17/09/2019 às 15h57min - Atualizada em 17/09/2019 às 15h57min

Principal mata-mata do país, Copa do Brasil completa 30 anos

Grêmio foi o primeiro campeão da competição, que foi criada como forma de acordo com federações estaduais; relembre

João Felipe Carvalho - Editado por Paulo Octávio
Grêmio celebra conquista invicta da Copa do Brasil de 89. Foto: Arivaldo Chaves/Agência RBS

Internacional e Athletico-PR decidem o campeão da trigésima primeira edição da Copa do Brasil, amanhã (18). Em seu histórico, o torneio completou 3279 partidas, mais de oito mil gols e teve 15 campeões diferentes. Criada em 1989, a Copa completa 30 anos de existência em 2019. O Grêmio foi o primeiro campeão. Saiba como foi a criação e a disputa da primeira edição. 

A Copa do Brasil foi criada pelo então presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)Ricardo Teixeira.  Intenção era a de atrair o apoio de federações estaduais, que ficaram sem representantes na divisão principal do Brasileirão após a Copa União de 1987 -- entre 1973 e 1986, o campeonato nacional era organizado com ao menos um clube de cada estado. Logo após assumir o posto máximo da entidade, Teixeira esboçou, junto com presidentes das federações, uma competição em formato eliminatório com os 22 campeões dos estaduais existentes, até então, mais os dez segundos colocados dos campeonatos que tivessem melhor média de renda. 
 
A COMPETIÇÃO 
 
O torneio começou após o fim da Copa América, disputada no país e que terminou com a Seleção Brasileira campeã. Como a Copa do Brasil tinha poucas datas no calendário (com início em 19 de julho e término no dia 2 de setembro), as partidas de ida e volta da primeira fase tiveram um intervalo de apenas três dias. Os 16 jogos da fase foram marcados para a mesma data. E o primeiro gol foi do atacante Alcindo, na vitória do Flamengo por 2 x 0 sobre o Paysandu, no estádio da Gávea, no Rio de Janeiro
 

O primeiro impasse da competição envolveu as equipes de Grêmio e Mixto-MT e a CBF. Já na fase de oitavas de final, a equipe de Cuiabá, que foi derrotada na ida, sofreu com o atraso no envio de passagens pela confederação e perdeu o voo para Porto Alegre.  Com isso, o tricolor venceu o segundo jogo por W.O (na época, o resultado era de apenas 1 x 0, e não os 3 x 0 de hoje) e seguiu na competição. 

Nas quartas de final, o destaque foi o duelo entre Corinthians e Flamengo.  O alvinegro paulista venceu a partida de volta, no Pacaembu, por 4 x 2, com gol olímpico do meio-campista Neto. O resultado levaria a disputa para os pênaltis, pois o mengão venceu a ida por 2 a 0. Só que pela primeira vez os tentos marcados fora de casa foram considerados no critério de desempate, assim o Flamengo passou. 

Além do clube carioca, Grêmio, Goiás e Sport ficaram entre os quatro melhores. O confronto entre os dois campeões mundiais reservou uma das maiores goleadas do torneio. Depois do empate de 2 x 2, o rubro-negro sentiu o desfalque de Zico e foi goleado por 6 x 1, no sul. Do outro lado da chave, os nordestinos levaram a melhor após reverterem a derrota de 2 x 1 no jogo de ida.  
 
A DECISÃO 
 
A partida de ida foi na Ilha do Retiro. Com mais de 36 mil pernambucanos na torcida pelo Leão, a equipe de Nereu Pinheiro pressionou o Grêmio, mas não tirou o zero do placar. Na volta, com 62 mil tricolores em favor do time da casa, os comandados de Cláudio Duarte se sagraram campeões com a vitória por 2 x 1. Assis abriu o placar aos 9’ de jogo. Depois, o goleiro Mazaropi se atrapalhou e concedeu o empate ao Sport. Porém, Cuca, aos 6’ da etapa final, bateu forte e confirmou o título dos gaúchos de forma invicta. 
 

O campeonato terminou com 137 gols em 61 partidas: o atacante Gérson, do Atlético Mineiro (eliminado nas quartas) foi o artilheiro, com sete tentos. O clube campeão teve o melhor ataque, e o galo foi o dono da maior goleada, um 7 x 0 sobre o América de Natal

A COPA DO BRASIL HOJE 
 
Depois do título de 1989, o Grêmio ainda levantou a taça mais quatro vezes, em 1994, 1997, 2001 e 2016. O maior campeão é o Cruzeiro, com seis conquistas, a última delas em 2018. Este ano, a competição teve um aumento no número de participantes (91 em 2019). O interesse na Copa do Brasil aumentou após o crescimento do valor da premiação, que pode dar até 70 milhões de reais para o vencedor. O Athletico, que busca o título inédito, ou internacional, campeão em 1992, vai levar essa bolada. Além da vaga na fase de grupos da Libertadores de 2020.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »