08/02/2020 às 17h49min - Atualizada em 08/02/2020 às 17h49min

Curta-metragem “Hair Love” é indicado ao Oscar 2020

A animação retrata uma história de cuidado e amor entre pai e filha

Clara de Andrade Lopes
"Hair Love" é um curta-metragem estadunidense de 2019, dirigido por Matthew A. Cherry. A animação de aproximadamente 7 minutos foi disponibilizada no YouTube pela Sony Pictures Animation no dia 5 de dezembro, e já ultrapassa a marca das 14 milhões de visualizações. O curta conta a história emocionante de um pai que está aprendendo a cuidar dos cabelos crespos da filha pela primeira vez.
Indicado ao Oscar na categoria “Animação em curta-metragem”, “Hair Love” está competindo com Daughter (Daria Kashcheeva), Kitbull (Rosana Sullivan e Kathryn Hendrickson), Mémorable (Bruno Collet e Jean-François Le Corre) e também com o stop motion chinês Sister (Siqi Song). A premiação acontece em Los Angeles no dia 9 de fevereiro.
 

 
Protagonista de “Hair Love”, a pequena Zuri, assim como muitas mulheres, tem dificuldade em lidar com o seu cabelo crespo. Na animação, sua mãe, que posteriormente descobrimos ter passado por uma quimioterapia e perdido os fios, tem um canal de vídeos onde ensina outras mulheres a fazerem lindos penteados. E é a partir destes vídeos que Zuri e seu pai conseguem, depois de muito esforço, copiar o penteado favorito da menina. 

A estudante de história Ioná Rocha, assim como a protagonista, teve que aprender a cuidar de seu cabelo natural. Ioná tinha o cabelo alisado com progressiva a muitos anos, até que decidiu raspá-los e assumir seus cachinhos. “Eu tava meio cansada de ter que ir sempre ao salão ou fazer chapinha sempre pra sair pois se não fazia eu me sentia feia e minha autoestima era muito baixa por isso. Além de gastar muito dinheiro com progressiva. Então, depois de muito pensar sobre, eu decidi raspar.” Relata ela. A estudante também conta qual era a sua maior insegurança em relação ao processo de transição: “Querendo ou não, o cabelo faz muito diferença pra autoestima da gente. Quando eu não podia, ou não tinha dinheiro pra escovar meu cabelo, eu ficava muito abalada, minha autoestima descia muito. Mas agora com meu cabelo natural, é mais fácil cuidar dele e eu me sinto bem melhor comigo mesma”. Sobre a sensação de se olhar no espelho pela primeira vez com o cabelo natural, Ioná afirma que sentiu “Liberdade. Eu queria chorar de felicidade, pois foi e é muito libertador você se aceitar.”


Ioná Rocha com os cabelos alisados e ao lado naturais
A mãe da estudante, Andrea Barbosa, é especialista em Crespos e Cacheados, além de uma das maiores fontes de inspiração para a filha. “Acredito que a autoestima da maioria das mulheres está relacionada à aprovação dada aos seus cabelos. Felizmente a ditadura do liso está aos poucos diminuindo. No entanto, percebo uma outra ditadura: A dos cachos definidos. Penso que quando entendemos o poder que temos, o primeiro lugar onde queremos refletir esse poder é no cabelo. Por isso, é tão importante mantê-lo tratado, seja ele de que tipo for”.
A cabeleireira também conta as maiores dificuldades que as mulheres apresentam em relação aos cuidados: “ O (re)conhecimento do seu tipo de cabelo e o reconhecimento das necessidades individuais que esse cabelo apresenta, além da escolha de  produtos adequados para a necessidade específica do cabelo e o Day After ( o dia seguinte à lavagem) que é o que faz muitas crespas e cacheadas partirem para o alisamento, por considerarem mais prático ao acordarem.” 
Além disso, Andrea também explica quais são os procedimentos mais comuns indicados para valorizar o cabelo crespo ou cacheado: “Os salões de beleza que oferecem tratamentos específicos para esses tipos de cabelo usam protocolos específicos para cada cliente. No entanto, é comumente o uso de produtos adequados aos crespos e cacheados, liberados de sulfato e parabenos. As técnicas de texturização são variadas, conforme perfil do salão e de cada cliente: Fitagem, Twist, Ploping, entre outras. O corte pode ser a seco ou cacho-a-cacho e às vezes os dois. E para aquelas que querem acelerar transição, pode ser feito o Big Chop, que consiste em retirar todos os fios com química. Para quem está em transição, o salão pode oferecer também uma desintoxicação dos fios. Essa técnica pode ser oferecida a cacheadas e crespas que fazem uso de produtos à base de parabenos. Além das técnicas já citadas, é oferecido também uma texturização à base de aminoácidos para definição de cachos.”

Editado Por Bruna Bankenship 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »