20/10/2021 às 21h52min - Atualizada em 20/10/2021 às 21h43min

Mitologia Grega: Os motivos de Hera

Esposa de Zeus, Hera é a Deusa do casamento para os Gregos e mesmo com as traições do marido, ficou conhecida por suas vinganças.

Luize de Paula - editado por Luhê Ramos
Estátua da Deusa Hera | Fonte: Reprodução

Para a mitologia Grega, a Deusa Hera era vista como a esposa de Zeus, associada à outros mitos apenas pelo potencial de vingança. Já para a mitologia Romana, Juno, seu nome na tradução, tinha seu próprio brilho. Era a Deusa do feminino, tornando-se uma das três figuras principais do Capitólio Romano.

A Deusa casou-se com seu irmão Zeus. Como presente de casamento, recebeu de Gaia um jardim de maçãs douradas, chamado Jardim das Hespérides, cujas maçãs eram fontes de juventude eterna. Com Zeus, teve três filhos: Hebe, Ares e Ilítia. Segundo Homero, Hera era considerada tão poderosa quanto seu marido. Aconselhava-o em suas decisões e ele confiava a ela seus segredos. Chegava ao ponto que Hera se aborrecia se Zeus se consultava com outras pessoas sem seu conhecimento.


Era a única deusa realmente casada do Olimpo, por isso, era considerada a Deusa do casamento e do nascimento das crianças. Muitas mulheres sofreram com seu ciúmes. E não era por pura ilusão, já que Zeus tivera diversas amantes. Como Hera não podia punir seu marido, ela castigava as amantes e os filhos bastardos. Io, foi transformada em vaca, por exemplo. Calisto e seu filho Arcas foram transformados em ursos, e Lâmia teve os filhos assassinados pela deusa e condenada a jamais dormir, devorando crianças. 

Apenas uma das amantes de Zeus escapou da fúria de Hera. Maia, a mãe de Hermes, a quem Hera admirava a beleza e simpatia. Já Hermes foi aceito no Olimpo e virou o mensageiro dos deuses. Apesar disso, Hera queria uma mensageira só sua. Adotou Íris, deusa do arco-íris, como mensageira para assuntos particulares. Por onde Íris passa deixa seu rastro colorido, para sabermos que está a serviço da Deusa.

Outro filho de Zeus que sofreu perseguição de Hera, foi Hércules. Quando o semideus nasceu, Hera dormiu sob os encantamentos de Hermes. Aproveitando-se, Zeus colocou o herói, ainda bebê, no seio da esposa para amamentá-lo. Hércules mordeu o bico do peito de Hera, que acordou enfurecida, arrancando o bebê com toda força, fazendo jorrar leite por todo o céu. Assim nascia a Via Láctea.

Na lenda da Guerra de Tróia, Hera foi uma das deusas que disputaram o concurso de beleza julgado por Páris. O príncipe troiano ficou em dúvida de decidir qual das três era a mais bonita: Hera, Atena ou Afrodite. Hera prometeu o domínio da Europa e Ásia, Atena prometeu glória nas batalhas e sabedoria eterna. Já Afrodite, ofereceu a mulher mais linda do mundo, Helena. A vencedora foi Afrodite, e então começava o romance entre Páris e Helena que deu origem à Guerra de Tróia.

A Deusa da sabedoria e da estratégia de guerra, Atena, nasceu da cabeça de Zeus, sem uma figura materna. Hera, com ciúmes, concebeu um filho sozinha, Hefesto. A criança nascera tão feia que foi atirado para fora do olimpo. Hefesto caiu no mar e foi criado por Tétis e Eurínome, filhas de Oceano. Aprendeu a manipular metais e como os gregos diziam, “assim como o fogo que começa com uma faísca e torna-se depois grandioso”, Hefesto nasceu pequeno e fraco e tornou-se forte e imponente. Daí veio a atribuição de Hefesto como o Deus do Fogo. 

Assim que cresceu, construiu um trono mágico dourado e enviou para a mãe. Admirada com a perfeição, sentou-se na cadeira e acabou ficando presa por correntes invisíveis. Os outros Deuses saíram à procura do responsável, até que Dionísio encontrou Hefesto, que se recusou a ir para o Olimpo desfazer o feitiço. O deus do vinho o embriagou e levou-o para o Olimpo. Em um acordo, se juntou aos deuses Olimpianos em troca da quebra do feitiço. Também se reconciliou com a mãe e tornou-se um dos deuses mais valiosos do Olimpo.

Por causa de sua aparência, sofreu diversas rejeições amorosas,mas Zeus ofereceu Afrodite como sua esposa. Aquilo que Atena era a representante das mulheres, assim como Hefesto era para os homens, simbolizando as habilidade manuais dos seres humanos. 
Hefesto e Atena tiveram um filho chamado Herictônio, que nasceu tão feio quanto o pai, e tornou-se o primeiro rei da cidade de Atenas.

Hefesto também contribuiu para a criação de Pandora, além de ter confeccionado o tridente de Poseidon, as flechas de Apolo, a armadura de Aquiles, as sandálias de Hermes e diversos ornamentos gregos. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »