25/10/2021 às 16h13min - Atualizada em 25/10/2021 às 15h19min

Maid: a trajetória de resiliência de uma mãe solo

A produção original Netflix explora a angústia de sair de um relacionamento abusivo e ter que enfrentar sozinha uma dupla jornada de maternidade e trabalho

Beatriz Costa Rodriguez - editado por Larissa Nunes
Imagem de divulgação Netflix

Em Maid, Alex (Margaret Qualley), decide romper o ciclo de violência doméstica e deixar seu namorado Sean (Nick Robinson), para ir em busca de uma vida melhor com sua filha pequena Maddy. A produção é uma minissérie norte-americana de comédia dramática, criada por Molly Smith Metzler inspirada no livro de Stephanie Land "Maid: Hard Work, Low Pay, and a Mother 's Will to Survive''.

Segundo dados da Netflix, "Maid" ultrapassou a marca de "O Gambito da Rainha" e se tornou a mais vista, com lançamento no dia 1º de outubro, a produção já foi assistida por cerca de 67 milhões de pessoas.
 

Com sua história emocionante, Maid alcançou os impressionantes 97% de aprovação no Rotten Tomatoes. A série conta com 10 episódios baseados em história real, na qual é tratada de uma forma delicada entrando em assuntos pesados, como: violência psicológica, a convivência com uma mãe bipolar e a dupla jornada de trabalho; sendo mãe solo e faxineira.

 

Alex e Sean / Fonte: Ricardo Hubbs (Netflix)


Relacionamento abusivo
 

A série apresenta a discussão sobre o que é caracterizado como violência doméstica. Alex passa por uma jornada até compreender que o abuso se manifesta de diferentes maneiras, inclusive por meio de gritos e violência verbal, onde muitas vezes, as pessoas costumam relacionar um relacionamento abusivo apenas a parte da agressão física. Em Maid, acompanhamos a história de Alex, uma jovem que se apaixona por Sean, um cara que a trata sempre bem, mas com passar do tempo o jogo de violência psicossociológica começa sutilmente.

Aos poucos Sean controla e audita todas as finanças, e acaba deixando a responsabilidade total da filha com Alex, isolando sozinha em casa e descontando todos os problemas nela. Sean vive com um problema de alcoolismo que não consegue enxergar e diz que as atitudes agressivas são por conta da bebida.


Alex e Sean com sua filha Maddy / Fonte: Courtesy of (Netflix)

 

Toda relação tóxica começa pautada em cima do controle, na série Alex acredita que Sean a ama, e peca por desejar cuidar e proteger; só que esse controle vai aumentando gradativamente.

Então, a tolerância vai aumentando e a personagem vai adoecendo psiquicamente e enfraquecendo nas suas razões porém ainda assim não percebe que tem algo de tóxico na relação. A trajetória de cura de Alex, assim como Sean tem recaídas com o alcoolismo, a personagem principal passa por todas as fases de uma vítima de abuso psicológico até conseguir se libertar do relacionamento tóxico.

 

A maternidade sozinha
 

Alex é acolhida em um abrigo de vítimas de abuso e começa a trabalhar como faxineira e recebe um salário pequeno, que se torna insuficiente para sustentar ela e Maddy. A protagonista recorre aos programas governamentais, mas na prática nada funciona. Ela com muito esforço conseguiu um apartamento temporário cedido pelo governo, mas o lugar se encontrava em condições precárias.
 

Alex e sua filha Maddy / Foto: Ricardo Hubbs (Netflix)

 

A produção mostra como a jovem mesmo sofrendo, é resiliente, lutando contra a pobreza, a falta de moradia e a burocracia estatal, abre mão de suas vontades para o bem de Maddy. A faxineira tenta ao máximo esconder as dificuldades e pressões que sofre a sua filha, para que ela tenha uma infância feliz e não entenda a dura e cruel realidade.

 

A família de Alex
 

A mãe de Alex, Paula sofre com Transtorno Bipolar - Tipo 1 e Transtorno da Personalidade Histriônica. Sem qualquer tipo de tratamento, vive à deriva dos sintomas o que prejudica a conexão com a realidade, com a filha e com ela mesma, principalmente durante as fases de mania e dos surtos psicóticos. 

Paula mantém relacionamentos amorosos típicos da personalidade histriônica e muitas vezes essa desconexão a protege de situações abusivas que ela não consegue lidar, seu pai era alcoólatra e agredia sua mãe, o que resultou na ausência da criação de sua filha.


 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »