01/04/2019 às 14h07min - Atualizada em 01/04/2019 às 14h07min

Comebacks: os retornos que movimentam a internet

Artistas “das antigas” que se adequam ao novo cenário midiático são destaque na internet e nas paradas

Fillipe Cardoso
Divulgação
2019 está sendo considerado o ano dos comebacks (retorno de uma pessoa ou produto de interesse público após um hiato de longo prazo). Avril Lavigne, por exemplo, após seis anos sem lançamentos, retornou este ano com “Head Above Water”, seu álbum prometido desde 2017. Mas há algo a mais nos comebacks atuais que estão aflorando os corações dos fãs. Diferente de Avril, que apenas deu uma pausa em na carreira sem anunciar o fim dela, nomes como Sandy & Junior e Jonas Brothers, que de fato chegaram a encerrar publicamente as carreiras em grupo, anunciaram a volta logo no início de 2019 – o primeiro fará somente uma única turnê especial pelo Brasil neste ano, com todos os ingressos esgotados em menos de 2 horas, e o segundo, até o momento, realmente retornou, com o primeiro novo single, “Sucker”, já lançado nas plataformas digitais.

Essa onda de “voltar às origens” também repercutiu em séries famosas dos anos 2000, tanto que os astros de “Drake & Josh” da Nickelodeon, Drake Bell e Josh Peck, anunciaram o projeto de reviverem a sitcom infantil que foi febre entre os anos de 2004 e 2007, sem data marcada por enquanto. Outra artista que causou rebuliço nas redes sociais foi Miley Cyrus, que protagonizou por seis anos a série “Hannah Montana”, do Disney Channel. A cantora, que desde o fim da sitcom, em 2011, nunca mencionou a série ou a personagem que a fez decolar na carreira, decidiu homenagear os 13 anos de lançamento do programa e mudou seu visual para parecer mais como a cantora infantil. Foi o bastante para seus fãs transformarem “Hannah Montana” um dos assuntos mais comentados do Twitter.

De fato, nostalgia é o produto que vem sendo consumido em massa hoje. A produtora de filmes Walt Disney Pictures sabe tão bem disso que, desde 2010, produz, juntamente a outros longas originais, live actions dos maiores clássicos. Filmes que recriam as histórias mais famosas da empresa, como “Alice no País das Maravilhas”, “A Bela Adormecida”, “Cinderela”, “A Bela e a Fera”, entre outros, agora com atores reais interpretando o roteiro. O estúdio já tem lançamentos do gênero marcados no calendário para além de 2020. Este último foi recorde de bilheteria, e até hoje detém o título de live action mais assistida nos cinemas, tendo arrecadado mais de US$ 1 bilhão em 2017.
 
Outros veículos e artistas também aderiram à ideia de reviver anos passados. A cantora norte-americana Ariana Grande homenageou em seu videoclipe “thank u, next” quatro dos filmes adolescentes mais amados da última década – “Meninas Malvadas”, “As Apimentadas”, “De Repente 30” e “Legalmente Loira” –, e o resultado foi o impecável. O vídeo foi o mais assistido em 24 horas do YouTube, além de tornar Ariana a mulher mais famosa da plataforma. “Verão 90”, atual telenovela das 19h da Rede Globo, se passa em 1990, ano não tão distante, mas que ainda é presente hoje, seja na moda, na música ou nos objetos. O capítulo de estreia marcou pela abertura, que faz referência a vários itens dos anos 90, como pochete, boybands, programas de TV e pelas claras menções da época na história, como as outras telenovelas que foram sucesso nesse período, vide “Vale Tudo” e “Tieta”. A nova tendência nunca foi tão longeva.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »