26/08/2019 às 18h12min - Atualizada em 26/08/2019 às 17h54min

Resenha: Série Minhunter

Luiza Helena Ramos - Editado por Letícia Agata
internet
         Com estreia no dia 16 de agosto de 2019, a segunda temporada da série Mindhunter já tem dado o que falar. A primeira temporada estreou em outubro de 2017, com dez episódios. Não ouvia-se muito sobre o original Netflix, porém, com o tempo, elogios surgiram e no Twitter foi possível observar pessoas clamando pela liberação da segunda temporada.
 

         A série se passa nos anos 1970, quando ainda não existia uma nomenclatura específica para assassinos que atacassem mais de uma vítima. A obra conta exatamente sobre esse processo, quando os policiais Holden Ford (Jonathan Groff) e Bill Tench (Holt McCallany) manifestam interesse por essa questão. Eles começaram a denominar criminosos de serial killers
         Esses agentes especiais – Ford e Tench – passam a buscar as histórias dos criminosos e a entrevistá-los para tentar entender e descobrir se há motivação por trás dos crimes. Uma causa. Na segunda temporada, os agentes colocam em prática as teorias e pesquisas da primeira. Suas entrevistas se tornam mais profundas e há uma presença maior de criminosos famosos, como o estrangulador BTK e o Charles Manson.
 

         Quando uma produção sobre crimes foca também no drama pessoal dos personagens – que são muito bem trabalhados e com uma excelente atuação -, o público recebe de forma positiva; o que acontece com esta série. 
          Já prevendo o sucesso da série, a segunda temporada foi renovada em abril de 2017, antes mesmo de a primeira ser liberada pela plataforma. A continuação manteve a excelência da série em questão de roteiro, produção e atuação. Os novos personagens agradam a audiência, que espera ansiosa pela confirmação da renovação para a terceira temporada. As especulações sobre possíveis enredos já ocorrem. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »