18/06/2019 às 18h52min - Atualizada em 18/06/2019 às 18h52min

Relação cultural de Friends na vida dos fãs

Veja o que foi marcante para quem assistia na época em que foi gravada e descubra o porquê de tanto sucesso

Maria Clara Monteiro - Cultural
Camila Vasconcelos, Juliana Cavalcanti e Mateus Pinto
Revista Exame

A atemporal série Friends completa, neste ano, 25 anos de exibição. Sua estreia foi em 22 de setembro de 1994 e marcou toda uma geração que acompanhou com empenho estes quatro amigos: Mônica, Chandler, Ross, Rachel, Joey e Phoebe; respectivamente, Courteney Cox, Matthew Perry, David Schwimmer, Jennifer Anisto, Matt LeBlanc e Lisa Kudrow. Esse grupo compartilhou o cotidiano, problemas, aventuras e alegrias uns com os outros. Essas conversas, geralmente, são no Central Perk, café em que Rachel trabalha e no apartamento da Mônica, que  sempre está rodeado pelos protagonistas.

 

É inegável a influência que Friends teve assim que lançada. A médica, Camila Vasconcelos, 28, relembra que, quando criança, ficava zapeando os canais da TV a cabo, até que essa série lhe chamou a atenção. Ela destaca, ainda, a memória que tem de Friends. "Lembro muito das cenas de Ross com o macaco, Marcel. Tem uns dois episódios que eles dançam a música do Rei Leão porque Marcel gostava".

 

Com o avanço das temporadas, os personagens se tornavam cada vez mais reais. As personalidades, os comportamentos e o jeito de agir, faziam com que os telespectadores se sentissem em casa, pois se identificavam e se reconheciam em algum dos amigos. Esse caso aconteceu com a servidora pública, Juliana Cavalcanti, 33, que compara o seu casamento com o de Mônica e Chandler. A influência da série em sua vida é em relação à vestimenta. "Eu gostaria de usar as roupas de Rachel. Eu adorava as roupas dela". Ela complementa dizendo que Friends é acrônico. "Vai ficando melhor. Acho que não teve uma temporada ruim".

 

Mas o destaque de Friends é que ela não cativa apenas quem assistiu na época. O serviço de streaming da Netflix possibilita a exibição para quem nunca assistiu, ao mesmo tempo em que os fãs podem rever os capítulos e matar a saudade. Por isso, o seu recorde de audiência continua no auge, mesmo depois de tanto anos, está entre as 10 mais assistidas no hanking semanal do The Binge Report.

 

O estudante Mateus Pinto, 19, não era nascido quando a série estava sendo gravada. Mas isso não o impediu de se tornar fã de Friends. A recomendação veio de um amigo depois de ter visto How I Met Your Mother e, partir daí, virou uma de suas série preferidas. O mesmo sentimento de identificação de Juliana com Mônica, ocorre com Mateus, que se vê mais no Chandler. Ele revela que se fosse interpretá-lo não alteraria nada. "Quanto às roupas e o cabelo, estando naquela época, eu não mudaria". Toda essa trama da série trouxe uma lição para ele. "Os amigos são uma das coisas mais preciosas que temos. Os verdadeiros estarão conosco em qualquer momento".

 

Para Juliana, a série foi muito importante. "Marcou muito o meu namoro. Na época em que eu assistia, quando eu namorava com o meu marido, ele não tinha TV por assinatura. Então, depois que terminava o episódio, eu contava pra ele por telefone. A gente ficava morrendo de rir juntos". Friends foi tão significativo para a servidora que um fato chama a atenção. "Quando eu me formei, eu passei um tempo desempregada. Mas eu tinha juntado um dinheiro do meu estágio e comprei um box de Friends. Foi a primeira coisa que eu comprei".

 

Uma série com uma trama divertida, mas que emociona a quem assiste. Esse mesmo sentimento é compartilhado por Camila, que tem uma afeição por Friends que encanta. "Acho que por ter sido a primeira que assisti, já me faz ter um carinho todo especial. Ela também tem seis personagens maravilhosos, tanto que nunca consegui ter um favorito". Ela complementa que ri em todos os episódios e que, por isso, é marcante. "Outras vão e vêm, mas nenhuma supera Friends".



Editado por Bruna Santos 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »