15/09/2022 às 10h36min - Atualizada em 15/09/2022 às 10h36min

Número de vítimas de golpes bancários dispara no Brasil, aponta levantamento

Fraudes envolvendo cartão de crédito, extorsão e boletos bancários falsos estão entre os mais praticados por criminosos

Daiane Gonçalves - Editado por Eduardo V. Schmitt
Crédito: Reprodução\Psafe
O número de vítimas de golpes bancários vem crescendo gradativamente no Brasil. É o que aponta uma pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). De acordo com dados da pesquisa, em dezembro de 2021, o percentual de vítimas era de 22%; em junho de 2022 esse número subiu para 31%. Ainda de acordo como o levantamento, clonagem ou troca de cartão são os crimes mais frequentes.

Para o doutor em economia aplicada e head de mercados financeiros, Luiz Ohara, vazamentos de dados podem ser motivadores desse tipo de crime.

“Os golpes podem ser derivados do vazamento de dados de empresas, em situações nas quais as práticas de segurança estão suscetíveis a invasões, fazendo com que as informações sejam mais facilmente captadas pelos criminosos e ocasionem diversos tipos de golpes. Dependendo da natureza dos dados vazados, os invasores podem conseguir dados bancários e realizar empréstimos ou transferências em nome das vítimas”, afirma.


O especialista também alerta para outros tipos de crimes como fraudes, extorsão, boletos bancários falsos, pishing, smishing e o typosquatting (modelos de golpes nos quais são utilizados e-mails, mensagens de texto e links falsos de direcionamento), para fazer com o que a pessoa, ao clicar em determinados endereços da web compartilhem suas informações.

Apesar da situação alarmante, é possível tomar medidas de segurança para não se tornar mais uma vítima dos criminosos.

“Procure sempre utilizar o aplicativo oficial da sua instituição, utilize sempre o seu próprio aparelho celular e em rede segura, habilite autenticação em duas etapas com senha forte, em nenhuma situação compartilhe a sua senha, seja diligente e monitore de forma constante a sua movimentação financeira e fique sempre atento as dicas de segurança da sua instituição para se manter atualizado de novos golpes e modalidades de fraudes”, orienta Luiz.

Quem já sofreu algum tipo de golpe e não sabe como se portar diante da situação, o especialista orienta “notificar a sua instituição para solicitar o cancelamento das movimentações e bloqueio dos meios de pagamento (cartão, conta corrente), registrar boletim de ocorrência para notificação do crime e realização de investigação para identificar a rede de criminosos”.

Outras medidas como evitar senhas repetidas e fracas em apps bancários, procurar o símbolo do cadeado na barra de endereço ao entrar em sites, não clicar em links recebidos por e-mail antes de confirmar se a mensagem é confiável, ter cuidado com redes wi-fi públicas e gratuitas e compartilhamento de dados pessoais nas redes sociais também podem ser adotados para não cair nesses golpes.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »