18/06/2021 às 23h31min - Atualizada em 18/06/2021 às 22h54min

Tarô: O oráculo ajuda no autoconhecimento e conselhos do universo

Um dos mais famosos oráculos sendo conhecido pela grande sabedoria presente entre seus 76 arcanos

Julia Gomes - editado por Larissa Nunes
Foto: astrocentro.com.
O Tarô é um dos mais antigos e popular oráculo existente. Pertencendo aos estudos das ciências ocultas e esotéricas, ele tem duas funções principais, sendo a prática do autoconhecimento e a adivinhatória (as previsões). O tarô é um oráculo de cartas, mas nem todos os oráculos podem ser considerados como tarô, que não possuem a divisão entre os arcanos maiores e menores.

Todos os oráculos correspondem a um aspecto da vida, não sendo possível utilizar apenas um para obter respostas para tudo e todos os conselhos que deseja saber. Cada um deles tem suas limitações quanto à resposta e área da vida atendida, assim, existem duas classificações que determinam a análise realizada por eles.

A primeira é sobre as qualidades do ser, estes oráculos preveem as potencialidades dos eventos, mas não levam em conta a reação e estado do indivíduo. Já a segunda é sobre as qualidades do estar, esses oráculos não expressam as tendências da vida, mas sim a potencialidade dos eventos considerando o estado da pessoa.

 
História e origem do Tarô

Não se sabe ao certo quando e onde surgiu o Tarô, no entanto, existem diversas pesquisas realizadas desde 1781 que buscam tentar comprovar o possível local e ano das primeiras cartas oraculares.

A primeira pesquisa foi feita em 1781 pelo francês Antonie Court De Gebelin, este diz que o tarô se originou no Egito. Gebelin criou sua teoria em visita a uma condessa, onde analisou as cartas utilizando como base para seus estudos os hieróglifos egípcios, mitologias egípcias sobre deuses egípcios, como Ísis e Osíris, e também associou os quatros naipes (ouros, espadas, copas e paus) às quatros classes sociais (comerciantes, guerreira , sacerdotes e agricultores).

 
Alphonse Louis Constante é responsável pela segunda teoria sobre a origem do tarô, segundo ele, o tarot seria originado dos Hebreus. Sendo importante ressaltar que não existem documentos que contenham referências aos tarôs, sendo assim, sua teoria surgiu quando Alphonse percebeu semelhanças entre a Cabala (termo hebraico referente à doutrina mística judaica) e o tarot.

Em 1822, Jean-Francois Champollion, decifrou hieróglifos através da Pedra de Roseta (bloco de pedra com registros governamentais e religiosos), e publicou a relação ao alfabeto egípcio e seus fonemas. Após sua morte, foi publicada sua pesquisa revelando a gramática e literatura egípcia, por conta desse trabalho o estudo realizado anteriormente por Gebelin acabou sendo considerado errado, visto que na língua egípcia não existe a palavra tarô.


Linha do tempo: Classificação dos tarôs
 
Dúvidas e mitos sobre o tarô:

Por ser um assunto que requer muito estudo para compreendê-lo bem e que vem sendo alvo de preconceitos por pessoas que não o conhecem direito, ao longo do tempo acabou surgindo diversas dúvidas e mitos a seu respeito.
 
  • Tarô e o livre-arbítrio: As pessoas perdem seu livre-arbítrio por consultar este oráculo?

Ísis Florês, 17 anos, moradora de Carazinho- RS, estudante e taróloga, afirma que não, pois o tarô atua como um conselheiro, ele aconselha qual a melhor rota e o que vai acontecer se você seguir determinado caminho, mas a decisão estará sempre nas mãos dos consulentes (clientes).
 

"Nada tira o livre-arbítrio da gente. Nem mesmo a astrologia, nem mesmo a quiromancia que fala sobre o futuro tira o nosso livre-arbítrio, porque quem molda os nossos futuros somos nós mesmos."

 
  • Quais os preconceitos que existem em relação ao tarô?

Mar, moradora do Rio de Janeiro- RJ, oráculista e que prefere não divulgar seus dados pessoais, diz que as pessoas têm a mente muito fechada sobre quem trabalha com isso e acham que não existe um estudo feito.
 

"As pessoas quando veem oráculistas e tarólogos, elas pensam que não é uma prática, não é um trabalho, é uma adivinhação, só que eles não veem que as pessoas que trabalham com isso tiveram anos de estudos, de cada carta, de cada oráculo, cada significado de cada coisa, até para saber interpretar melhor e não confundir o consulente."

 
  • Existe uma forma correta de se fazer perguntas ao tarô?


"Não existe algo como boas perguntas no tarô, eu acho que você tem que está aberto para ouvir o que o universo tem a dizer para você, você tem que entender que nem sempre você vai ouvir aquilo que quer, mas não existem boas perguntas, você geralmente vai ouvir o que precisa ouvir." Explica Mar.
 

  • Qual a importância do tarô para quem pratica bruxaria?

Segundo Mar, o tarô ajuda muito a saber mais sobre si mesmo, principalmente no começo da prática de bruxaria natural, onde a pessoa está se descobrindo e é algo muito nova para ela.
 

“Os oráculos eles são fundamentais para conhecimento próprio principalmente, e para ajudar a receber avisos e coisas importantes, mensagens, vamos dizer assim, do universo."

 
  • Como os guias espirituais e entidades do consulente podem auxiliar na tiragem?

De acordo com a taróloga Ísis Flôres, não é obrigatório que os guias e entidades do consulente participem das sessões, principalmente se a pessoa não tiver uma conexão e proximidade com eles.
 

“Se a pessoa já tem um contato, já tem um trabalho aprofundado, por exemplo, sabe que a pomba gira é uma entidade que está junto com ela e tem uma conexão muito grande com essa pomba gira, aí sim eu posso pedir para essa pessoa se ela quer que a pomba gira venha até mim para dar os conselhos.”

Onde e como aprender:

Existem diversas formas de aprender tarô, podendo ser por meio da leitura, fazendo cursos, assistindo vídeo sobre e praticando.

Livros:
Atualmente é possível encontrar vários livros impressos e digitais abordando aspectos específicos e gerais a respeito do tarot.

Cursos:
Diversos tarólogos aplicam cursos online, tanto gratuitos, quanto pagos. Eles ensinam desde o básico, até técnicas e assuntos avançados.

Canais no Youtube:
Outra forma interessante de se aprender é através de vídeos no youtube, produzidos por tarólogos e oráculistas.

Praticando:
Enquanto estuda sobre o assunto e encontra um tarô de interesse, é recomendado que comece a praticar para que possa aprender a melhor forma de tiragem e obter maior conhecimento.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »