10/10/2019 às 00h20min - Atualizada em 10/10/2019 às 00h20min

Santos domina Palmeiras e assume a segunda colocação

Equipe de Jorge Sampaoli marca duas vezes em cinco minutos e resolve o jogo no primeiro tempo. Palmeiras ainda teve Willian expulso

João Felipe Carvalho - Editado por Paulo Octávio
Gustavo Henrique comemora o gol marcado contra o Palmeiras (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Apesar dos seis desfalques -- com jogadores servindo suas respectivas seleções -- o Santos não tomou conhecimento do Palmeiras e venceu o clássico paulista por 2 x 0, na Vila Belmiro, em jogo válido pela 24ª rodada do Brasileirão. Gustavo Henrique e Marinho marcaram os gols da vitória que deu a vice-liderança do campeonato ao peixe, que supera o alviverde no número de vitórias (14 a 13). Enquanto o time da baixada chega ao terceiro triunfo seguido, Mano Menezes experimenta sua primeira derrota sob o comando do Verdão após cinco vitórias e dois empates. Além disso, o revés deixa para o Flamengo a chance de aumentar a vantagem na liderança para oito pontos, caso vença o Atlético-MG na quinta-feira (10), às 20h, no Maracanã.

PRIMEIRO TEMPO

A primeira investida ofensiva depois do pontapé inicial foi do Santos. Após cruzamento, Eduardo Sasha cabeceou para fora. Na chegada seguinte, Jean Mota obrigou Jailson a se esticar para impedir o gol em uma cobrança de falta. O Santos seguiu no campo de ataque. Jorge fez boa jogada pela linha de fundo e parou no goleiro. Porém, o lance foi anulado. O Palmeiras trocava passes, mas não era capaz de passar do meio de campo. Quando conseguiu, aos 7’ de jogo, Gustavo Scarpa mandou por cima. Aos 11”, mais uma chegada da equipe da casa. Após passe de Jorge e finalização travada de Sasha, Sánchez pegou em cheio e bateu pra fora. De tanto insistir, o gol santista saiu aos 14’. Em nova cobrança de falta, Sánchez levantou na área para Gustavo Henrique, de cabeça, vencer Jailson. O gol obrigou o Palmeiras a sair para o jogo. Willian finalizou sem dificuldades para Éverson. Mas era jogo de um time só. Tanto que aos 18’, Jailson espalmou nos pés de Marinho, que mandou para as redes. Porém, a assistente Neuza Inês Back levantou a bandeira e deixou a decisão para o VAR, que validou o tento. 2 x 0.

Mais uma vez, o Palmeiras finalizou após o gol sofrido. Porém, novamente sem exigir esforço do adversário. Para quem achava que a situação não podia piorar para o Palmeiras, a saída de Luiz Adriano, com dores, aos 23’ surpreendeu. Carlos Eduardo entrou em seu lugar. O Verdão esboçou uma reação em chute de Dudu, que Éverson espalmou para dentro da área. Porém, o momento ainda era do Santos, que se garantia na consistência de sua defesa e concentrava as jogadas ofensivas pelas laterais do campo, com Marinho e Talison. O jogo seguiu e ficou mais cadenciado, com destaque para uma finalização do meio de campo que Éverson amorteceu com o peito. 

Na saída para o intervalo, Gustavo Henrique frisou a necessidade do Santos não sentar no resultado.

“Da mesma forma que fizemos 2 x 0 eles podem voltar e fazer 2 x 0”, disse o zagueiro.

SEGUNDO TEMPO

O Palmeiras voltou para o segundo tempo com a mesma dificuldade de infiltração na defesa adversária. Gustavo Scarpa testou de longe para fora. A resposta da equipe de Jorge Sampaoli veio com escorada de Eduardo Sasha para fora. Sem a necessidade de ataque, o Santos só chegou com perigo aos 13’, quando Marinho fez jogada pela direita e finalizou forte por cima. Sem perspectiva de reação, Mano Menezes tirou Gustavo Scarpa e colocou Zé Rafael. Aos 19’, o primeiro cartão da partida foi para Felipe Melo, por parar jogada de contra-ataque. No minuto seguinte, mais uma intervenção de Jailson, em chute de Jean Mota. Aos 25’, após entrada de Willian em Diego Pituca, o árbitro foi chamado para revisão do lance e decidiu expulsar o atacante palmeirense. Bastou ao time de Sampaoli controlar o jogo à espera do apito final. Em meio aos gritos de “Olé”, o árbitro encerrou o jogo sem acréscimos. Na saída de campo, deu tempo, ainda, para uma confusão entre jogadores do Palmeiras e torcedores do Santos, que hostilizavam o grupo.

Na coletiva, Mano Menezes rechaçou qualquer chance de jogar a toalha na disputa pelo título.

“Eu não vejo o campeonato decidido. Pelo contrário. quanto mais times disputando com o Flamengo, melhor para o campeonato”, disse o treinador.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

O Santos vai até o Beira-Rio medir forças com o Internacional no domingo (13), às 16h. Já o Palmeiras recebe o Botafogo um dia antes, no Pacaembu, às 21h.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »