e o alcance da tecnologia e da internet”, diz site da rádio. O site da Yânde afirma ainda a necessidade de incentivar novos "correspondentes indígenas" no Brasil, para que possamos construir uma comunicação colaborativa muito mais forte, isso comparada às mídias tradicionais de rádio e TV.

O jornalista e publicitário, Luiz Serenini, diz que é sempre válido a vantagem que a web rádio dá à inclusão na democratização do acesso. “42% da população ouve a web rádio”, afirma CEO da TargetSpot, Eyal Goldwerger, durante sua apresentação no último RAIN Summit West. Isso prova que o hábito de ouvir rádio online está se tornando um comportamento consolidado. Luiz comenta que, por muitas pessoas não terem acesso antes tanto à internet quanto ao próprio veículo, a partir das web rádios amplia-se o acesso. As vantagens de se ter uma web rádio, estão ligadas a democratização dos meios, nos quais todos os ouvintes têm acesso somente locais e com essa nova possibilidade passam a ter acesso instantâneo às rádios do mundo.

Luiz cita a vantagem de um aplicativo chamado “RADIOS NET”, que facilita o acesso do ouvinte conectado a internet à web rádios mundiais na “palma da mão”. Do ponto de vista do empreendendor, Luiz destaca o fato de não de ter o impecilho que o rádio convencional tem, pois só funciona através de concessão do governo federal. Ele ressalta que “é uma questão de tempo para a ampliação das web rádios. Pode fazer as pessoas mudaram a relação com essa mídia”.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »