14/06/2022 às 11h44min - Atualizada em 07/06/2022 às 22h52min

Um sucesso chamado “Pantanal”

A novela é considerada como um dos clássicos da teledramaturgia brasileira

Fabielly Medina - editado por David Cardoso
Parte do elenco das duas versões da novela. (Foto: Montagem/ Fabielly Medina).


Mulher que vira onça, “Véio” que vira sucuri e muitos outros mistérios fazem de “Pantanal” um clássico da teledramaturgia brasileira. O folhetim, escrito por Benedito Ruy Barbosa foi exibido originalmente em 1990, pela extinta TV Manchete. E agora, em 2022, ganhou um remake,  adaptado por Bruno Luperi (Neto do Autor) e exibido às 21h30 pela TV Globo.

Seja pela nostalgia de quem viu a primeira versão com a abertura marcante da música “Pantanal” de Marcus Viana, ou pela curiosidade da nova geração em conhecer essa história, fato é que 32 anos se passaram, e “Pantanal” continua sendo um sucesso mais que atual que ganha o coração do público, batendo altos pontos de audiência.
 

A história

 

A trama se desenrola em duas fases: Na primeira, a história gira em torno de Zé Leôncio (Renato Góis), um peão que vive em busca de Boi Marruá, com seu pai Joventino (Irandhir Santos) para aumentar o rebanho da fazenda. Um dia ele decide ir ao Rio de Janeiro, onde conhece Madeleine (Bruna Linzmeyer) e os dois se casam, tem um filho e o batizam com o nome de Joventino- Jove (Jesuíta Barbosa).

Na segunda fase, a trama avança 20 anos no tempo, chegando aos dias atuais onde tudo acontece em torno de
Jove (Jesuíta Barbosa), um jovem confuso da cidade que acredita que seu pai peão está morto e quando descobre que não está ele avança em direção ao Pantanal e tenta conhecer suas origens, missão que não será fácil, pois eles custam a se entender.

No meio de tudo isso, ele conhece
Juma Marruá (Alanis Guillen) Uma menina valente que mora em uma tapera e como a mãe, Maria Marruá (Juliana Paes), também vira onça. Os dois vão viver um amor profundo e inocente. E no decorrer, surgem outras personagens marcantes como o Velho do Rio (Osmar Prado), Tenório (Murilo Benício), Maria Bruaca (Isabel Teixeira), Muda (Bella Campos), Zé Lucas de Nada (Irandhir Santos), Tibério (Guito Show), entre outro.


Em cena, Jove e Juma Marruá.

Em cena, Jove e Juma Marruá.

(Foto: Divulgação/ Rede Globo).

Assuntos atuais
 

Além de mostrar um belo jogo de imagens, figurinos e cenários bem estruturados, revelar novos artistas e ser a produção mais tecnológica da teledramaturgia brasileira (com primeiro capítulo exibido em 8k e outras reproduções em 3D), a adaptação, também dá ênfase a temas muito atuais: 

 

A compulsão de Madeleine (Karine Teles) pelos views, likes e seguidores em suas redes é uma bela amostra de como as pessoas se deixam levar pelas redes sociais e esquecem que existe vida fora da tela.

A digital influencer Madeleine, personagem vivida pela atriz Karine Teles.

A digital influencer Madeleine, personagem vivida pela atriz Karine Teles.

(Foto: Divulgação/ Rede Globo).

 

A chuva de amor próprio de Maria Bruaca (Isabel Teixeira) após descobrir a traição do marido nos faz pensar que se  amar faz bem e nunca cai de moda!
Maria Bruaca.

Maria Bruaca.

(Foto: Divulgação/ Rede Globo).

 

A valorização da beleza natural do elenco é um golaço da produção em tempos que procedimentos estéticos têm ganhado grande espaço e impondo um único padrão de beleza na sociedade.

Elenco da novela

Elenco da novela

(Foto: Divulgação/ Rede Globo).


Gostou do conteúdo? Então, toca “Cavalo Preto”, ou melhor, veja a nova abertura da novela! 


 

Pantanal: a abertura da nova novela. (Reprodução: TV Globo - YouTube)


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »