20/12/2021 às 23h31min - Atualizada em 20/12/2021 às 23h17min

Conheça bandas que já se envolveram em processo, por uso indevido de imagem

Além do Nirvana, outras bandas também foram processos por causa da utilização da imagem de terceiros

Vítor Neves - Revisado por Márcia Nascimento
Logo oficial da banda Nirvana. (Reprodução/Divulgação: Rádio Rock)
O caso conhecido como “processo do bebê do Nirvana” ganhou bastante repercussão nas redes sociais durante o ano, afinal, após tantos anos, como pode alguém abrir um processo dessa forma. Engana-se quem acha que o caso de Spencer Elden, o bebê que aparece na capa de Nevermind, disco lançado pelo grupo Nirvana, em 1991, é único. Após toda a exposição midiática sobre o caso, uma lista, criada pelo site da Loudwire, trouxe a tona outros casos parecidos.

Nirvana

Spencer Elden alega ter sido vítima de pornografia infantil, após ter sua imagem, nu, utilizada na capa do álbum que completou 30 anos de existência. Os advogados da banda dizem que as alegações de Elden são fracas, e que as fotos foram autorizadas e remuneradas aos pais dele, argumento que Elden diz não ser real. 



Rolling Stones

Outro clássico do rock também acabou sendo processado por conta da utilização indevida de imagem. Os Rolling Stone foram processados por Lucielle Ball, Farrah Fawcet, Liza Minelli, pois segundo eles, a capa de Some Girls, desenhada por Peter Corrinston, exibiam imagens deles, que não haviam sido autorizadas.




TAD

Outro grupo que caiu na onda do processo foi o TAD, que após vasculhar um brechó, achou uma polaroid,  de um casal – ela de biquíni e ele com as mãos nos seios dela – e utilizaram ela como capa. O que não sabiam, era que a foto pertencia a Patricia Rogers e Kimball Weber, que segundo a Loudwire, recebeu uma quantia de U$2.500, antes da divulgação do álbum.




VAMPIRE WEKND

Vampire Weknd também foi processado pelo mesmo motivos dos outros, utilização sem autorização de imagem. Na capa do álbum Contra, quem aparecia era a modelo Kirsten Kennis, com uma fotografia 30 anos mais velhas que o álbum. Segundo a modelo, nunca foi autorizado à utilização da imagem, mas segundo o jornal Guardian, Tody Brod -  fotógrafo que capturo a imagem – disse que existia uma autorização assinada por Kennis. O caso se encerrou após acordo de ambas as partes.

Bandas como Placebo, Matchbox Twenty e Dead Kennedys, também foram processadas pelos mesmos motivos citados acima, utilização indevida de imagens, sem prévia autorização das pessoas retratadas, mas casos como o da Matchbox, cairam em esquecimento, já que o processo não vingou, e a pessoal envolvida não recebeu nada com a ação.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »