20/12/2021 às 15h10min - Atualizada em 20/12/2021 às 14h17min

Da encenação ao canto: o universo dos Musicais

Desde a sua criação, os Musicais ganham cada vez mais espaço no mundo do entretenimento

Luana Costa - editado por Larissa Nunes
Lin-Manuel Miranda como Alexander Hamilton, em "Hamilton". (Foto: Reprodução / Disney+)

A música tem o poder de despertar os mais sinceros e profundos sentimentos em que a escuta. Em uma peça de teatro ou no cinema, ela é a responsável por fazer o público amar, odiar, chorar e se angustiar no decorrer de cada cena. É ela que acelera e desacelera o ritmo da narrativa e constrói uma relação de intimidade entre o espectador e a obra.

É por esse despertar de sentimentos, que ela é elemento primordial para o que se entende sobre os Musicais. Com o uso da dança, das atuações e principalmente da música, o teatro e o cinema musical contam suas histórias intercalando essas artes e vêm ganhando destaque e desconstruindo a imagem de ser um gênero cansativo e sem inovação.

Mas... de onde surgiram os musicais?

O marco inicial da história dos musicais é incerto. Influenciado pelas comédias românticas do século XVII, o gênero era conhecido como as comédias musicais e se comparava muito ao Vaudeville – gênero do teatro que não apresentava relação entre seus atos. Dessa forma, para que houvesse sincronização entre as falas e a música, as chamadas operetas francesas foram usadas de inspiração e o musical tem seu início através do teatro. Assim, essa junção entre as artes passa a se desenvolver na América a partir do século XIX.

O início do sucesso começa no século XX, com o musical Show Boat, em 1927, adaptado do romance literário “Show Boat” de Edna Ferber. O drama musical, idealizado pelo compositor Jerome Kern, foi o primeiro espetáculo de sucesso relacionado a esse gênero.

Após o musical ser consolidado e ter criado seu estilo próprio, outras peças começaram a surgir. E foi a partir de Oklahoma!, que as coreografias começaram a se destacar por intercalarem perfeitamente com as falas e as canções, melodizadas agora por uma orquestra.

 


O sucesso da Broadway

Ao contrário do que muitos pensam, a Broadway nada mais é do que uma das principais avenidas de Manhattan, em Nova York, e um dos pontos mais procurados pelos turistas. Seu destaque se dá pelas exibições das melhores e maiores peças teatrais do mundo, principalmente os musicais. Para ser considerado um espetáculo da Broadway, as peças precisam ser realizadas em um dos 41 teatros espalhados por toda a avenida.



Inicialmente, a Broadway não foi planejada para ser um espaço de atrações artísticas, mas com a chegada de seu primeiro teatro, a avenida abre espaço para exibições teatrais importantíssimas, como as obras de Shakespeare.

Os musicais, por sua vez, têm sua aparição na Broadway em 1857 com The Elves. A partir daí, foram responsáveis pelos recordes de bilheteria, lotando os assentos e permanecendo em cartaz durante muito tempo.

Com o tempo, a Broadway começou a prevalecer os musicais, por causa de seus temas diversos e do seu retorno lucrativo. Espetáculos como Cats, O Fantasma da Ópera, Hamilton, Aladdin se tornaram destaques – conquistando vários prêmios – e são procurados até hoje por turistas do mundo inteiro. O Fantasma da Ópera ainda é, até hoje, a peça mais assistida da Broadway, com mais de 12000 apresentações.

O cinema musical

Para se fazer os musicais, o cinema precisava de um elemento essencial para fazer a diferença nas suas produções, o som. Assim, o primeiro filme com som e em formato de musical é criado, O Cantor de Jazz, em 1927.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o cinema é usado pelos Estados Unidos como forma de estratégia para passar a ideia de um país bom, feliz e cheio de oportunidades. Foi nessa época que surgiu o famoso filme Singin In The Rain, estrelado por Gene Kelly em 1952.



Após a guerra, grandes obras do cinema musical são criadas. Clássicos como A Noviça Rebelde, Mary Poppins são responsáveis pelo crescimento e do sucesso da indústria musical em Hollywood e destaques na agora chamada Era de Ouro dos Musicais.

A ideia de misturar a dança e a música com as artes cênicas foi a fórmula perfeita para a Disney. A partir dos anos 90, os desenhos musicais como A Pequena Sereia, A Bela e a Fera, Alladin se tornaram um sucesso aos olhos do público infantil e até hoje marca a geração daqueles que cresceram apaixonados pelas produções da Disney.

Novos musicais

Os musicais são marcados principalmente pelas obras clássicas que fizeram grandes sucessos e bateram recordes durante muitas décadas. Mas a partir dos anos 2000, com a inovação das técnicas do cinema, novos musicais começaram a ganhar destaque pelo público.
 
HIGH SCHOOL MUSICAL
A trilogia é considerada uma das mais memoráveis do universo Disney. Focada no romance entre um jogador de basquete e uma aluna novata, a história trata sobre um grupo de estudantes do colégio East High que descobrem uma nova paixão pelo teatro durante o ensino médio.

MAMMA MIA!
O filme, que tem como trilha sonora as músicas do grupo ABBA, retrata a história de uma garota que está prestes a se casar, mas não conhece seu pai. Sendo assim, ela chama três ex namorados de sua mãe para a cerimônia e tenta descobrir essa grande questão. Protagonizado por Meryl Streep, Mamma Mia! Recebeu duas indicações ao Globo de Ouro em 2009.

LA LA LAND
O romance traz à tona a história de um pianista e uma atriz que se apaixonam perdidamente e tentam conciliar o relacionamento com o crescimento de suas carreiras, e os desafios da fama. O sucesso do filme fez com que La La Land ganhasse seis estatuetas do Oscar, sete do Globos de Ouro e cinco do BAFTA.

 


Filme La La Land | Trailer Oficial. (Reprodução: Tele Cine - You Tube)



O REI DO SHOW
Com músicas extremamente cativantes, O Rei do Show conta a história da criação do circo Barnum & Bailey Circus e da vida de seus integrantes, antes excluídos pela sociedade da época. As performances musicais são um dos principais destaques da obra e a canção This Is Me levou o prêmio do Globo de Ouro de Melhor Canção Original e também foi indicada ao Oscar.

HAMILTON
Diferente das outras obras, Hamilton teve seu início como musical da Broadway e só depois foi transformado em filme. Gravado durante três dias sem a presença da plateia, o agora filme conta a história Alexander Hamilton, um dos fundadores dos Estados Unidos. Enquanto peça teatral, Hamilton recebeu onze Tony Awards e um Grammy e após ir para a plataforma do Disney+ em 2020, recebeu o Emmy de Melhor Programa Especial de Variedades (gravado).

TIK TIK... BOOM!
O mais novo musical da Netflix, ganhou destaque no final de 2021 e é cogitado a receber diversos prêmios. Indicado ao Globo de Ouro 2022 de Melhor Filme de Comédia/Musical e Melhor Ator em Filme de Comédia/Musical, Tik Tik... Boom! conta a história de Jonathan Larson, estrelado por Andrew Garfield, um dos mais renomados compositores da Broadway, durante seu caminho para escrever seu musical de maior sucesso, Rent.






 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »